No deserto

POR YANA HELIDA





Hey fofinhos!
Quantas vezes não entendemos o porquê das situações que passamos. Quantas vezes a nossa mente se enche de questionamento e em meio as circunstâncias seguimos com dúvidas e não entendemos o porquê de passarmos por aquilo. Sei, por experiência própria, que muitas vezes as situações são difíceis demais e parece que não vamos suportar. O deserto parece estar grande demais, parece não ter mais fim. E nesse lugar de provação, de situações difíceis, muitas vezes até tentações, é que Deus tem muito a nos revelar, a nos ensinar.
O deserto não é um lugar confortável, muitas das vezes é um lugar que é conhecido por sustentar pouca vida. Mas, no deserto também podemos achar oásis, podemos encontrar água e a Fonte de Águas Vivas.
Vemos na palavra, o exemplo do povo de Israel, ele foi levado ao deserto por 40 anos e o propósito de Deus em mandá-los pra esse lugar era saber o que estava em seu coração, era os ensinar. O povo de Israel se deixava influenciar facilmente por outras coisas e rapidamente tiravam os olhos de Deus e seus corações não pertenciam somente ao Senhor.

“Portanto, eis que eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração.” - Oséias 2:14

É muitas vezes em meio a aflição, em meio as situações difíceis que somos atraídos ao e pelo Senhor para que possamos lhe ouvir, são nessas situações que Deus deseja nos ensinar muitas coisas. É ali que Jesus quer nos falar ao coração. É ali, muitas vezes que Deus nos desperta e nos mostra onde tem estado verdadeiramente o nosso coração. É ali, que Ele produz em nós mais de Seu caráter. Mas, muitas vezes não conseguimos ouvir, as situações estão tão complicadas que ignoramos o chamado de Deus de ir à Ele, de entregarmos os fardos e nos rendermos ao que Ele deseja fazer em nós naquela situação, e muitas vezes fazemos isso até mesmo sem perceber.
Não é fácil quando o deserto vem, não é fácil enfrentar os momentos difíceis que a vida traz. Mas Ele é Aquele que deseja mesmo no deserto, fazer algo bonito. Ali Jesus deseja se revelar de forma mais profunda, ali também ele te da a oportunidade de conhecer mais dEle, do seu amor e fidelidade.
Todo deserto, todo momento difícil irá passar. Jesus está no controle! Agora, precisamos entender o que Deus quer nos ensinar através dele. O que precisa ser forjado em nós. Nossos olhos e corações precisam estar nele. Ele é Deus, o Oleiro, Soberano. Que mesmo no deserto se revela e nos mostra que faz com que todas as coisas cooperem para o nosso bem. Ele é a Fonte de Aguas em meio ao deserto, o refrigério e aquele que nos faz permanecer. Busque em Deus saber o que Ele deseja fazer em você através dessa situação. Há um tesouro no deserto. Ali, ele nos mostra onde tem estado o nosso coração. Ali, o Senhor também deseja nos ensinar para que sejamos quem Ele quer que sejamos.

“Porquanto sabeis que a prova da vossa fé produz ainda mais perseverança.  E a perseverança deve ter plena ação, a fim de que sejais aperfeiçoados e completos, sem que vos falte virtude alguma." - Tiago 1:3-4

Deus abençoe vocês!

Agora e aqui


POR VINÍCIUS AGUIAR

"Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que AGORA vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim." – Gálatas 2.20

"Espero passar logo por esse mundo; entretanto, se houver alguma gentileza a mostrar ou algum bem a fazer para qualquer ser humano, devo fazê-lo agora; não devo adiá-lo nem negligenciá-lo, porque não passarei de novo por aqui." -- Marcus Aurelius

Paz, meus manos e minhas manas! Tudo bem com vocês?!

Acredito que ninguém tem dúvidas de que reencarnação é doutrina falsa certo? Jó 7:9 – “Tal como a nuvem se desfaz e passa, aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir.". Logo, o que temos que fazer, temos que fazer aqui, não vamos ter outra chance, mas talvez, se deixarmos para amanhã, também já não a teremos.

