Oração: Um prazer não um fardo

 Por MIRIAN FERNANDES



A oração é uma das práticas mais comuns para o cristão, e não só para o Cristianismo, mas em várias religiões. É verdade é que sabemos o quão fundamental é a oração para nossa vida cristã, para estarmos com relacionamento saudável com Deus, mas apesar disso muitas vezes vemos ela como um fardo, um peso, algo de pouco valor ou até mesmo algo não tão comum em nossa rotina. E isso claro quando a mesma não vira uma simples rotina, permeada por repetições e mesmices. Não conseguimos enxergar a oração como algo prazeroso, com sua real função que é estabelecer um relacionamento diário com Deus.  Não percebemos o quanto ela é fundamental em nossas vidas.
A Escritura sempre nos lembra a importância da oração e nos mostra que ela é a maneira pela qual estabelecemos um relacionamento com Deus. Na carta de Paulo aos romanos, no capítulo doze, quando o apóstolo está tratando das virtudes recomendadas a Igreja ele enfatiza no verso doze a oração contínua: 

 "Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração;" - Romanos 12:12
 
Perseverar em oração é a ideia da continuidade da prática, o que demonstra o quanto ela é importante na vida cristã. Nas diversas cartas de Paulo ele enfatiza tal importância para os irmãos de cada igreja. 

"Perseverai em oração, velando nela com ação de graças;" - Colossenses 4:2 é mais uma das citações que demonstra essa necessidade da oração.


 





O próprio Cristo nos incentiva a orar quando no Sermão do Monte trás o modelo correto, as diretrizes para oração segundo a Vontade do Pai, ao ensinar a oração do Pai nosso: 

"Portanto, orai vós deste modo: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
o pão nosso de cada dia nos dá hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores;
e não nos deixes entrar em tentação; mas livra-nos do mal. {Porque teu é o reino e o poder, e a glória, para sempre, Amém.}" - Mateus 6:9-13 

 Uma oração bíblica é uma oração que pauta nesses princípios: reconhecer que Deus é Pai, soberano e nosso, abrangente em sua graça para com seus filhos, saber que Ele é santo e reina sobre céus e terra, suplicar pela vontade e reino dele, reconhecer que somos pecadores e carecemos diariamente de seu perdão, e que precisamos perdoar nosso irmão, nosso semelhante também, e suplicar para que Ele nos livre do mal, nos ajude em nossas fraquezas, pois só a Ele pertence o reinado eterno, e o reinado dentro de nós mesmos!
Coloquei esse exemplo para sabermos que além de orarmos devemos orar de maneira bíblica, nossa oração jamais deve ser egocêntrica e vazia. Claro que a oração é o meio pelo qual confessamos nossos pecados, nossas dificuldades e aquilo que precisamos por parte do Senhor, mas tais pedidos devem ser sempre pautados na Palavra, com o fim máximo de glorificar a Deus. O próprio Tiago nos lembra disso: "Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." - Tiago 4:3 é essencial lembramos sempre disso em nossas orações. Temos sim dificuldades em ser contínuos na prática da oração, principalmente os jovens, muitas vezes nos vemos fracos, indispostos e sem vontade para fazermos nossas orações. Outras vezes vemos com olhos agradáveis a devoção a leitura e estudo da Palavra, mas temos uma grande indiferença quanto à oração. Precisamos nos lembrar que conhecimento sem um vida piedosa de oração e devoção é inútil e pode gerar apenas soberba. Que Deus nos ajude nessa caminhada e nos faça recordar diariamente tal importância. Que oração seja nosso deleite, pois é através dela que desfrutamos de conhecimento diário e uma satisfação real do nosso Deus!
Amém!

Sua face e não suas mãos.

POR YANA HÉLIDA.
Hey, pessoas!

