Deus, onde estás? #1

Olá meu povo, a paz do Senhor!
Graças a Deus meu computador está em minhas mãos!!! Hoje iniciaremos o nosso estudo com a música "Deus, onde estás", de Palavrantiga.




"Deus, onde estás?
Te procuro.
Te procuraria na porta dessa rua.

Deus, onde estás?
Olha o que eu vejo agora:
O menino dançou sem roupa.
O menino botou na boca um doce
Com gosto de fel.

Deus, onde estás?
A Igreja arrancou o sino,
O homem esqueceu o menino.
Fez castelo de ouro e prata
E perdeu a vida.

Ah! Acende toda luz,
Iluminando a Terra
que convive com a dor,
Sem esperança.

Vai onde há a dor, e cura!
Vai onde não há amor, e ama!
Vai onde há a dor, e alegra!
Vai onde não há amor, transforma!

Teu toque forte muda a sorte de quem Te encontra."


Muitas pessoas lá fora se perguntam: Se Deus existe, onde ele está? Porque permite tanta dor no mundo? Fiquei pensando nisso quando uma tragédia aconteceu aqui no Brasil e uma professora ateia postou a notícia no Facebook com essa frase: "Se Deus existe, onde ele estava quando isso aconteceu?"
Sabemos que Deus está em todos os lugares, mas como podemos vê-Lo se manifestar? "Deus, onde estás? Te procuro. Te procuraria na porta dessa rua."

Deus nos deu a missão de representá-Lo nessa terra. Atos 1.8 fala bem disso: "Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra". Quando os discípulos cumpriram este Ide, ele acabou chegando em nós, os "confins da terra". E, com a Palavra, nos veio a missão de "ser testemunha". Mas será que somos mesmo? O que fizemos com nossa missão de testemunhar? Vamos a outro trecho:
"Deus, onde estás?
A Igreja arrancou o sino,
O homem esqueceu o menino.
Fez castelo de ouro e prata
E perdeu a vida."
Acredito que nem preciso comentar muito e nem citar exemplos para explicar essa parte, não é mesmo? Fica a questão: O que é a Igreja hoje? Um grupo de gente barulhenta e intolerante, que só olha para o próprio umbigo? Um templo  luxuoso e estonteante? Um aglomerado de gente careta que proíbe tudo e faz as coisas às escondidas? Ou somos pessoas que amam o mundo como Jesus amou (João 15.12)? Pessoas que querem ser testemunhas de Jesus, e não seus advogados? O que temos feito com o Sermão do Monte, as Cartas de Paulo, os livros de João? O que fizemos como o amor que recebemos? Cadê nossos frutos? Uma outra interpretação que podemos ter deste trecho é que muitas igrejas, infelizmente, vivem apenas de aparência. Pessoas querem ser vistas e notadas e se esquecem que a verdadeira missão é fazer o nome de Deus conhecido, não o próprio nome. Recentemente fui ignorada ao cumprimentar um irmão com "a paz do Senhor" porque eu estava de calça jeans. O mesmo irmão é cantor e pregador da Palavra. Quanta incoerência! Sem querer pregar usos e costumes, eu fiquei me perguntando que tipo de evangelho este senhor vive? Que tipo de fé ele tem Qual o fundamento em que ele se firmou? Porque se a fé dele se baseia na aparência, ele nunca conseguirá pregar em lugares onde deveria, e se restringirá apenas às igrejas lotadas de gente cheia de aparência como a dele e que se esquecem de se encher de Deus.

O que fazer então? A própria letra nos indica um caminho bem cristão:
"Ah! Acende toda luz,
Iluminando a Terra
que convive com a dor,
Sem esperança. 
Vai onde há a dor, e cura!
Vai onde não há amor, e ama!
Vai onde há a dor, e alegra!

Vai onde não há amor, transforma!"
Isso mesmo. Não é colocar o dedo na ferida, não é julgar, não é atirar pedras, não é condenar. É iluminar. Amar. Curar. Alegrar. Transformar. Com todo esse burburinho dos últimos dias, quero apenas lembrar que Jesus condenou veementemente os doutores da Lei, que entendiam tudo sobre o Antigo Testamento e a Torá, mas que ignoravam as pessoas, os pecadores, os menores e mais desprezados da sociedade, seja por qual motivo fosse. Jesus veio para os doentes, os sãos não precisavam dEle (Marcos 2.17). Quem conhece a verdade tem o dever de fazer como Jesus, Ele amou quando pôde julgar (João 3.17). Quem nós achamos que somos quando somos tão cruéis com as pessoas quando o maior poder está na nossas mãos e não usamos? Jesus teve o poder o tempo todo de destruir a todos, mas ele amou. Nós somos pecadores, e Ele nos amou. Acho que nós achamos tanto que somos menos pecadores que certos tipos de pessoas e, assim, estamos bem. Mas se não fosse pela Graça do Senhor, tanto nós quanto quem não O conhece estariam condenados à perdição eterna. 

"Teu toque forte muda a sorte de quem Te encontra."

Que nos sintamos confrontados a realidade dos nossos dias e com o que temos feito com o talento que Deus nos deu. O mundo já está cheio de amor e ódio, Cristo veio pra trazer amor. Quando então vamos poder testemunhá-Lo nesse mundo? Até quando as pessoas vão dizer e clamar: Deus, onde estás? Onde temos colocado nosso Deus?

Essa foi a primeira parte deste estudo, espero que tenha abençoado você! Semana que vem estaremos trazendo a segunda parte do estudo, se você gostou dele até agora, te vejo segunda que vem!
Estamos abertos a comentários, sugestões e críticas, você e bem-vindo!

Fique na Paz, que Deus te abençoe!

2 Responses to "Deus, onde estás? #1"

  1. Boa noite, a paz do Senhor. Gostaria de saber se há a segunda parte do estudo e se vocês poderiam disponibilizar o link.

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10