Você já de repente, assim do nada, sentiu vontade de orar por alguém? Lembrou de uma pessoa que não vê ou não fala a meses e sentiu de orar por ela ou ligar pra saber como está? Já sentiu necessidade de pedir perdão? É turma, entre em comunhão com Deus e entenda que muitas vezes o Espírito Santo em nós nos leva a fazer esses tipos de coisa. A Bíblia já fala que não devemos deixar pousar o sol sobre nossa ira, quer dizer, precisamos aprender a pedir perdão, a perdoar, e fazer as pazes, a ajudar seja em oração, com a mão no bolso, com um abraço ou seja como for, e logo, agora, não amanhã.

A fome não espera até outro dia, um missionário com o revólver na cabeça lá no norte da África não pode esperar mais 30 minutos pela nossa oração. Sua mãe chorando porque você gritou com ela lá no quarto vai sentir muita diferença do seu pedido de perdão agora e não daqui dois dias. Eu sei que nossa carne milita contra o Espírito, eu sei que, se estou na empresa e sinto Deus me pedindo pra orar por um amigo, é complicado eu sair da sala e dar um jeito de fazer isso. Eu sei que é difícil pedir perdão ou perdoar quando a ferida ainda está aberta e doendo, mas creia, é muito melhor fazer isso agora, vai valer a pena, Deus vai honrar. Vamos colher.

Não pense que tem mais pobreza lá no Oiapoque ou na Índia do que aí do lado da sua casa. Não pense que as pessoas lá na Angola precisam mais de você do que seu colega de faculdade. Você e eu precisamos fazer missão todo dia, não ficar esperando uma oportunidade de ir pra não sei onde pra “fazer missão”. Por favor, missão é o tempo todo em todo lugar, se você fez missão só quando foi lá pra não sei onde, está fazendo o que o resto do seu tempo? Se você intercedeu pela sua família naquela grande vigília há dois meses atrás, tem orado pelo que nos outros dias todos da sua vida? Se você está esperando ser consagrado a alguma coisa pra fazer a obra de Deus, você está aqui nesse mundo agora fazendo a obra de quem? Se nós estamos esperando alguém nos reconhecer ou alguma grande oportunidade pra fazer alguma coisa, estamos bastante equivocados com nosso cristianismo, a hora é agora, o momento é esse, o presente, o tempo todo. As coisas de Deus acontecem naturalmente, vamos ser grandes em Deus quando começarmos agora, do jeito que dá, onde der, mas agora, não amanhã.

Você sabe quando vai morrer? Eu não sei, e se de repente eu termino de escrever, sofro um infarto e morro? E se eu tiver indo pra casa, bato o carro e morro, assim, não “em missão”, perseguido, como um mártir, mas morro assim, simplesmente assim, num acidente? É real, pode acontecer, e então, vamos chegar lá diante do Senhor e dizer: Ah Deus, é que eu estava esperando meu pastor me enviar sabe? Eu ainda não tinha “sentido no coração”...

Que nós entendamos que estamos aqui, nessa vida carnal, pra sermos cristãos, e todo tempo. Somos tantas outras coisas mas antes de tudo somos cristãos, SOMOS, é bem diferente de estamos, ou seremos, se SOMOS podemos e devemos agir como cristãos onde for, como for, agora, o tempo todo, esse é o momento certo.

Vinicius Aguiar

Sofrer e aprender


Por MIRIAN FERNANDES
"Sofrimento, no dicionário, significa o ato ou ação de sofrer, ou dor causada por ferimento ou doença, padecimento."

Gostaria que você guardasse essa palavra em sua mente e seu significado no decorrer de nossa reflexão de hoje, e junto a ela, quero que agrupe duas palavras: crescimento e conhecimento. Se você reparar a sua volta, a sua vida e a vida dos que te cercam, verá que o sofrimento é uma realidade palpável e que alcança todos. Por muitas vezes pode ser adiado, mas no fim nunca pode ser extinto para sempre. Ninguém que viva nesse mundo caído, experimenta uma vida sem nenhum sofrimento; todos, do mais novo ao mais velho, experimentou ou experimentará algum tipo de sofrimento em suas histórias. Tendo em vista esse assunto e como ele está presente em nossas vidas, gostaria que pensássemos e meditássemos juntos naquilo que a Escritura diz sobre o sofrimento.

Na reflexão de hoje veremos a fala de um salmista sobre o sofrimento, e em que resultou esse sofrimento na vida dele. "Foi-me bom ter eu passado pela aflição, para que aprendesse os teus decretos." Salmos 119.71 
É bem interessante o que o salmista fala nesse verso, e antes mesmo de entramos no verso, vejamos o que ele diz nos versos anteriores, levando em conta que esse Salmo faz uma exaltação a Lei do Senhor. Nos versos anteriores o salmista afirma que o Senhor tem feito bem ao seu servo (ele é o servo) segundo a Palavra dEle; pede bom juízo e conhecimento, e a partir do verso 67 ele fala um pouco da aflição e o reflexo da mesma em sua vida, e ainda cita sobre os soberbos. Agora, nossa atenção volta-se mais uma vez para o verso 71, para refletirmos nas palavras do escritor: "Foi-me bom eu ter passado pela aflição"
Lemos direito? O salmista disse que foi bom ele ter passado pela aflição, pelo sofrimento e dor? Não... "Esse cara não deve estar bem das ideias! Esse aí não deve ser crente de verdade! Crente que sofre e ainda diz que é bom? Isso está errado, crente de verdade não aceita sofrimento, aflição! Crente determina vitória e clama sabendo que Deus o fará vencer!"

São as essas as ideias que podem ecoar na mente da maioria das pessoas crentes dos dias de hoje, já que vivemos um cenário cristão inflamado pela Teologia do determinismo (o famoso eu não aceito, eu decreto) e do triunfalismo (você vai vencer, é só vitória). Isso é triste e danoso e por isso precisamos aprender o que o salmista está nos dizendo aqui.
Nesse momento quero que você se lembre das palavras que pedi que você guardasse em sua mente no começo do texto, espero que elas estejam frescas aí. Agora pense: o escritor disse que existe uma virtude e algo bom no fato dele ter sofrido, da aflição ter alcançado sua vida. Loucura? Não, pois sua afirmação faz todo sentido com a parte b do verso: "... Para que aprendesse os teus decretos." 
Ele mostra que o sofrimento em sua vida serviu para que ele aprendesse a Lei do Senhor, para que ele conhecesse mais sobre a verdade de Deus, sobre o próprio Deus! Por isso ele chega a essa dedução, e, compreendendo isso, ele pode então afirmar com propriedade o que diz no verso 72: "Para mim vale mais a lei que procede da tua boca do que milhares de ouro ou prata." 
Podemos notar nas frases do salmista aquelas duas palavrinhas que vimos no começo do texto: crescimento e conhecimento! O sofrimento o fez crescer no conhecimento da lei e no aprendizado da mesma! Que afirmação fantástica e até mesmo contraditória para nós!

Isso muito se encaixa em nossas vidas, por mais que não paramos para pensar, mas se encaixa. Somos sempre levados a pensar muito em nossas aflições, a sofrer, chorar e questionar o Criador, mas poucas são as vezes que notamos o sofrimento como algo que deve trazer para nossas vidas reflexos positivos. Esquecemos que o sofrimento glorifica a Deus e muitas vezes, somos levados a não crer na boa mão do Mesmo em meio nossas dores. O sofrimento é algo usado pelo Altíssimo para sermos forjados segundo a imagem de seu Filho Jesus Cristo.

Foi assim com todos os homens e mulheres de fé, pela causa de Cristo, do Evangelho, suas vidas não foram poupadas dos sofrimentos. A diferença em tudo isso é o que aprendemos como passamos e o que fazemos com as dores que nos alcançam em meio a caminhada.

Que possamos aprender com o salmista, que compreendeu a utilidade do sofrimento em sua vida, e pode crescer no conhecimento da Lei do Senhor. Que nossas dores nos aproximem do Pai, não apenas para que sejam aliviadas, mas para que clamemos desesperados a Ele: "Forja em mim, Senhor, a imagem de Teu filho, e glorifica através de minha vida o Seu nome, seja em alegria ou em dor, o que importa Senhor é que sejas exaltado!"

Amém! Que Cristo em tudo nos ajude!

Quantidade X Qualidade


POR VINÍCIUS AGUIAR

"Por esta razão, nós também, desde o dia em que ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que sejais cheios do pleno conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e entendimento espiritual..." - Colossenses 1:9

Graça e paz, meus manos e minhas manas!!!

Bom, quero deixar claro em primeiro lugar que não sou contra o crescimento das denominações, ou grupos religiosos (não gosto de usar a palavra igreja, visto que igreja não são placas nem grupos religiosos, mas pessoas) e também não sou contra que oremos pelo crescimento dos nossos grupos, mas, quero tratar aqui de como está sendo esse crescimento e claro, como sempre, qual a visão bíblica a respeito.

Estava lendo um devocional esses dias que falava mais ou menos isso, que em nenhum lugar na Palavra de Deus os apóstolos dos gentios oraram para que houvesse crescimento do número de cristãos, mas oraram para que os já cristãos se fortalecessem, se tornassem mais espirituais, tivessem revelação e conhecimento de Deus e sua Palavra. Claro dei uma conferida e realmente não os encontrei orando por “quantidade”, mas, em outras palavras, orando por qualidade.

A igreja moderna tem usado artifícios carnais/emocionais para atrair pessoas e isso tem criado uma geração de crentes de “oba oba” (que amam um evento gospel, congresso, mega evento, mas nada de conhecimento da Palavra e intimidade com Deus) ou de crentes legalistas/religiosos (que amam apontar o dedo pros erros dos outros e não entendem o que significa “graça”) ou ainda os crentes libertinos (desprezam totalmente a lei, não sabem também o que é graça, vivem sua vida como se Deus não existisse ou não estivesse por perto, observando tudo). Qualquer um desses três grupos está longe do propósito de Deus.

Quando nós ensinarmos/pregarmos o que deve ser ensinado/pregado (Conhecimento de Deus, intimidade com Deus) e pararmos de ensinar outro tipo de coisa (pode-não pode, como ganhar dinheiro, como ser feliz, como namorar, como casar e etc), os novos cristãos vão aprender através da única fonte confiável e realmente da maneira correta.

Suponhamos que eu tenha um carro de motor bem fraco, mas eu quero andar nele bem rápido. Então faço diversos cursos de pilotagem na Europa toda durante anos e pronto, sou um dos melhores pilotos do mundo daqui a uns 10 anos. Entro no carro de motor fraco que eu falei, e vamos pra pista. Vou fazer o carrinho ultrapassar a velocidade do som? Não. Por quê? Porque, embora tenha feito algo importante, esqueci o mais importante nesse caso, resolver o problema do motor fraco do carro. É assim que acontece quando a gente ensina um milhão de coisas, que não deixam de ser importantes, mas a gente não se foca e nem ensina o essencial.

Veja, a “igreja evangélica” esta crescendo, a cada censo tem mais “crente” no Brasil, mais shows gospel, mais espaço na mídia. Em paralelo a isso a violência está aumentando, os crimes, a prostituição, a promiscuidade, os escândalos, a bagunça generalizada, a audiência das novelas, tudo também aumenta.

O que isso significa? A igreja está grande, inchada, lotada, mas não influencia como deveria, não é relevante, está se adequando a modinhas, se tornando gostosinha de frequentar, bonitinha, com bons músicos mas, esquecendo o essencial. São raros os crentes que conhecem a Palavra de fato hoje em dia, e exatamente por isso acabam fazendo parte de um dos três grupos que citei há pouco.

Vamos entender uma coisa: Os discípulos não oravam por crescimento porque entendiam que se os cristãos conhecessem a Palavra e conhecessem o seu Deus, seria inerente a isso que eles obtivessem sabedoria, discernimento, fossem espirituais, soubessem se relacionar, e claro tivessem amor por vidas, logo, eles fariam a coisa acontecer “de dentro pra fora”, de maneira natural e não “de fora pra dentro” como temos visto hoje.

Sabe quando Jesus resumiu toda a lei em amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo? Era isso, foco no que é essencial. Amando a Deus sobre todas as coisas, você não coloca ninguém no lugar Dele, nem dinheiro, nem ídolos, nem paixões, nem você mesmo, nada. Amando ao próximo como a si mesmo você não rouba, não mata, não cobiça, não mente, não inveja, não falsifica.

Da mesma forma, pregando a Palavra e ensinando exatamente o que Jesus e os discípulos ensinaram, a gente não precisa falar de outro assunto nem muito menos dar nossa "opinião pessoal" sobre o que quer que seja, o que quer que pode ou não, ou como se deve ou não fazer, o manual é aquele. E já que a gente enche a boca pra falar que a Bíblia é nossa única fonte de fé e prática, que tal colocarmos isso em prática e fazer tudo só do jeito que esta escrito lá?




No amor não há medo


POR KARLA VALÉRIA
Olá, galerinha linda e abençoada! Tudo certinho com vocês? Espero que sim!

Quem aí é medroso(a)?
Se você é medroso(a) igual a esta que vos escreve, esse post é pra você! Hoje irei falar sobre o medo.

“No amor não há medo; ao contrário o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor.” – I João 4.18
  


Este versículo é muito forte, as vezes a gente o lê e não percebe a profundidade que existe dentro deste verso. 
Quantas vezes passamos por alguma dificuldade e esquecemos que temos um Deus Todo-Poderoso, Rei dos reis, Senhor dos senhores e, além de tudo isso, é o nosso Papai do céu? Quantas vezes parece que o mundo está desabando sobre você, mas ao invés de você acreditar e confiar que Deus está no controle de tudo e em breve você terá um escape, simplesmente você se desespera, toma suas próprias atitudes e acaba piorando as coisas? Muitas vezes, né?
Tudo isso, diversas vezes, é fruto do medo e o medo eu aprendi que é ausência de fé! É forte isso e triste também, porque eu percebo que em muitas situações eu e você não estamos agradando a Deus. 

“Como assim, senhorita? O medo é universal, todos sentem medo.”

Sim, todos sentem medo em alguma situação da vida, mas o que eu estou falando aqui é o medo exacerbado que te atrapalha de enxergar os propósitos de Deus em determinadas situações. E quando eu digo que não estamos agradando a Deus, é porque realmente não estamos! Como falei, o medo é ausência de fé, e isso me leva a Hebreus 11.6 que diz:

“Sem fé é IMPOSSÍVEL agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam.”

Viram? É impossível agradar a Deus se não tivermos fé, ou seja, quando temos medo, não confiamos em Deus e consequentemente não agradamos a Ele!


Em I João 4.16b diz assim:

“Deus é amor. Todo aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele.”

Já que Deus é amor, então em Deus não há medo, porque, como diz no verso 18, o perfeito amor (Deus) expulsa o medo. Se temos medo de alguma situação é porque não estamos aperfeiçoados em Deus, não temos fé que Ele tem uma solução e um propósito para tudo o que acontece em nossas vidas!
Depois que o Espírito Santo me deu este entendimento, eu passei a orar mais pra conseguir entregar todas as minhas dificuldades nas mãos de Deus. 
Lindezas, é tolice ficar se preocupando com coisas que você não tem como resolver, então que tal dar esse abacaxi pra o Todo-Poderoso descascar? Simplesmente entrega e descansa, o resto deixa com Ele. Lembra do que o salmista Davi disse? Sempre cito ele aqui:

“Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele e ele TUDO fará.” – Salmos 37.5

E para finalizar deixo para vocês uma frase de um querido teórico da psicologia, Abraham Maslow:

“Podemos escolher recuar em direção à segurança ou avançar em direção ao crescimento. A opção pelo crescimento tem que ser feita repetidas vezes. E o medo tem que ser superado a cada momento.”

Por hoje é isso meus amores...
Desejo uma semana cheia de fé, coragem e crescimento para todos vocês!
Que Deus os abençoe e até a próxima,

Beijos da Kah :*


Blog Archive

TOP 10