Hoje quero falar com vocês sobre motivações.
Nos últimos dias estive meditando em algumas coisas e pensando em qual tem sido a minha motivação ao buscar ao Senhor. E peço que você, desde já, comece a refletir nisso também.
É maravilhoso saber que temos um Deus poderoso que é capaz de fazer coisas inimagináveis, capaz de curar, de fazer coisas impossíveis, de nos dar experiências maravilhosas, de prosperar, de cuidar, de nos usar, de nos abençoar. Mas, refletindo nisso, parei pra pensar em como muitas vezes isso passa a se tornar a motivação do nosso coração, sem nem percebermos. Vamos a presença de Deus, oramos, jejuamos, vamos ao templo cultuar, mas com a motivação de receber algo de Deus, de receber a benção.

Não estou dizendo que não devemos querer ser abençoados por Deus, o nosso Deus é um Deus abençoador. Mas temos que ter cuidado, essa não deve ser a principal motivação do nosso coração. A vida com Deus não diz respeito a sermos abençoados, prósperos e etc. Mas diz respeito a conhecer um Deus que é cheio de graça, amor e misericórdia. Conhecê-lo e conhecê-lo.

A real motivação do nosso coração ao estar na presença de Jesus é conhecê-lo. Não busque só as mãos do Senhor, o que Ele pode te dar ou fazer, mas busque a face do Senhor. Busque intimidade, comunhão; não por querer algo em troca, mas pelo prazer e privilégio de estar com Ele. Não esteja com Ele só para pedir, mas esteja com Ele para ouvi-lo e aprender sobre quem Ele é. Esteja e busque ao Senhor por amor.

“A teu respeito diz o meu coração: Busque a minha face! A tua face, Senhor, buscarei.” (Salmos 27.8)

Que essa seja a real motivação do nosso coração. Afinal, Ele se entregou em uma cruz, rompeu o abismo que havia entre nós e Ele, para que hoje pudéssemos entrar com confiança em sua presença, para nos aproximar dEle. Ele já pagou o preço. Esse amor tão grande nos alcançou e como podemos ainda querer algo mais? Só podemos retribuir com amor.

Anele pela face do Senhor, por conhecê-lo, por aprender dEle, por conhecer o seu coração. Como já citei em um post passado: até que possamos dizer como Paulo, considerar tudo uma perda ao se comparar a conhecer a Ele. Queira sua face e não suas mãos!

“Esta é a geração daqueles que buscam, daqueles que buscam a tua face, ó Deus de Jacó.” (Salmos 24.6)

Deus abençoe vocês!

OLHEMOS APENAS PARA ELE!


 Por ELIEZER BOMFIM



“Verdadeiramente bom é Deus para com Israel, para com os limpos de coração. Quanto a mim, os meus pés quase que se desviaram; pouco faltou para que escorregassem os meus passos. Pois eu tinha inveja dos néscios, quando via a prosperidade dos ímpios. Porque não há apertos na sua morte, mas firme está a sua força. Não se acham em trabalhos como outros homens, nem são afligidos como outros homens”. - Salmos 73:1-5


A paz do Senhor, queridos!
Este Salmo de Asafe fala bastante ao meu coração; cada vez que o leio, sinto como se o próprio Deus dissesse ao meu ouvido: "Olha para mim Eliezer, apenas para mim!"
No primeiro verso, o salmista reconhece a bondade de Deus e, imediatamente no segundo, perde o foco da visão em Deus e olha para os homens. Daí, há uma série de pontos colocados por ele que o deixavam extremamente triste, sem entender o porquê de muitas coisas acontecerem, mesmo sendo ele fiel e temente a Deus em tudo.

“Na verdade que em vão tenho purificado o meu coração; e lavei as minhas mãos na inocência. Pois todo o dia tenho sido afligido, e castigado cada manhã”. Salmos 73:13,14

Particularmente, eu também vivi uma situação parecida, quando pedia algo a Deus e, para justificar meu pedido, apontava o que os outros tinham de errado e, mesmo assim, eram abençoados. E eu ainda nem conhecia o Salmo 73! Até o dia em que tive um encontro com Deus e, em resumo, Ele me fez entender que eu pedia mal e ainda julgava os outros para ver se Deus me atendia. Bem como está escrito no texto abaixo:

“De onde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites”. - Tiago 4:1-3

Asafe tentou entender todas aquelas coisas que aconteciam e muito sofreu com toda aquela situação, até ter um encontro com Deus, que o fez compreender que bom é olhar somente para Deus! É Ele quem peleja por todas nossas causas, assim como é Ele quem julga os justos e os ímpios. De nada nos será útil ficarmos apontando os erros e acertos dos nossos irmãos. Devemos mesmo é olhar e esperar somente em Deus, sermos fiéis a Ele e do resto, Ele cuida. Para encerrar, deixo o final do Salmo 73 com a belíssima conclusão de Asafe. Que Deus os abençoe!

“Todavia estou de contínuo contigo; tu me sustentaste pela minha mão direita. Guiar-me-ás com o teu conselho, e depois me receberás na glória. Quem tenho eu no céu senão a ti? E na terra não há quem eu deseje além de ti. A minha carne e o meu coração desfalecem; mas Deus é a fortaleza do meu coração, e a minha porção para sempre. Pois eis que os que se alongam de ti, perecerão; tu tens destruído todos aqueles que se desviam de ti. Mas para mim, bom é aproximar-me de Deus; pus a minha confiança no Senhor DEUS, para anunciar todas as tuas obras”. - Salmos 73:23-28

Cicatrizes


 Por LURIAN BOMFIM



Olá, meus caros! 

“Só Ele cura os de coração quebrantado e cuida das suas feridas.” - Salmos 147:3

Quando ferimos o nosso corpo com um corte, por exemplo, é bem dolorido. Durante o processo da cura, os tecidos se refazem, mas às vezes se mexermos um pouquinho, ‘cutucarmos’, ela volta a sangrar e doer novamente, porque a regeneração não foi completa. E também, existem aqueles ferimentos que de tão profundos, mesmo depois de saradas, deixam o seu sinal: Uma cicatriz!
Assim é no nosso interior. Existem certos momentos na vida que nos ferem a alma e causam dor. Sofremos com uma perda, um abandono, ou quem sabe uma perseguição. O tempo passa, e se encarrega de trazer a cura. A ferida fecha, para de sangrar, a regeneração acontece... A dor não está mais lá, mas a marca permanece, para nos fazer lembrar o quanto sofremos com ela.  
É tão difícil esquecer por completo quando algo nos fere profundamente! Eu sei, é difícil.  É difícil mesmo perdoar aquele alguém que nos machucou e não se importou com a nossa dor. Como humanos que somos, muitas vezes ficamos presos a isso e não prosseguimos. Deixamos esse fardo pesar e nos derrubar. A dor não está mais ali, mas não a esquecemos, porque ela deixou a sua terrível marca.  
Porém, JESUS pode fazer com que as lembranças não causem mais dor a nós. Ele é o verdadeiro bálsamo, O remédio certeiro. Ele é o próprio poder! O poder que dá e tira a vida. O poder que sara e liberta, que regenera e transforma. O poder que nos permite recomeçar, outra vez. 
Para finalizar o post de hoje, uma canção linda que fez muito sucesso na Assembleia no inicinho dos anos 2000: CICATRIZES – As Andorinhas de Cristo. 

Por que ficamos ricos... ou não

Por VINICIUS AGUIAR


"Vocês serão enriquecidos de todas as formas, para que possam ser generosos em qualquer ocasião e, por nosso intermédio, a sua generosidade resulte em ação de graças a Deus.” - 2 Coríntios 9:11

Paz meus manos e minhas manas!
Existem vários debates acerca do dinheiro e de como devemos trata-lo aqui. Fato primordial, já sabemos, é que não o devemos ter como um “deus”, não devemos ser dominados por ele, mas sim, dominá-lo. Agora, para que, afinal?
Vejo debates acerca de ideologias humanas, capitalismo e socialismo, e, frequentemente tentamos aproximar Jesus e seus ensinos de uma delas. Fato é que, o que devemos fazer como cristãos, o que Jesus ensinou, é algo muito, muito além de ideologia humana. Nenhuma delas pode chegar perto do que Jesus de fato nos pediu.
É proibido enriquecer? Temos que “dividir a miséria” entre todos de forma igual? Temos que todos fazer “voto de pobreza” para que não exista desigualdade? Os que tem mais devem ser obrigados a dividir? Não, não, não e não também. Agora, Deus quer (vai fazer) que sejamos todos ricos? Na teologia de Morris Cerullo e seus colegas da “prosperidade financeira” é mais ou menos por aí, na real, não é assim que funciona.
Por que alguns de nós ficamos ricos, outros não? Existe uma séria de fatores e não quero entrar neles aqui justamente para não acabar por abordar ideologias humanistas. Basicamente, as oportunidades existem para todos, alguns pelo meio em que vivem, país onde nascem, terão maior facilidade para encontra-las, outros, precisarão batalhar mais, começar “do zero”. Existe uma séria de fatores, vamos nos ater simplesmente no fato de que, Deus é soberano e escolhe quem vai nascer onde, em que casa, família, país e condição financeira. Ele sabe os porquês e não devemos especular esse tipo de resposta que, cabe apenas ao Senhor de tudo.
Os que não conseguem oportunidades facilmente terão que batalhar mais, e quando as forças já não derem mais? E quando, por algum motivo, realmente não conseguirem sair da condição de pobreza ou de miséria? Não estou dizendo os “encostados”, os que não tentam, os que reclamam mas nada fazem, falo dos que realmente lutam, tentam. Vamos pedir ajuda do governo? Negativo. Dependência do governo não resolve, muito pelo contrário. É aí que entra, ou deveria entrar, a igreja. É aí que não deveríamos gastar milhões e milhões em reformas de mega templos ou mega viagens de mega “profetas” ao redor do mundo.
Governo não gera riqueza por si só, para ele me dar algo, vai ter que tirar de outro, na marra (imposto) e isso não é justiça, claro. E a igreja então é a resposta? Sim. É.
Quando enriquecemos, como diz o versículo, não é simplesmente para termos 15 casas, 10 carros, viajar o mundo sem parar e juntar mais e mais dinheiro pra segunda, terceira e quarta geração nossa. Claro, devemos sim pensar no futuro, porém nosso objetivo principal como igreja é, quando vimos um irmão necessitado sermos generosos, em qualquer situação. É isso que Jesus sempre ensinou, não deve faltar nada a ninguém, e, os que tem condições de ajudar, devem ajudar, devem ter isso como principal em suas vidas, não ajudar e ficar gritando aos quatro ventos “olhem como sou generoso”, isso é vaidade, não generosidade, mas ajudar de forma que dando com a mão direita, a esquerda nem fique sabendo. 

"Porque a ministração deste serviço não só supre as necessidades dos santos, mas também transborda em muitas ações de graças a Deus;" - 2 Coríntios 9:12

Agindo assim, esses mais necessitados já ajudados, transbordarão em ações de graças a Deus, não só eles, mas nós também, quando pudemos ajudar ficaremos supridos de felicidade por tê-lo feito.
O que Deus quer de nós é que sejamos generosos “de dentro pra fora”. Não por uma ideologia, não por ter sido imposto, não pra mostrar pra alguém, mas por que entendemos que no Reino de Deus as coisas funcionam assim: O que temos está sob nosso cuidado, mas não nos pertence de fato. Quando pensamos que Deus é o dono do ouro e da prata, o dono do mundo e de tudo, Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas aqui, e, quando Ele nos permite usar e cuidar de algo, seja dinheiro ou seja conforto, é nossa responsabilidade entender que esse tudo que temos, deve estar a disposição do próximo e é só por esse motivo que Deus nos permite enriquecer, para que sejamos usados como canal para abençoar aqueles que não conseguiram.
Que sejamos assim, generosos, por amor a Deus sobre todas as coisas, por amor ao próximo como a nós mesmos.
Vinicius Aguiar
 

PREPARA – TE E VAI.. DEUS GARANTE!

Por ELIÉZER BOMFIM


“Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel” - Josué 1:2

A paz do Senhor, queridos!
Hoje, quero convidar vocês a refletirmos um pouco sobre o começo do trabalho de Josué à frente do povo de Israel.
Logo no primeiro versículo do primeiro capítulo, observamos: o antigo líder Moisés morreu e agora, Deus escolhe a Josué dentre todos os outros homens para liderar e conduzir a multidão até a Terra Prometida.
E que missão grandiosa, não é mesmo?
Imaginem só, ser escolhido pelo próprio Deus para conduzir seu povo até alcançar a tão esperada promessa!
Ao fazer isto, o próprio Deus renova a Josué as promessas feitas outrora a Moisés, e daí adiante observamos um “passo-a-passo” ditado pelo próprio Deus, sobre onde e como agir, sempre atento à Sua Palavra, para que Josué fosse bem sucedido em tudo o que fizesse. É só observarmos os versículos que seguem até o oitavo e veremos tais instruções.
Deus deixou claro o que é que Ele iria fazer, mas também, o que era para Josué fazer.
Deus não disse a Josué para ficar ali, acomodado. Antes, mandou que ele levantasse e fosse cumprir com as ordens agora recebidas!
E quanta vezes nós recebemos promessas grandiosas da parte de Deus e ficamos
acomodados, esperando que elas se cumpram, enquanto Ele também só está esperando que nos levantemos e façamos conforme as instruções que Ele nos deu através da Sua Palavra para nos alcançar o que prometeu. Moisés passou por isto antes de atravessar o Mar Vermelho junto com o povo de Israel, lembram?

“Então disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem. E tu, levanta a tua vara, e estende a tua mão sobre o mar, e fende-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco. Então Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o Senhor fez retirar o mar por um forte vento oriental toda aquela noite; e o mar tornou-se em seco, e as águas foram partidas.” - Êxodo 14:15-16; 21

O versículo 9, no entanto, me deixa maravilhado em cada vez que o leio ou relembro
dele. Josué não tinha falado nada a Deus até então, mas eu creio que, em seu coração, possa ter surgido certo temor diante da missão importantíssima que acabara de
receber. E Deus vai e dá prova da Sua grandeza e onisciência. Antes mesmo de  Josué pronunciar qualquer coisa, Deus já o responde:

“Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares.”

Pra finalizar, eu quero dizer algo muito importante. Não precisamos ficar apavorados
com a dimensão das coisas que Deus tem dito e prometido, porque o nosso Deus é Grande! Se Ele te escolher, é Ele mesmo quem vai te capacitar e se Ele já te escolheu e tu ainda estavas na dúvida sobre o que fazer ou com receio do que iria acontecer no futuro, deixo aqui uma dica: PREPARA-TE E VAI! É DEUS QUEM GARANTE!
Que o Grande vos abençoe.
Até a próxima!

A quem perseguem, afinal?


