Correção física: pode ou não pode?


Por SAMU CAMPOS
Fala, semeadores! Beleza? =]

Ainda sobre educação de filhos, hoje entraremos em um assunto um tanto polêmico. Estão preparados?

"Quem se nega a disciplinar e repreender seu filho não o ama; quem o ama de fato não hesita em corrigi-lo" - Provérbios 13.24

De alguns anos para cá, vemos muitas discussões a respeito da correção física. Já entraram e saíram várias vezes no Senado a pauta de, se seria adequado uma lei contra essa repreensão que os pais poderiam dar aos filhos. Gera violência? O filho se torna realmente agressivo? Causa traumas? Sua
cria vai virar um delinquente por ter levado uns tapinhas quando criança?

A resposta é... NÃO!

Não se for feita da maneira correta, sem abusos e trazendo a criança em sua forma natural de ser humano racional que ela é!

Se você já conversou com seu filho, já alertou das consequências e ainda assim ele está passando por uma fase de desobediência/rebeldia, vale a correção física. Mas ficam aqui algumas dicas sobre como proceder, no amor.

  • Quando bater?
Quando tiver desonra e desobediência por parte da criança, mesmo após os pais já terem conversado com ela.

"A tolice mora naturalmente no coração das crianças, mas a vara da correção as livrará dela!" - Provérbios 22.15


  • O que usar?
Não adianta usar chicote, fogo, amarrar em algum móvel ou usar de força bruta! O objetivo aqui não é torturar e nem deixar a criança machucada.
Escolha algo que espalhe o impacto, cause uma leve ardência, mas sem machucar.

"A vara da disciplina e as palavras da repreensão dão sabedoria, mas o jovem abandonado à sua própria sorte envergonhará sua mãe" - Provérbios 29.15


  • Onde bater?
Não bata nas costas, no ombro, no rosto... Além de ficar uma marca bem visível, você poderá causar uma lesão em seu filho. Pra isso Deus fez uma parte traseira bem fofinha e recheada de músculos.

  • Com que idade posso começar a corrigir meu filho fisicamente?
Não dá pra se fixar uma idade e dizer que ela é adequada. Cada criança é uma criança. Observe seu filho e analise se ele tem condições de entender o que está
fazendo e assim poder obedecer ou não. Se ele entende e ainda assim te desafia, a correção já pode ser aplicada.

"Disciplina teus filhos enquanto eles têm idade para aprender; não cooperes para a morte deles!" - Provérbios 19.18

"Não hesites em disciplinar a criança; ainda que precises corrigi-la com a vara, ela não morrerá" - Provérbios 23.13


  • Como corrigir?
1. Mantenha privacidade nesse momento. A criança também se envergonha ao ser repreendida em público e isso pode causar-lhe algum futuro dano. E vamos combinar que é muito desnecessário presenciar essa cena, não é?
Retire seu filho de onde vocês estão e o leve para um lugar em que vocês possam ficar à sós.

2. Justifique o motivo de sua futura correção. Minucie o que teve de errado no comportamento, como você se sentiu ao presenciar e por que Deus não se agrada do que ele fez. Tenha cautela pra que sua explicação não seja maçante ou repetitiva!        

3. Certifique-se que seu filho realmente entendeu o que você disse e reconhece o erro.

4. Explique o objetivo da disciplina. Diga que você o ama e por isso precisa corrigi-lo.
"Suportai as dificuldades, aceitando-as como disciplina; Deus vos trata como filhos. Ora, qual o filho que não passa pela correção do seu pai? " - Hebreus 12.7

5. Você, melhor do que ninguém, saberá avaliar quantas palmadas seu filho precisa naquele momento.

6. Já sabe quantas palmadas dar? Então dê na região traseira fofinha.

7. Restaure seu vínculo com seu filho. Converse, abrace-o e diga que espera que nunca mais precise fazer isso (mesmo que você saiba que ao longo da vida ainda terão outras palmadas. Mas profetiza!!).

  • A criança acabou de me desobedecer e eu estou muito bravo. Vou já corrigi-la!
Caaaaalma!
Nunca corrija seu filho quando estiver nervoso. Dessa forma você descarrega toda sua ira nos pequenos e não mede intensidade, não sabe onde parar e vai ser muito além do necessário.

  • Xiiiiii, já foi! Bati irado!
Se bateu irado, você pecou contra teu filho. Vá até ele e peça perdão. Seja justo! Os filhos aprendem com os erros dos pais. Você ensinará muito ao seu filho pelo gesto de se colocar à altura dele e pedir perdão (Não só quando bater nele irado, mas em qualquer outra circunstância em que você peque contra ele).


Estamos vivendo em um século onde tudo o que é biblicamente correto têm sido visto como incorreto, inadequado ou antigo demais para a realidade de nossas crianças. Quer coisa mais atual do que os ensinamentos bíblicos?

Nosso Pai nos instrui a corrigir os pequenos com a vara, porque corrigir significa amar!

Entendo, como mãe, o quando dói termos que corrigir, mas é preciso. Hoje creio que entendo um pouco de como Deus deve se sentir quando precisa nos corrigir.

O mundo quer impor que toda correção física pode ser crime, que bater na criança mesmo que seja por educação é imoral e você será preso por isso. Meu caro... prefiro correr o risco agora do que no futuro ter problemas com minha filha.

Que Deus nos capacite para educar!

Até semana que vem!
Beijos

1 Response to "Correção física: pode ou não pode?"

  1. Top demais,se todos seguissem toda plenitude da palavra de Deus nao sofreriamos.

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS