Pelo bem, custe o que custar!


Porque é melhor sofrer por praticar o bem, se for da vontade de Deus, do que por fazer o mal. – 1 Pedro 3:17

Paz meus manos e manas, um dos últimos posts de 2015, vamos lá? ;-)

Passamos e seguiremos passando por inúmeras situações seja na faculdade, no trabalho, em casa, na igreja, na rua onde teremos a opção de praticar o bem ou o mal. Para nós, crentes em Deus, a resposta é simples: Devemos optar pelo bem. Mas é claro, na prática, nem sempre é tão simples como na teoria.

O desejo muitas vezes é de vingança, outras vezes, vemos que fazer o mal de certa forma vai nos levar mais longe profissionalmente, ou nos levar ao reconhecimento maior em certo ambiente, e é aí que a escolha prática começa a ficar dolorosa para nós: Sofro, mas faço o bem, o que deve ser feito, da forma correta ou relaxo, fico na boa, faço o errado, o que é mal e consigo o prazer naquele momento?

Portanto, aqueles que padecem de acordo com a vontade de Deus devem confiar sua vida a seu fiel Criador e seguir praticando o bem. – 1 Pedro 4:19

Geralmente a colheita do bem demora um pouco a vir, e nisso ficamos muitas vezes pensando se vale a pena ou não fazermos o certo e esperar a colheita. O versículo acima diz que devemos confiar em nosso Criador fiel e seguir praticando o bem. Isso pode custar uma demissão na empresa, pode custar a perda de “amizades”, pode custar mais trabalho para concluir o curso na faculdade, porém, devemos crer que Deus a tudo observa e vai nos conceder os frutos do fazer o bem.

Todavia, ainda que venhais a sofrer porque viveis em justiça, sereis felizes. “Não vos atemorizeis, portanto, por causa de ameaças, nem mesmo vos alarmeis.” – 1 Pedro 3:14

Existem promessas e advertências na bíblia que nos assustam não é mesmo? Bom, eis aqui mais uma dessas advertências: A possibilidade de que venhamos a sofrer por causa da justiça, por causa do “fazer o bem” são bem grandes. Estamos prontos pra isso? Já sofri e confesso, ainda sofro, pensando coisas como: Se tivesse cedido a maldade ou a injustiça ainda estaria naquele bom emprego, se tivesse escolhido o mal ao bem teria curtido mais aquele momento do que curti, teria “matado a vontade” de alguma coisa.

Somos humanos, nossa luta acontece todo dia dentro da mente, devo ou não? Faço ou não faço? Bem ou mal? Mesmo sabendo que devemos escolher a porta estreita e o caminho do bem, muitas vezes vamos sofrer até nossa mente “bater o martelo” na escolha. Precisamos lembrar do que Deus nos promete, precisamos confiar Nele, fazer o bem, viver em justiça, e não nos amedrontarmos com o que há de vir, posto que, praticando o bem, cedo ou mais tarde, colheremos o bem que Deus tem de antemão preparado para nós.

... O céu e a terra tomo hoje por testemunhas contra ti de que te pus diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, -- Deuteronômio 30:19

Porque a vontade de Deus é que praticando o bem, caleis a ignorância dos insensatos. – 1 Pedro 2:15

Que no novo ano que se inicia em breve, escolhamos sempre o certo, o justo, o caminho do bem, mesmo que, para isso, tenhamos que fazer renúncias, mesmo que tenhamos que sofrer por um tempo, e creiamos assim que Deus há de nos recompensar nessa vida e na eternidade e que, além disso, praticando sempre o bem, seremos testemunhas vivas (cartas vivas) apregoando os valores do reino de Deus na terra.

Um feliz 2016 repleto das bênçãos e da presença de Deus, que esse ano seja melhor para nós, e que nós sejamos melhores para o mundo!

Vinicius Aguiar


0 Comentários em "Pelo bem, custe o que custar!"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10