Por VINÍCIUS AGUIAR



“Ele caiu por terra e ouviu uma voz que lhe dizia: “Saulo, Saulo, por que você me persegue?” Saulo perguntou: “Quem és tu, Senhor?”Ele respondeu: “Eu sou Jesus, a quem você persegue” -- Atos 9:4-5


Paz meus manos e minhas manas!
Paulo (quando ainda chamado Saulo) perseguia cristãos e os matava. Já falamos por aqui que existem em nossos dias dois tipos de perseguição: No oriente a perseguição ainda é física, cristãos são executados simplesmente por serem cristãos. No ocidente, embora já temos visto nos últimos anos perseguição também física em decorrência do aumento de muçulmanos no ocidente, a perseguição ainda acontece, em sua maioria, no âmbito intelectual, através de ideologias que militam contra família, valores éticos e morais cristãos e tudo mais que temos como base para a formação da civilização como a conhecemos (que, sabemos, só evoluiu e existe com base na cultura judaico-cristã).
Hoje vemos os denominados “progressistas” chamarem-nos de retrógrados, tentando usar essa palavra como algo de ruim, quando tentamos conservar todos esses valores e, aí, começa a perseguição, a calúnia e até mesmo a humilhação simplesmente por sermos cristãos e defendermos a maneira cristã de pensar e agir.
A pergunta título desse texto é: “A quem perseguem, afinal?” 
Meus manos e minhas manas, a resposta já é dada no versículo de Atos. É a Jesus quem eles perseguem.
Quando Paulo ensina que a Igreja é o Corpo de Cristo, ele não está sendo teórico. A Igreja é a presença de Jesus, seu Corpo, neste mundo. Quando nos perseguem, é a Jesus que perseguem, quando nos agridem, física ou intelectualmente, é a Jesus a quem tem feito. O que é feito aos cristãos individualmente, é feito ao seu Salvador.

 Temos aqui uma IMENSA responsabilidade ao mesmo tempo que temos um IMENSO alívio. Responsabilidade porque, de fato, Jesus está presente no mundo através de nós e o ditado é verdadeiro: “o único Jesus que muitos verão hoje é o Jesus que vêem através de você e eu.” 
O alívio vem do fato de que “... está escrito: “Minha é a vingança! Eu retribuirei”, declarou o Senhor.” – Deuteronômios 32:35

“Porquanto, assim como o corpo é uma só unidade e possui muitos membros, e todos os membros do corpo, ainda que muitos, constituem um só organismo, assim também ocorre em relação a Cristo.” – 1 Coríntios 12:12

“...pois somos membros do seu Corpo.” – Efésios 5:30

“Então o Rei, esclarecendo-lhes responderá: ‘Com toda a certeza vos asseguro que, sempre que o fizestes para algum destes meus irmãos, mesmo que ao menor deles, a mim o fizestes’. – Mateus 25:40

Quero com esse breve texto, animá-los e acordá-los para dois fatos: 
1 – Precisamos, com urgência buscarmos a pureza de que Cristo tem. Precisamos ser como Ele, precisamos ser sua imagem e semelhança nessa terra. Mais do que seus embaixadores, mais do que seus servos, somos seu corpo, e, é nossa responsabilidade sermos parte sã desse corpo, pura, limpa, saudável, para que, de fato, vejam Jesus em nós.
2 – Não devemos ter medo de “levantar nossa bandeira” como cristãos. Somos cristãos, defendemos os valores cristãos, e, mesmo que se levantem contra nós, mesmo que essa minoria que se levanta torne-se um dia em maioria, nosso foco sempre deve ser a eternidade, o que vem depois, a obediência a Deus, e, por isso, jamais devemos ter medo da afronta física ou intelectual que seja contra nós. Devemos estar prontos. O inimigo não é e nunca foi inocente, ele sabe atacar, sabe como, sabe onde, sabe os pontos fracos, e por isso mesmo, tanto nosso corpo, quanto nossa alma, quanto nosso espírito, em oração, devem estar preparados e vigilantes para a afronta. E, para não retroceder, posto que, como já citei por aqui “o nosso general é Cristo, seguimos os seus passos, nenhum inimigo nos resistirá”.
Sejamos como Ele, a cobrança vira, a perseguição virá, mas somos um com nosso Deus, nosso Senhor e Salvador e por isso não temos nenhum motivo para retroceder.

Vinicius Aguiar
 

Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS