Lance toda a sua preocupação em Deus


Por YANA HÉLIDA
Hey fofinhos! Tudo bem?

Depois de uma semana sem aparecer por aqui por causa do final de período da faculdade (desculpem), aqui estou para conversar com vocês sobre preocupações.

As solicitudes da vida normalmente enchem o nosso coração de temor pelo futuro. Há tantas decisões a serem tomadas na nossa vida, há tantos pensamentos que permeiam a nossa mente, que, às vezes, é difícil não se preocupar. O nosso coração é levado facilmente pelas preocupações que a vida traz, pelas ansiedades... e quantas vezes elas nos tiram o sono, quantas vezes deixam o nosso coração aflito, preocupado com o que virá adiante, como vai ser o futuro. “Que faculdade vou fazer?”, “ Com quem vou me casar?", “ Onde vou morar?”,” Que decisão tomar nessa situação?”. Questões assim tem tirado a paz de muita gente.

As preocupações paralisam nossa fé, nos sufocam e tiram a paz do nosso coração. Estamos sujeitos a elas, estamos sujeitos a nos preocupar, a vida é cheia de momentos complicados. Quantas vezes, eu já me vi preocupada, pensando o que ia ser o futuro, o que eu iria fazer da minha vida e como vimos no primeiro post, assim como o medo, as preocupações também nos paralisam, elas nos deixam sem paz, elas tiram os nossos olhos dAquele que cuida de nós.
Sabendo disso, o Senhor Jesus falou:

“Portanto, vos afirmo: não andeis preocupados com a vossa própria vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que as roupas? Contemplai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem armazenam em celeiros; contudo, vosso Pai celestial as sustenta. Não tendes vós muito mais valor do que as aves? (...) Pois são os pagãos que tratam de obter tudo isso; mas vosso Pai celestial sabe que necessitais de todas essas coisas.” (Mateus 6.25-26,32)

Eu acho incrível cada palavra de Jesus. O Senhor conhece nossa estrutura, Ele sabe que somos muito fáceis de sermos influenciados pela incerteza do futuro, somos facilmente tomados por preocupações e ansiedades, por isso, Ele nos fala pra não VIVERMOS tomados pelas preocupações, não ficarmos tentando cuidar e ficarmos nos questionando o que vai ser. Olha o que Ele fala no final do versículo 26, “será que vocês não tem mais valor do que as aves?”. Se Ele cuida com tanto amor das aves, das plantas, da natureza, será que também não cuidará de nós? Jesus diz que não devemos nos preocupar, porque o nosso PAI, o nosso Aba, sabe do que necessitamos e Ele cuidará. Isso não é lindo?! Eu não preciso me deixar levar pelas preocupações, eu não preciso ficar aflita com o que acontecerá porque eu posso ter a certeza de que o meu PAI sabe do que preciso e Ele está cuidando. Tudo o que precisamos é entregar tudo a Ele.

Nossa prioridade, nossos olhos e nosso coração, precisam estar nEle, mesmo quando as preocupações tentam nos tragar, pois só assim confiaremos. Basta a cada dia o seu próprio mal. Olhar para Ele nos traz a paz. Quando nos deleitamos e entregamos nossas preocupações a Ele, Ele cuida e nos surpreende, Ele provê o que precisamos e nos enche de uma paz difícil de ser explicada. Se você tem estado assim preocupado e ansioso por alguma situação, que você possa entregar a Ele tudo, que em lugar de preocupações venham ações de graças e que a paz que excede todo o entendimento encha completamente o seu coração. Deus te abençoe hoje e sempre!

“Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós.” (I Pedro 5.7)

Não há como negar!


Por VINICIUS AGUIAR
“Estou editando um decreto para que em todos os domínios do império os homens temam e reverenciem o Deus de Daniel. “Pois ele é o Deus vivo e permanece para sempre; o seu reino não será destruído, o seu domínio jamais acabará. Ele livra e salva; faz sinais e maravilhas nos céus e na terra. Ele livrou Daniel do poder dos leões”. -- Daniel 6.26-27


Ótimo dia, meus manos e minhas manas! Tudo bem com todo mundo por aí? Espero que sim!

O episódio em que Daniel, homem de Deus, é jogado aos leões famintos e os leões não o fazem mal algum, é bem conhecido por todos nós. Sabemos que houve uma intervenção divina ali, um milagre, algo que, em condições normais jamais aconteceria. Mas, como foi isso, e depois o que isso gerou?

Sou bem cauteloso ao analisar esses “milagres modernos” nas “igrejas modernas” e explico: Tudo que Deus faz, tem um propósito muito bem definido, as vezes não entendemos “de cara”, mas Deus sempre tem. A glória de Deus sempre vai ser manifestada ali, e, hoje em dia, o que vemos são líderes, ministérios, e apóstolos querendo aparecer; são milagres meio que forjados, forçados com o único intuito de impressionar e trazer glória ao “milagreiro gospel” ou ao “excelente impressionante magnífico e tremendo ministério”; Deus que é bom...... E exatamente por isso ainda vemos tantas igrejas lotadas e carregadas desses “milagres” (entre aspas mesmo) e tão poucos crentes genuínos por aqui.

Muito diferente é o que vimos ali, com Daniel. Veja o decreto de um rei, até então completamente descrente, que até então queria a glória, a adoração para si: “Estou editando um decreto para que em todos os domínios do império os homens temam e reverenciem o Deus de Daniel.” Ele não disse: “Daniel, esse cara é tremendo, espetacular, esse é um homem de fé, honrado, homem de Deus, venham, vamos ouvir mais da boca dele, esse é “o cara” e blá blá blá...” Ele simplesmente disse: Temam e reverenciem ao Deus de Daniel.

E aí, meus caros, quando temos uma vida íntima com Deus, quando o milagre não é fabricado, mas, de fato gerado por Deus, não há como negar, não há como argumentar contra, não há como provar o contrário, todo joelho se dobra, o descrente vira crente, todo mundo espalha a notícia, e, claro, Deus e somente Deus é exaltado.

A afirmação do rei é forte, muito forte: “Pois ele é o Deus vivo e permanece para sempre; o seu reino não será destruído, o seu domínio jamais acabará. Ele livra e salva; faz sinais e maravilhas nos céus e na terra. Ele livrou Daniel do poder dos leões”. Isso são palavras de alguém que não teve como negar, de alguém que, diante de tão explicito milagre temeu, tremeu, adorou, admirou e creu em Deus. E, claro, não quis levar consigo o peso de não espalhar o que aconteceu, de não instruir os demais a respeito do que viu.

Que sejamos como Daniel, homens e mulheres de Deus, de intimidade com Ele, de fé, que não retrocedem diante de ameaças, sejam elas físicas ou intelectuais, que não temem o ímpio, o descrente, que tantas vezes insiste em ridicularizar a nossa fé. Que sejamos firmes e confiemos sempre que Deus fará grandes coisas em nossas vidas e, no final, seremos o canal para que mais e mais pessoas se acheguem até Ele e, assim como aquele rei, exclamem: “Temam e reverenciem esse Deus porque eu vi o que Ele pode fazer, ele realmente é Deus”.


O choro é livre


Por GABRIELA DUARTE
"Jesus chorou." - João 11.35

Ainda que não tivesse nada a dizer, Jesus - assim como eu e você - tinha muito a sentir.

Qual de nós nunca sofreu ou chorou pela tristeza de alguém? Ou então, quando nos acontece algo irreparável como a perda de alguém próximo e os únicos sentimentos que imperam são a angústia, a dor e a incompreensão!?

 Ainda que de forma inconsciente, uma das primeiras coisas que fazemos, é reclamar.
"Se as pessoas cuidassem mais.." 
"Se os médicos fossem melhores.." 
"Eu o avisei sobre o perigo, mas não me ouviu.." 
"Isso só acontece comigo.." 
Entre outras inúmeras reclamações camufladas de desabafos!

Devemos ter consciência de que podemos chorar, nos entristecer, sentir dor e até sofrermos com as situações adversas de nossas vidas, mas não devemos nos achar no direito de reclamar!
Porque quando o fazemos, estamos de certa forma perdendo as esperanças de coisas boas, nos entregando ao momento e esquecendo de nossa fé, em que Cristo pode nos socorrer em coisas pequenas, mas principalmente, nas situações mais impossíveis!

ELE PODE RESSUSCITAR.. de sonhos à pessoas.

 "Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?" - João 11.40

A solteirice, o apego amoroso e a glória de Deus.


Por MIRIAN FERNANDES
"Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu." - Eclesiastes 3.1

É provável que você ao abrir esse texto, ou até antes de abrir pensou: Qual a relação dessas três coisas? Por que esse assunto? E para quê esse tema? 
Bem, calma... Vamos conversar.

Existem muitos textos escritos sobre amor, relacionamento, juventude e namoro. Há vários projetos, canais no YouTube, blogs e outros diversos meios que abordam o assunto, mas, ainda assim, há um grande distanciamento entre os conselhos transmitidos e a realidade vivida pelas pessoas. Há uma precipitação na juventude e não só nela, mas no coração humano para está acompanhado, o anseio por ter uma companhia na vida.

Pensando nisso, gostaria de falar sobre a solteirice, o apego amoroso e a glória de Deus. Vivemos em uma sociedade que nos pressiona a todo momento para tomar decisões, para avançarmos em passos importantes. Por exemplo: você estuda, está no ensino médio, existe uma pressão para que você se forme logo. Então você se forma, surge mais uma pressão: a faculdade, depois vem arrumar um emprego (provavelmente durante a faculdade) e por aí vai. Assim é com a vida amorosa. A pressão e ânsia por ter alguém, por começar um namoro logo, já que todos namoram e é tão ruim ficar sozinho(a), faz com que estejamos vulneráveis a relacionamentos ruins e possíveis decepções e mágoas.

Aqui entra o apego amoroso e nesse ponto quero que possamos refletir um pouco mais, porque isso está intimamente relacionado com a nossa relação com Deus. Apegar-se, por muitas vezes não termina da melhor forma, porque o maior problema não está em demonstrar afeto ou ter laços e sim como, quando e com quem isso ocorre. Por muitas vezes esse apego vem por uma carência que não está sendo suprida no nosso principal relacionamento que é o relacionamento com Deus. Quantas histórias você conhece que acabaram mal e feriram alguém por causa do apego? Eu conheço muitas e já passei por algumas também. O problema é que o apego cria uma expectativa que muitas vezes não é correspondida, pois aquele envolvimento não é nem mesmo um relacionamento, e, quando é, se torna desgastante pela falta de reciprocidade e outras falhas.

É essencial entender que a solteirice, assim como toda a vida daqueles que são filhos de Deus, deve ser vivida para glória de Deus. Como eu disse no texto sobre a Satisfação que realmente satisfaz, o fim da nossa vida é glorificação do nosso Deus e isso envolve a nossa fase de solteiros. Aliás, se não estamos vivendo agora como solteiros para a glória de Deus, quando casarmos é provável que também iremos falhar nessa missão. Precisamos lembrar que fomos criados para, antes de tudo, termos um relacionamento com o Pai, fomos resgatados para isso, e que Ele é o único que tem o amor que preenche as lacunas da nossa alma e que nele somos completos. Quando falta esse entendimento, começa então uma busca por esse amor em outros lugares, coisas e principalmente pessoas, então ficamos frustrados.

Por mais que existam pressões, influências e "empurrões" para que você logo arrume alguém, comece a namorar ou coisas do tipo, eu te digo meu amigo(a): Não ceda!
A solteirice é muitas vezes vista como uma fase ruim, mas com toda certeza isso não descreve o que ela realmente é. Ela é, na verdade, uma fase de preparo, conhecimento, tempo para se desenvolver como pessoa, na sua caminhada na fé, na formação de quem você será quando chegar a ter a responsabilidade de um lar e uma família para cuidar. E como eu disse: é uma fase, fase essa que pode ser desastrosa e triste, caso você se entregue a cicatrizes desnecessárias e desgaste emocionais; ou pode ser proveitosa e de grande alegria, se você decidir seguir pelo caminho que o Apóstolo Paulo recomenda: "O solteiro cuida das coisas do Senhor, em como há de agradar ao Senhor," - I Coríntios 7:32. 

Seja feliz aproveitando essa fase, não se entregue facilmente e não se iluda, não crie expectativas para te confortar. Descansa! Aproveite esse momento que você vive para aprofundar seu conhecimento da Palavra de Deus, seu relacionamento com Ele. E quando chegar a hora de seu estado civil mudar, você será capaz de viver essa nova fase para a glória de Deus.

Que possamos encarar essa fase com alegria, amor e satisfação no Criador!

Abraços!

Amor e verdade – Por que devemos sim julgar!



Por VINICIUS AGUIAR
"Ou desconheceis que os santos julgarão o mundo todo? E, se o mundo será julgado por vós, como sois incompetentes para julgar assuntos de tão menor importância?" – I Corintios 6.2 

Bom dia, meus manos e minhas manas! Como estão?!

Muitos de nós, cristãos, pensamos que não devemos jamais fazer qualquer avaliação dos outros. Pensamos que, quem ama, não deve avaliar / julgar mas simplesmente aceitar como está e tudo bem. O erro começa aí. O amor traz junto de si a verdade, não a ilusão ou a aceitação do erro, amor e verdade caminham juntos, e, para se chegar a um consenso do que é, de fato, verdade, é necessário que exista uma avaliação / julgamento.

"Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e se começa por nós, qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus?" -- I Pedro 4.17 

Quando avaliamos a vida ou a situação na vida de alguém estamos julgando, e existe algo de errado nisso? Não, de maneira alguma. O erro aqui é quando condenamos. Quando Jesus disse em Mateus 7.1 “Não julguem para que não sejam julgados”, o sentido aqui fala realmente de condenação. Não estamos no lugar de Deus para dizermos “Fulano vai pro inferno por cometer tal pecado”, isso não, nunca, mas, julgarmos usando o juízo correto, isto é, baseado no que dizem as escrituras, isso sim, sempre.

"Não julgueis pela aparência mas julgai segundo o reto juízo." – João 7.24 

Pensem só, se um governo, um líder espiritual, um amigo, um movimento ideológico, quem ou o que quer que seja, erra, devemos, em nome do “amor” acatarmos o erro ou simplesmente fingirmos que não vimos nada? Será que Deus acha essa a forma correta de agir? Quando Lutero presenciou erros graves na doutrina da Igreja, julgou, avaliou, e, segundo o reto juízo, elaborou as 95 teses que praticamente deram origem ao protestantismo. Será que é errado julgar o erro?

"Amados, não creiais a todo espírito, mas provai (julgai) se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo." – I João 4.1

Muitos dos que erram, e sabem que erram, usam do pretexto de Mateus 7.1, ignorando todo o restante da Bíblia, para continuar cometendo seus erros sem serem incomodados. Muitos dos de fora da igreja fazem isso e hoje, infelizmente, muitos dos de dentro também o fazem.
Nós não devemos jamais deixar passar, lembremo-nos que, aquele que sabe fazer o bem e não faz, também comete pecado, logo, nós, vendo algum erro, quando não o denunciamos, não estamos agindo em amor por não julgar, mas cometendo pecado por ver e nada fazer. Quero finalizar enfatizando sempre que TUDO que nós, cristãos, fazemos, devemos fazer em amor, o maior dos dons. Religiões como a muçulmana MATA quem não concorda com eles, movimentos como LGBTs ou feministas cospem, invadem, xingam, vomitam nos que não concordam com eles.
Nós, como cristãos, não devemos agir como esses, que, impreterivelmente pregam contra nós, mas devemos sim, em amor, mostrar a verdade e apontar onde está o erro, para abrirmos os olhos dos que ainda não conseguiram identifica-lo. A verdade, meus manos, dói, ofende, mas cura e liberta, e não há quem não precise dela. Julguemos e apontemos o Caminho.

“A verdade sempre incomodou as pessoas e nunca foi confortável” – Card. Ratzinger

E NA TEMPESTADE, QUEM VOCÊ É?


Por ELIÉZER SEJAČ RODRIGUES
"Contudo, Deus fez soprar um vento sobre o mar, e caiu uma tempestade tão devastadora que o barco ameaçava arrebentar-se." (Jonas 1.4)

"Todavia, pouco tempo depois, desencadeou-se contra a ilha uma espécie de furacão conhecido como vento Nordeste." (Atos 27.14)

Não é de hoje que o mundo é alvo de grandes tempestades.
Segundo a Wikipédia, uma tempestade (do latim tempestate, "tormenta, agitação") é um fenômeno atmosférico marcado por ventos fortes, trovoadas, relâmpagos, raios e chuva, usualmente com duração de dezenas de minutos. As tempestades tiveram grande influência na cultura de muitos povos da antiguidade. Os romanos achavam que tempestades eram batalhas dos deuses contra os titãs. Em tempos mais recentes, as tempestades tornaram-se alvo da curiosidade dos céticos. Toda primavera, caçadores de tempestades vão às grandes planícies do interior da América Central para explorar os aspectos visuais e artísticos de tempestades e tornados.

A Bíblia nos relata, pelo menos, três grandes tempestades e diferentes modos em que os protagonistas agiram durante a tormenta. E, analisando os dois textos citados acima, percebemos um enorme contraste entre duas delas, entre o profeta Jonas e o apóstolo Paulo; e é justamente esse contraste que veremos nesse texto:


  • Jonas estava fugindo do cumprimento da vontade de Deus (Jonas 1.3)
  • Paulo estava disposto a permanecer na vontade de Deus (Atos 27.24-25)


  • Enquanto a tempestade assolava o barco, Jonas dormia no porão (Jonas 1.5)
  • Durante a outra tempestade, Paulo, cheio de coragem, buscava comandar as operações (Atos 27.30-31). 


  • O próprio Jonas era a causa de a tempestade ter atingido aquela embarcação (Jonas 1.12)
  • O apóstolo Paulo foi o motivo de todos os tripulantes serem salvos (Atos 27.34b)


  • Jonas foi forçado a dar testemunho de Deus (Jonas 1.8)
  • Paulo não perdia oportunidade de testemunhar do seu Deus e assegurar o livramento do Senhor para todos (Atos 27.23)


  • A presença de Jonas no navio era uma ameaça contra a vida dos gentios (Jonas 1.13); 
  • A presença de Paulo no navio significava segurança e garantia que ninguém pereceria (Atos 27.34a)


  • Só depois que lançaram Jonas ao mar a tempestade contra o navio foi aliviada (Jonas 1.15)
  • O navio em que Paulo estava teria sido preservada, caso os tripulantes tivesse dado ouvido às suas palavras (Atos 27.21-22). 

Fica clara a grande diferença entre um homem andando segundo a vontade de Deus e outro que tenta fugir dela; é perceptível o contraste entre quem atravessa uma tempestade dentro da vontade de Deus e quem teima em permanecer fora dela.

Enquanto a um estão reservadas bênção perenes, ao outro está reservado um profundo caos.

E ao enfrentar as tempestades dessa vida, a quem você se assemelha?

Que a graça de Cristo, aquele que até o vento e o mar lhe obedecem, seja convosco.
Dele vem a graça; à Ele seja a glória! 


Criança é feita de sonhos; e os pais, sonhadores


Por SAMU CAMPOS
“Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles” - Provérbios 22.6


Fala, Semeadores! Beleza? =]


Eu pensei que já iria por um basta de falar sobre crianças e filhos, mas madrugada passada recebi uma pérola e me encheu de inspiração para vir contar para vocês.

Abriu uma inscrição no Centro Cultural de minha cidade para um projeto da comunidade que ensina capoeira para as crianças de dois a três anos. Resolvi matricular a Manu porque ela ainda não vai à escola e para que ela desenvolva a motricidade, visto que ela deixou de andar e executar muitos movimentos durante alguns meses. Não sofreu sequelas, mas as vezes apresenta uma certa dificuldade e eu acredito que os esportes possam contribuir para seu desenvolvimento. O único esporte na minha cidade que oferece suporte para crianças com menos de quatro anos é esse projeto de capoeira, que está abrindo sua primeira turma. Sendo assim, achei que poderia ser uma atividade muito bem-vinda.

Dada a introdução. Enquanto estava na reunião de apresentação do projeto, me lembrei que eu também fiz capoeira na minha infância e ri ao me dar conta de que minha filha está caminhando por passos que eu caminhei.

Cada nação possui sua cultura e seus moldes que são passados de pais para filhos, correto? Eu estava pensando em quais moldes e que tipo de cultura eu agregaria para meus filhos (profetizando que um dia terei mais filhos!!) e não me refiro apenas ao sentido espiritual, até porque isso é mais do que claro que passarei, mas em relação à vida, ensinamentos regionais e afins, como aconteceu com a capoeira.

Horas depois, li uma matéria dizendo que, no Reino Unido, as crianças de cinco anos são preparadas para que aos seis, façam um teste para ter acesso às melhores escolas. Um suposto “futuro promissor”. A criança perde parte da sua infância focada em aprender nomes de planetas, capitais de inúmeros países, raízes quadradas (essas coisas que aqui no Brasil só se aprende no ensino fundamental) ao invés de serem orientados pelos pais a como lidar com suas angústias, tristezas, raivas e frustrações decorrentes do dia a dia.

Na matéria tinha a seguinte frase:

“Eduquemos crianças sábias nas emoções, crianças cheias de sonhos e não de medos. Vale a pena trocar tudo isso por pressão? Por horas de estudo para um futuro promissor? E se a criança não passar, valerá a pena o sentimento de exclusão e de fracasso?”

Incrível como cada vez mais cedo, ignorantemente pressionamos os outros a serem melhores e cada vez mais inteligentes, cheios de vitalidade, extroversão... Cobranças que podem ser boas em alguns casos, mas que em outros podem destruir todo o indivíduo.

Crianças são feitas de sonhos! A curiosidade é sua maior motivação e nossa função é auxiliar sua aprendizagem, incentivando-os em novas descobertas dentro de seu tempo, de seu limite. Não é porque Felipe falou a primeira frase em inglês aos três anos que Marcos também deve falar. Não! Se ele tiver que falar aos seis anos, assim o será. Não nos cabe passar por cima do tempo fisiológico de ninguém, quanto mais de um pequeno.

Criança aprende através do lúdico, vem do brincar. Querer alfabetizar o mais cedo possível para que aos dez anos já tenha lido quinhentos livros não significa nada a não ser que ela perdeu uma deliciosa parte da sua vida que não voltará mais, para fazer algo que na vida adulta será sua rotina. A criança deixa de ser criança para ser um adolescente/adulto em fase de vestibular/concurso. Não destrua a infância delas, não permita que pulem de fase.

Sou mãe à moda antiga. Minha filha não brinca com tecnologia. Ela brinca no parque, na terra, com bambolês, corda, amarelinha, bola, bicicleta, skate, pipa (porque menina empina pipa siiiiim xD). Sai de short, camiseta e tênis para brincar e não de sandália de salto alto (pelo amor de Deus, não ponha salto na criança! Faz muito mal à sua estrutura, joelhos e coluna).

Deixo ela bem a vontade para que brinque como bem quiser. Volta pra casa na maioria das vezes imunda, mas muito feliz de ter brincado e aproveitado cada minutos e eu... aaaaah eu fico extremamente feliz de ver minha saudável filha correndo e gargalhando, se divertindo e dando valor às coisas mínimas da vida.

Criança não precisa de celular, computador e tablet. Criança precisa de papel e lápis. Ali ela trará seu mundo para nós, seu mundo tomará forma e cor; bem como ela imagina.

É muito fácil falar que essa será sua realidade quando você tiver filhos, mas quando já se tem um, é muito mais cômodo dar um celular para que ele brinque do que levá-lo a um parque e muitas vezes ter que brincar junto. O cansaço e correria do dia a dia muitas vezes nos levam a comprar o silêncio da criançada com tecnologia, mas se esforce para que isso não aconteça, ao menos não com frequência.

Brincar é um momento prazeroso para a criança e muito mais para os pais quando eles entendem e conseguem entrar no mundo de seus filhos. O vínculo aumenta, a amizade fortalece, as manhas/birras diminuem porque você se doa para a criança. A atenção que ela tanta deseja é saciada nesse momento. Aqui também ensinamos muitos valores que geralmente temos dificuldades em aprender quando já somos adultos.

Mais uma vez falo... “a infância é o “filé mignon” da sociedade”. Invista tempo em seus filhos e dessa forma estará investindo em seu ministério.

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão” – I Coríntios 15.58

Até semana que vem!
Beijoooo

O crente bipolar


Por KARLA VALÉRIA
“Eu te entregareeeei tudo tudo tudo tudo, eu te entregareeei tudo tudo tudo. Não há nada que eu queira mais pra mim, tudo é Teeeeeu...”

“Reeeeestitui, eu quero de volta o que é meu, saaara-me e põe Teu azeite em minha dor, restitui...”

Olá, galerinha linda e abençoada. Tudo certinho com vocês? Espero que sim!
Hoje iniciei com música de crente hein?! (risos)
Mas vamos para mais uma reflexão e hoje iremos falar sobre o crente bipolar.


“Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome.” – João 15.16



 
De acordo com a CID-10 (Classificação Internacional de Doenças), o Transtorno Afetivo Bipolar (TAB) “é caracterizado por episódios repetidos (isto é, pelo menos dois) nos quais o humor e os níveis de atividade do paciente estão significativamente perturbados; esta alteração consiste em algumas ocasiões de uma elevação do humor e aumento de energia e atividade (mania ou hipomania) e em outras de um rebaixamento do humor e diminuição de energia e atividade (depressão).”

Traduzindo, o transtorno bipolar é um transtorno do humor em que a pessoa oscila entre ideias grandiosas e extrema autoconfiança (mania) e a depressão.

Nós, cristãos, muitas vezes somos assim. Uma hora a gente quer fazer de tudo, vai pra todos os cultos, faz campanhas de doação de alimentos e agasalhos, visita hospital, faz campanha de oração, jejum de Daniel, a fé está lá nas alturas, quase um Abraão do século XXI... Já em outros momentos  nós perdemos a fé, não queremos fazer nada, sequer oramos e quando oramos é aquela oração da fome... quando alguém pisa no nosso calo, vixe meu Deus do céu, só falta matar...

Mas não deveria ser assim, pois em João, Jesus fala que precisamos dar frutos e que estes PERMANEÇAM! 

Mas que frutos são esses? 

São os frutos do Espírito Santo que é falado lá em Gálatas 5.22-23:

“Amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.”


Todos estes frutos precisam permanecer em nossas vidas, não podemos ficar oscilando o tempo inteiro. Claro que vão ter sempre aqueles dias que não são muito legais, vamos ficar tristes e as vezes até com raiva. Mas que os frutos do Espírito Santo estejam sempre conosco, porque é muito fácil ter todos eles quando está tudo bem. Porém eles precisam estar nos momentos ruins também.

Eu iniciei o post com duas músicas bem opostas e mais uma vez foi proposital. Esses dois trechos dessas canções retratam muito bem o que nós fazemos em nossa vida espiritual. Em alguns momentos dizemos que entregamos TUDO a Deus, que TUDO é dEle; contudo, em outros, pedimos pra restituir o que é nosso. Você precisa decidir, ou tudo é dEle ou seu!

Por fim, deixo para vocês João 15.5:

“Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.”

Por hoje é isso lindezas da minha vida,
Que Deus abençoe cada um de vocês e até a próxima!

Beijos da Kah :*




Envergonhados e confundidos serão


Por GABRIELA DUARTE.
"Eis que, envergonhados e confundidos serão todos os que se indignaram contra ti; tornar-se-ão em nada, e os que contenderem contigo, perecerão." Isaías 41.11 

A palavra é esta, e é irrefutavelmente fiel!

O Senhor cuida de nós mesmo que esqueçamos disso por vezes, nada pode mudá-lo!
No seu trabalho, na sua escola, na sua universidade, na sua igreja, na sua casa, na sua rua, entre seus colegas, seja onde for, alguém sempre estará feliz por suas conquistas, mas, por outro lado, alguém sempre estará infeliz e torcendo pra que você caia e pare de crescer!

 A questão aqui, é que somos todos iguais; crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos, cada qual com seus erros e acertos, vidas, famílias e religião, e não há nada que façamos capaz de mudar isso. Porém, algo que talvez muitos de nós não saibamos até que aconteça, é que quando estamos no meio de pessoas negativas, que querem nosso mal, há alguém muito maior que tudo, ao nosso lado, nos cuidando e colocando a certeza em nosso coração de que ninguém poderá nos atingir e que nada irá nos derrubar, porque com Seu poder divino, nos susterá!

Acredite no Deus que te formou e criou; nAquele que tudo pode e tudo vê, Ele é fiel e em todo tempo estará com você!

 "Porque eu, o SENHOR teu Deus, te tomo pela tua mão direita; e te digo: Não temas, eu te ajudo." Isaías 41.13

Estou em paz


Por RUTH ALVES
Oi, gente! Tudo beleza? Meu nome é Ruth Alves e essa é minha estreia aqui no blog. Todos os sábados estarei por aqui trocando uma ideia com vocês. Espero que gostem!

Get ready... Set... GO! (Leia com a voz daqueles joguinhos de antigamente kkk)

2016. Século XXI. Nunca em nossa história vivemos uma era tão problemática. Ok, tivemos as grandes guerras, a idade das trevas, etc., mas parece que as coisas tendem a piorar com o passar do tempo. E em pleno século 21, vivemos diariamente com problemas não tão comuns na época das guerras, apesar de tantos avanços tecnológicos e sociais que tivemos. E vários desses problemas podem trazer desconforto e perturbação ao longo do nosso dia.

Stress, preocupações, perdas ou novos desafios podem nos incomodar ao ponto de tirar a nossa paz. Não que isso seja anormal ou coisa de outro mundo. O problema é: se você se deixar afogar nessas coisas, “vai dar ruim”. Às vezes, quando estamos em meio a uma situação que nos deixa atordoados, não pensamos direito. Tomamos decisões precipitadas que podem influenciar diversas áreas de nossa vida. Na vida Cristã, isso é muito perigoso. Não se pode “dar um tiro no escuro”. Devemos pensar antes de agir. Devemos vigiar antes de orar. Ser sóbrios. Nenhuma decisão em nossa vida Cristã deve ser tomada sem pensar. O caminho é estreito, e nele você encontrará diversos desafios que exigirão você pensar bem no que vai fazer.

Muitas das pessoas consideram a vida com Cristo “pesada demais”. “É muita responsabilidade” - dizem elas. E tem muita responsabilidade mesmo. E o maior desafio para um cristão é encontrar paz em meio a tudo isso. Renunciar as velhas práticas todos os dias exige, além da força de Deus, perseverança e paciência. Resistir a curiosidade que o mundo pode despertar não é fácil. Isso tudo pode deixar você, cristão, em algum dia da sua vida, incomodado ou perturbado. Tenho uma boa notícia: isso é normal! Sabe por quê? Em nós ainda há a velha natureza, e ela deve morrer todos os dias. E nesse processo de morte diária é necessário PAZ para enfrentar tudo isso.

Além desse desafio, encontramos mais obstáculos: as possíveis lutas e perdas dessa vida. Não somos desse mundo, mas estamos no mundo. Estamos sujeitos a tanta coisa... Doenças, fracassos, perda de pessoas queridas, falta de dinheiro, rompimento de relacionamentos, etc. Euzinha aqui já passei por diversas situações dessas. Em 2015 tive que passar 6 meses tomando antibióticos devido a um tratamento. E todos os dias eu me perguntava: quando isso vai acabar? Por várias vezes eu orei, e muitas vezes eu não obtive a resposta que queria. Até que Deus me fez lembrar um personagem marcante da Bíblia: . “(...) E era este homem íntegro, reto e temente a Deus e desviava-se do mal”. O cara era um exemplo de pessoa. Oferecia sacrifícios ao Senhor, honrava-o com tudo o que tinha. Até que um dia Satanás resolveu questionar a Deus. Para ele, Jó somente servia ao Senhor porque tinha diversos bens. “Então respondeu Satanás ao Senhor, e disse: Porventura teme Jó a Deus debalde? Porventura tu não cercaste de sebe, a ele, e a sua casa, e a tudo quanto tem? A obra de suas mãos abençoaste e o seu gado se tem aumentado na terra. Mas estende a tua mão, e toca-lhe em tudo quanto tem, e verás se não blasfema contra ti na tua face”. (Jó 1.9-11)

Deus sabia que não era verdade. Assim, quis provar isso. “E disse o Senhor a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença do Senhor”. (vs 12).

Então Satanás, com a permissão de Deus, afligiu a vida de Jó. Seus bens e sua família foram afetados. TODOS os seus 10 filhos morreram. E a resposta de Jó em meio a tudo isso foi mais que surpreendente. “Então Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou. E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o Senhor o deu, e o Senhor o tomou: bendito seja o nome do Senhor”. (Jó 1.20-21)

Quantos de nós temos a coragem de declarar isso em meio a uma tempestade? “O Senhor me deu, o Senhor tomou”. Só é possível dizer isso quando se tem PAZ com Deus. Aquela mesmo, que excede todo o entendimento. Quando um cristão está em paz, não quer dizer que lutas ou provas não virão, mas sim que, apesar delas, sua fé não será abalada. Preste atenção nesses versículos: “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos” (II Coríntios 4.8,9) . É muito importante ter essa consciência. Não se pode ter a ilusão de que porque estamos em Cristo, nada de ruim pode acontecer. E creio que Jó sabia disso, por isso adorou ao Senhor.

Como faço para estar em paz? A resposta você encontra em João 14, onde Jesus já se encontrava consolando seus discípulos antes de sua partida. “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim”. ( João 14:1) Por que o Senhor nos diz para não nos preocuparmos? Às vezes a gente até diz: “ah, mas ele é Jesus, né?”. Mas essa paz é possível para nós! Ele nos prometeu consolo e descanso. Creio que no momento em que dizia estas palavras, Jesus podia ver a cara de tristeza nos discípulos... A hora dEle estava chegando. Como é possível ter paz em um momento desse? A resposta está nos versículos adiante:


  • “Aquele que tem os meus mandamentos E OS GUARDA, esse é o que me ama (...)”

Tá ai um belo de um segredo. Aquele que GUARDA os mandamentos do Senhor de fato o ama. Não há fé sem obras. Não há amor sem atitudes. Se amamos ao Senhor, guardamos os seus mandamentos. E aquele que guarda os mandamentos Dele, com toda a certeza tem paz. Volto a repetir: tribulações virão, mas você encontrará paz em meio a elas. “E aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele”. (João 14.21).


  • “Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada”. (vs 23).

Ué, Ruth. Mas não é a mesma coisa do item anterior? Calma, deixa eu explicar.

“Guardar a palavra” significa firmá-la em seu coração através da leitura da Bíblia, da busca pela intimidade com Deus. São essas coisas que nos firmam na fé e que nos fortalecem para que assim possamos ter paz. Observe o Salmo 119.11: “Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti”. Guardar a palavra, além de nos trazer paz, nos auxilia na luta contra o pecado.

Guardar os mandamentos = Obedecer a Palavra de Deus;
Guardar a Palavra = firmá-la em nossos corações através da busca diária a Deus.
Entendeu a diferença?

E o gran finale... Se você guarda os mandamentos e a Palavra do Senhor, tem a garantia de que o ESPÍRITO SANTO te fará lembrar dos ensinamentos que Jesus nos deixou. Tá aí o segredo! Trazer a memória a Palavra de Deus, para mim, é o grande segredo para se obter a paz. Falo isso por experiência própria. Preste atenção no versículo 26 de João 14: “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito”. O ESPÍRITO SANTO te trará a memória a Palavra do Senhor, para que você tenha paz. JESUS te garante isso. Ele disse que iria, mas não nos deixaria órfãos. Deus é bom!! Temos PAZ!

Lutas virão. Provações virão. Perdas virão. Alguns fracassos virão. Não se iluda. Mas também não se esqueça de que, através de Jesus, você tem paz. Faça como Jó e como tantos outros personagens da Bíblia. Guarde os mandamentos e guarde a palavra do Senhor. Lembra de Jó? Pois é. Você poderá ver que ele se questionou muito, mas a paz em Deus o ajudou a seguir em frente. E lá no final, ele recebeu o dobro do que lhe foi tirado. Não é fácil, até porque a vida cristã é uma vida de crescimento diário. Mas eu te garanto, vale a pena! Estou bem, estou em paz.

Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. João 14.27
Que Jesus te abençoe!
Temos Paz n’Ele!

