Amor e verdade – Por que devemos sim julgar!



Por VINICIUS AGUIAR
"Ou desconheceis que os santos julgarão o mundo todo? E, se o mundo será julgado por vós, como sois incompetentes para julgar assuntos de tão menor importância?" – I Corintios 6.2 

Bom dia, meus manos e minhas manas! Como estão?!

Muitos de nós, cristãos, pensamos que não devemos jamais fazer qualquer avaliação dos outros. Pensamos que, quem ama, não deve avaliar / julgar mas simplesmente aceitar como está e tudo bem. O erro começa aí. O amor traz junto de si a verdade, não a ilusão ou a aceitação do erro, amor e verdade caminham juntos, e, para se chegar a um consenso do que é, de fato, verdade, é necessário que exista uma avaliação / julgamento.

"Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e se começa por nós, qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus?" -- I Pedro 4.17 

Quando avaliamos a vida ou a situação na vida de alguém estamos julgando, e existe algo de errado nisso? Não, de maneira alguma. O erro aqui é quando condenamos. Quando Jesus disse em Mateus 7.1 “Não julguem para que não sejam julgados”, o sentido aqui fala realmente de condenação. Não estamos no lugar de Deus para dizermos “Fulano vai pro inferno por cometer tal pecado”, isso não, nunca, mas, julgarmos usando o juízo correto, isto é, baseado no que dizem as escrituras, isso sim, sempre.

"Não julgueis pela aparência mas julgai segundo o reto juízo." – João 7.24 

Pensem só, se um governo, um líder espiritual, um amigo, um movimento ideológico, quem ou o que quer que seja, erra, devemos, em nome do “amor” acatarmos o erro ou simplesmente fingirmos que não vimos nada? Será que Deus acha essa a forma correta de agir? Quando Lutero presenciou erros graves na doutrina da Igreja, julgou, avaliou, e, segundo o reto juízo, elaborou as 95 teses que praticamente deram origem ao protestantismo. Será que é errado julgar o erro?

"Amados, não creiais a todo espírito, mas provai (julgai) se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo." – I João 4.1

Muitos dos que erram, e sabem que erram, usam do pretexto de Mateus 7.1, ignorando todo o restante da Bíblia, para continuar cometendo seus erros sem serem incomodados. Muitos dos de fora da igreja fazem isso e hoje, infelizmente, muitos dos de dentro também o fazem.
Nós não devemos jamais deixar passar, lembremo-nos que, aquele que sabe fazer o bem e não faz, também comete pecado, logo, nós, vendo algum erro, quando não o denunciamos, não estamos agindo em amor por não julgar, mas cometendo pecado por ver e nada fazer. Quero finalizar enfatizando sempre que TUDO que nós, cristãos, fazemos, devemos fazer em amor, o maior dos dons. Religiões como a muçulmana MATA quem não concorda com eles, movimentos como LGBTs ou feministas cospem, invadem, xingam, vomitam nos que não concordam com eles.
Nós, como cristãos, não devemos agir como esses, que, impreterivelmente pregam contra nós, mas devemos sim, em amor, mostrar a verdade e apontar onde está o erro, para abrirmos os olhos dos que ainda não conseguiram identifica-lo. A verdade, meus manos, dói, ofende, mas cura e liberta, e não há quem não precise dela. Julguemos e apontemos o Caminho.

“A verdade sempre incomodou as pessoas e nunca foi confortável” – Card. Ratzinger

0 Comentários em "Amor e verdade – Por que devemos sim julgar!"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10