Nossa vida, um sopro.


Por MIRIAN FERNANDES
A vida, o maior dom de todos, um privilégio entregue a cada ser humano pelo Criador de todas as coisas. De certo, ela é sempre um encanto, desde seu começo até o seu fim, e ainda é, em muitos pontos, um mistério que nos fascina. Que valor tem ela para nós? Acredito que o maior dos maiores, afinal ela é tudo que temos, mesmo quando muitas vezes nada temos.

Que tal nós pensarmos nesse assunto um pouco mais? No texto de hoje vamos ver o que o salmista Davi disse sobre isso. "O homem é como um sopro, os seus dias, como a sombra que passa." Salmos 144.4 .
Davi começa esse salmo dizendo que Deus é bendito, e fala que Ele é sua rocha e fortaleza. Esse salmo foi escrito por Davi em um momento de conflito, como se nota no verso onze. O mais interessante é que Davi, passando por aquele momento de conflito e dificuldade, não só exalta o Senhor, como também consegue notar a pequenez do ser humano e como a nossa vida é breve. Ele compreendia que a vida é sopro, uma neblina que logo passa.

Será que já paramos para pensar e refletir nisso? Sei que essa pergunta pode soar um tanto boba, mas pensar é uma coisa, e refletir é outra. Pensar pode ser algo breve e passageiro, enquanto refletir é algo mais profundo e demorado. O fato é que não temos nossos dias contados em nossas mãos, não somos nós donos deles, a vida é extremamente surpreendente e nós não sabemos o fim dela. Salomão lembra que a vida é vaidade, e a palavra "sopro" aqui usada pelo salmista, também pode ser traduzida por vaidade. Ambos entenderam que a vida passa logo, e que nada se pode fazer em relação a isso.

O que vamos fazer então, se a vida logo passa? Não podemos voltar no tempo, e nem fazer o mesmo parar, mas existe algo que podemos fazer: Viver esse tempo que nos é dado pelo Criador da melhor forma possível, buscando glorificar Seu nome e servi-lo em verdade e amor. Se a vida é um sopro, meu amigo, eu te convido - e não só a você mas também me convido (rs) -, a viver e desfrutar dela com toda alegria, apreciando os bons e refletindo nos maus momentos que vieram e nos estão por vir!

Que possamos nos lembrar disso: Hoje estamos aqui, mas amanhã podemos não mais estar; e que essa verdade tão real possa nos fazer refletir todos os dias e avaliar como estamos administrando esse dom que nos foi dado pelo Dono da Vida!

Que em tudo Ele nos ajude e nos guie!

Abraços!

Aprendendo com Joquebede


Por ANDRESSA TEODORO
A paz do Senhor, queridos! É um prazer contribuir mais uma vez para esse blog abençoando.
Hoje quero compartilhar com vocês uma mensagem que Deus colocou em meu coração sobre Joquebede.

Pois bem...

Sabemos que, mais do que nunca, a família está sendo bombardeada e esses ataques tem o intuito de atingir o que Deus com muito amor criou. Acompanhamos algumas leis que esperam a aprovação do governo, que ferem diretamente a família (segundo dados de 2013, eram mais de 900 projetos de leis que aguardavam a aprovação), a mídia também investe pesado em sua programação, a qual está influenciando de maneira antibíblica a célula mater da sociedade. Porém nós, além de estarmos em constante oração e vigilância, devemos buscar em Deus e na sua Palavra, ajuda, amparo e direção para mantermos nossa família unida, servindo ao Senhor e assim, consequentemente, fazendo a diferença no meio em que vivemos.

Quero compartilhar com vocês algumas mensagens relacionadas a família, e tenho a convicção que servirá de ajuda para você, querido semeador.

Ao lermos o início do livro de Êxodo, logo percebemos que o povo de Israel estava em constante aflição, vivendo como escravos no Egito. O povo de Deus estava gemendo e clamando para que o Senhor os libertasse. Então Deus escolheu uma mulher chamada Joquebede para fazer a diferença, não só em sua família, mas também no meio de seu povo.

“E o nome da mulher de Anrão foi Joquebede, filha de Levi, a qual nasceu a Levi no Egito; e esta, a Anrão gerou Arão, e Moisés, e Miriã, sua irmã”. Números 26.59

A população israelita estava crescendo muito e ao lermos a história, podemos concluir que Faraó estava preocupado com esse crescimento. Aumentou os tributos, aumentou o trabalho, com dureza foi distribuído serviços para os israelitas, mas, isso não adiantou e não parou o crescimento do povo. Então em mais uma de suas tentativas de manter essa população crescente, ele ordenou a morte de todos os bebezinhos israelitas do sexo masculino. (Confesso que cada vez que leio essa história, choro com a tamanha crueldade).

Joquebede estava grávida! Imagine comigo por quantos momentos de aflição essa mulher passou durante a gestação. Sabemos que a mulher fica mais sentimental durante esse período. Sou mãe de três filhos e confesso que durante minhas gestações, eu tinha inúmeras preocupações; claro que sempre minha confiança estava em Deus, mas tinha dentro de mim uma preocupação com o bebezinho que estava sendo formado. Então imagine Joquebede, se seu filho fosse menino poderia ser morto, nove meses de ansiedade, de noites mal dormidas, enjoos, mas também de muito amor, muito afeto, emoção ao sentir os primeiros movimentos do seu bebê, ahhh e é uma emoção maravilhosa! Mas o seu bebê estava sendo ameaçado. No entanto, imagino que mesmo com esse decreto de Faraó, a confiança de Joquebede estava no Senhor, o DEUS de Israel.

Joquebede então concebeu, e teve um filho, um lindo menino, e a Bíblia nos diz que ela o escondeu por três meses. O bebê estava com três meses e a partir desse momento a criança estava melhorando a coordenação dos braços, mãos e pernas. Ele já podia levantar a cabeça, e, fazia alguns esforços que antes não conseguia. O choro do bebê ficava mais forte, mais alto... ele começou a fazer alguns barulhinhos a mais, ouvimos alguns lindos gritinhos (risos), então imagino que Joquebede não podia mais esconder seu filho pois poderia ser pega, afinal a criança estava crescendo, fazendo mais barulho, exigindo mais atenção.

Às vezes as pessoas cometem algumas loucuras, imagine o coração de uma mãe desesperada pela salvação de seu filho. Ela tinha que fazer algo para salvar o seu filho, não poderia ficar de braços cruzados esperando que os egípcios descobrissem que estava com um belo menino em sua casa. Então ela teve uma ideia. Preparou um cesto, impermeabilizou com betume e pez, uma mistura liquida de alta viscosidade, que era especialmente usado para proteger da umidade todas as camadas.

Imagino que com muito amor, atenção e cuidado ela preparou e então colocou o seu menininho.
Queridos, a Bíblia não nos diz se a criança estava acordada ou dormindo, mas imaginem se ele estivesse acordado. Com três meses, e provavelmente até antes disso, o elo com a mãe está bem familiarizado, o bebê já começa distinguir quem é quem, começa a reconhecer sua mamãe, sorri para ela quando ouve sua voz, e se foi assim com Joquebede e seu filho? Ela coloca ele no cesto, talvez ora, ou fala o quanto o ama, e então a criança sorri, pois sabe que é sua mãezinha que está falando...

Não sei se eu teria a coragem que essa mulher teve, mas lendo a história dela, uso como exemplo para minha vida como mãe. Creio que Deus se agradou da criatividade, coragem, do ato de fé dela. Não acredito que ela colocou o seu bebê lá para morrer, mas creio que colocou lá, convicta que o Senhor iria fazer algo. Joquebede tinha a certeza que o seu filho, não era fruto do acaso, mas sim um milagre, alguém que nascera com um propósito e esse propósito faria toda a diferença no mundo.

Miriã ficou de longe cuidando, talvez aflita com o que poderia acontecer e então viu a filha de Faraó ir em direção ao rio, acompanhada de suas donzelas. Ao ver o cesto, a princesa pediu para sua criada ir ver o que tinha lá. Então, ao abrir, ela encontrou um menino chorando e a filha de Faraó se apaixonou pela criança, mesmo percebendo que era um hebreu.

E Olha que lindo: “Então, disse sua irmã à filha de Faraó: Irei eu a chamar uma ama das hebreias, que crie esse menino para ti? E foi-se a moça e chamou a mãe do menino”. Êxodo 2.7,8

Não tem como segurar as lágrimas, né? Deus é lindo!!! Ele honrou a atitude de fé de Joquebede, livrou Moisés da morte no nascimento e livrou novamente e além de livrar, preparou tudo para que o filho voltasse para sua mãe. Sempre digo que Deus se preocupa com os mínimos detalhes, para nos fazer felizes e essa história é prova disso. Deus cuidou de tudo. Talvez em algum momento Joquebede se desesperou, mas nada saiu do controle de Deus.

Muitas coisas ameaçam nossas famílias, nossos filhos, pessoas que amamos, mas não podemos ficar de braços cruzados, temos que buscar orientação do Senhor e fazer de tudo para proteger nossa família.
Moisés foi escolhido por Deus para livrar o povo de Israel da escravidão do Egito, e nós somos escolhidos por Deus para fazer a diferença nesse mundo. Nossos filhos são projetos de Deus; nós somos. O mundo não pode destruir nossa família, porque nossa família é propriedade exclusiva do Senhor! Deus está no controle de tudo e por mais absurda que pareça a situação, você deve dar o passo de fé.

Joquebede serve de exemplo para nós por sua coragem de temer a Deus, em vez de homens e por sua fé estar firmada no Senhor, ela obteve a providência divina!

Que nosso amado Senhor abençoe você e sua família, até a próxima se assim Deus nos permitir!


Abraços! Fiquem na paz!

Peregrinos


Por YANA HELIDA
Heeey, fofinhos(as)!

Mais uma quinta-feira chegou e cá estou eu pra conversar com vocês em mais um post. Então, vamos lá!

“Todos esses viveram pela fé, e morreram sem ter recebido o que havia sido prometido; contudo, viram-no de longe e à distância o saudaram, reconhecendo que eram estrangeiros e peregrinos sobre a terra.” (Hebreus 11.13)

Durante essa semana esse texto me chamou bastante atenção, conversei com uma amiga e falávamos disso, falávamos sobre sermos PEREGRINOS. Deus essa semana recolheu o filho da cantora Eyshila, hoje ele descansa com o Pai, ele voltou para casa. Estamos unidos em oração por essa família, que o Senhor os console! Só Ele pode nesse momento.

Voltar para casa... Isso me fez pensar muito esses dias. Nossa casa não é aqui, nossa pátria é lá. Essa vida é um sopro, essa vida é passageira, quando percebermos, ela já tem passado e o que fizemos dela? O capitulo 11 de Hebreus fala sobre fé e exemplos de fé, histórias de homens e mulheres que viveram por fé e não por vista, que tinham seu coração não nas coisas daqui, mas nas de lá. Que tinham tudo pra se deixarem levar pelas coisas dessa vida, mas sabiam que não eram daqui. Sabiam que a sua pátria não era essa, sabiam que eram peregrinos e que estavam de passagem.


“Mas a nossa pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo” (Filipenses 3.20) 

Nós não podemos esquecer que somos estrangeiros aqui, que não somos daqui. O nosso coração não pode se deixar levar pelas coisas e preocupações dessa vida, pois como eu disse, ela logo passará. Que nada nos distraia e nos afaste do que realmente importa, que nada roube o nosso coração das coisas eternas. Que nada tire sua atenção e seus olhos dEle, o autor e consumador da sua fé.

Fé é ela que nos faz ter esperança do que virá. Essa vida vai passar, mas a eternidade já esta logo aí. Logo encontraremos o nosso Salvador, logo estaremos com Ele, logo estaremos em casa. Que não esqueçamos o que verdadeiramente importa. Vivermos para Ele e para sua glória, com os nossos olhos fixos naquele que nos chamou, nos resgatou e que nos preparou um lugar. Fazermos a sua vontade e agradarmos a ELE! Que a sua esperança, não esmoreça. Que você continue a crer. Nada poderá nos separar amor de Deus. Há uma glória que nos será revelada. Há um descanso que nos espera. Não esqueça do lugar a qual você pertence, você pertence a ELE!

E o texto continua:

“Os que se expressam dessa maneira demonstram que estão em busca de uma pátria. Pois, se estivessem cogitando sobre aquela de onde saíram, teriam a possibilidade de voltar. Em vez disso, aguardavam eles pela pátria excelente, ou seja, a pátria celestial. Por esse motivo, Deus não se constrange de ser conhecido como o Deus deles, mas lhes preparou uma cidade.” (Hebreus 11.14-16)

“E, quando Eu me for e vos tiver preparado um lugar, virei de novo e vos levarei para mim, a fim de que, onde Eu estiver, estejais vós também.” (João 14.3)

Logo Ele virá, nos levará para casa e estaremos para sempre com Ele. Que estejamos preparados, firmes com nosso coração e esperança nEle!
Que isso fortaleça seu coração!

Até semana que vem!
Beijos, povo!

O que significa ter sucesso na vida?



Por DÉBORA LIMA

“Somente seja forte e muito corajoso! Tenha o cuidado de obedecer a toda a lei que o meu servo Moisés lhe ordenou; não se desvie dela, nem para a direita nem para a esquerda, para que você seja bem sucedido por onde quer que andar.Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de meditar nelas de dia e de noite, para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito. Só então os seus caminhos prosperarão e você será bem sucedido.Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar" - Josué 1.7-9

Complete a frase: Ter sucesso é ___________________. O que você encaixaria para completar essa que é uma das que resumem a principal indagação do ser humano? Como materialistas e individualistas que somos, pensar em sucesso é pensar em acumular riquezas para viajar (ou os mais planejadores, para a velhice), ter um ótimo emprego, ser bilíngue ou mais, ter um carro, sair da faculdade com um emprego garantido e por aí vai.

Não que tudo isso não seja bom, claro que é. Eu, por exemplo, quero sair da faculdade e ter um emprego bom, conseguir coisas na vida e isso é legítimo; Deus se alegra quando nos esforçamos e trabalhamos para conseguir coisas. O problema aqui é quando seu coração e suas prioridades estão nessas coisas.

Enquanto seu coração estiver no sucesso pessoal ou material, você nunca estará satisfeito. Você vai conseguir algo hoje e amanhã buscará outra coisa, que buscará outra e mais outra coisa. Sua vida será superficial e sua mente será vazia o suficiente para se contentar somente com o aqui.

No texto acima, vemos Deus entregando a Josué algumas diretrizes para que ele continuasse o trabalho que Moisés realizou com o povo de Israel. Se pudéssemos resumir os versículos de 7 a 9 em uma única frase, de uma forma bem simplista, seria esta: Vivam e obedeçam a palavra para serem bem-sucedidos.

A condição é essa: Uma vida é bem-sucedida quando você vive norteado pela palavra de Deus; quando ela (a palavra de Deus) passa a dirigir todas as suas ações. Uma vida guiada pela Palavra vive satisfação e contentamento em todos os momentos, aprendendo que sucesso é ter uma vida vivida para Ele, vida essa que se estenderá para a eternidade. Tenha certeza que sua vida terá muito mais significado com Cristo.

Deus quer que você o busque de todo coração e mergulhe de cabeça na sua palavra, não importa qual a situação. Sendo assim, leia a palavra, se alimente dela todos os dias, guarde-a no coração e,consequentemente você viverá a palavra, dia a dia, podendo assim desfrutar de uma vida de sucesso com Cristo.

É guerra!


Por VINICIUS AGUIAR
Pois a nossa luta não é contra seres humanos, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais. -- Efésios 6:12


A paz, meus manos e minhas manas! Tudo bem por aí?! Boa semana pra gente!

Temos visto por essas bandas, uma grande polarização com relação a defesa desse ou daquele ponto de vista/ideologia/religião. Quanto mais o tempo passa, mais as pessoas tem se aprofundado em política, sistemas econômicos e etc. e isso tem nos tornado mais críticos e ásperos ao defendermos o que cremos.

Estão pensando que vou dizer: “Vamos parar com isso em nome da paz?” Não, não mesmo! Parafraseando Lutero: “A paz se possível, a verdade sempre”. Jesus pregou a paz, mas, não se iluda pensando que sua vida aqui nessas bandas foi somente promovê-la, nitidamente ele priorizou a verdade, e, por isso mesmo, acabou sendo morto, perseguido pelo Estado e principalmente pela religião (fariseus). Tim Keller já disse: “Jesus não foi apenas um cara legal que fez o bem no mundo. Você não crucifica caras legais, você crucifica ameaças.”

Bom, onde quero chegar, então? Vou tentar ser sucinto, TENTAR (rsrs)

Nós não estamos aqui pra sermos simplesmente caras e minas legais e bonzinhos. Também não estamos aqui pra sermos os chatos, críticos, insuportáveis, religiosos, isso quer dizer que, estamos sim numa guerra contra conceitos, contra cultura, contra ideologias contrárias aos ensinamentos de Cristo, mas ao mesmo tempo precisamos focar na nossa principal arma: A oração. É bem aqui que quero chegar.

Quando lemos que nossa luta não é contra seres humanos (mundo natural) mas contra poderes de outro mundo (mundo sobrenatural), fica muito claro que precisamos vencer a guerra primeiramente em oração. Devemos pregar, ensinar, lutar, brigar pela verdade e jamais abaixarmos nossas cabeças ou nossas guardas quando tentam apregoar conceitos contrários aos do Reino, porém, nossa luta diária dentro de nosso quarto, com a porta fechada, pedindo sabedoria, coragem, intrepidez e tudo no momento certo deve ser constante, diária, primordial.

Em um mundo com tanta informação, é imprescindível conhecermos a Bíblia MUITO BEM, para que, ao primeiro sinal de algo contrário as leis de Cristo, identifiquemos e militemos contra aquilo. Vejo muitos cristãos entrando de cabeça em movimentos absolutamente anticristãos e isso tem explicação: Não conhecem a Palavra, não entenderam a Lei de Deus, e, o mais assustador: Muitos nem sequer se converteram.

Que não estejamos entre eles, e que também não estejamos entre os que não reagem, não lutam, entre os frouxos e covardes e, por outro lado, que não estejamos entre os que “dão murros ao vento”, atacam tudo e todos o tempo todo sem sabedoria, sem ganhar terreno em primeiro lugar aonde a guerra de fato pode ser vencida.

Não podemos em hipótese alguma odiar pessoas, devemos sim sermos contra ideologias e conceitos e além disso entendermos, de fato, que todo o erro tem origem também espiritual e o diabo sabe bem como usar tudo isso pra nos afastar da Verdade. Temos que enxergar um militante do erro como alguém manipulado que precisa conhecer a Verdade, e não como um inimigo que precisa ser “abatido”. "...ELE (diabo) ERA HOMICIDA DESDE O PRINCÍPIO E NÃO PERMANECEU NA VERDADE, PORQUE A VERDADE NÃO ESTÁ NELE. QUANDO DIZ A MENTIRA, FALA DO QUE LHE É PRÓPRIO, PORQUE É MENTIROSO E PAI DA MENTIRA." - JOÃO 8:44

Manos e manas, lutemos, mas, principalmente, oremos, busquemos em Deus a exata dimensão de quando, onde, como, e contra quem devemos de lutar, só assim venceremos a guerra, e lutaremos contra “monstros” sem nos tornarmos também um.

Sim! O meu "GOEL" vive!

Por ELIÉZER SEJAČ RODRIGUES 
"Contudo, eu sei que meu Redentor vive, e que no fim se levantará para me defender e vindicar ainda que eu esteja no pó do meu túmulo." (Jó 19.25)

Em algum momento de nossas vidas, todos já ouvimos falar sobre a história e a paciência de Jó, um homem temente a Deus e muito rico, mas que foi afligido por males que o deixaram praticamente sem nada.

Após perder seus filhos, sua riqueza e sua saúde, Jó se assentou sobre cinzas e debateu com alguns amigos sobre seu estado, sua tribulação, sobre a vida do homem natural e sobre a Justiça de Deus; Elifaz, Bildade e Zofar - os amigos de Jó - tentaram de todas as formas fazer com que o patriarca confessasse algum pecado contra Deus e o acusaram de estar em falta com o Todo-Poderoso.

E no auge do seu sofrimento e angústia, Jó pronuncia a frase que tanto conhecemos: "Eu sei que o meu Redentor vive..."

A palavra Redentor neste texto vem da palavra hebraica Goel e significa o parente próximo que tratava dos negócios de um homem, quando este falecia.  O Goel era aquela pessoa que tomava as dores do falecido, vingava suas causas e restaurava seus bens.

Jó então argumentou que mesmo se as pessoas se esquecessem dele e de suas palavras após sua morte, nele havia a convicção de que o seu Redentor iria tomar as suas dores, iria vingar a sua causa e o restauraria no Grande Dia.

E nós, regenerado por Deus, temos também um Goel, um Redentor, a saber, Cristo Jesus.


  • Ele tomou as nossas dores levando sobre Si (Isaías 53.4)

 "Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si..."  


  • Ele vinga retamente as injustiças contra nós (Romanos 12.19)

"Amados, jamais procurai vingar-vos a vós mesmos, mas entregai a ira a Deus; pois está escrito: Minha é a vingança! Eu retribuirei! - declarou o Senhor."


  • Ele é quem nos restaura de nossas perdas. (Isaías 61.7). 

"Em lugar da vergonha que tendes sofrido, tereis porção dobrada de honra; em vez de humilhação, bradareis de júbilo em vossa herança; porquanto recebereis porção dupla em sua terra, e terás alegria eterna."

E, no Grande Dia, quando O vermos face a face - ainda que, após nossa partida, todos se esqueçam de nós - nosso Goel lembrará de tudo o que falamos, fizemos e produzimos aqui; e dará à cada um de nós a recompensa, segundo nossos atos.

Que a graça do nosso Redentor seja convosco!
Dele vem a graça, à Ele seja a glória!



Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS