Deus é amor - Parte I

"As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade" -- Lamentações 3:22, 23

A paz do Senhor meus manos e minhas manas! Uma ótima semana pra todos nós, sem feriado dessa vez, fazer o que!? Rs
Ah como é maravilhoso saber que Deus não é como nós. Por mais que tentemos entender e conhecer a Deus, jamais vamos entende-lo e conhece-lo como realmente é.  Claro que quanto mais O buscarmos , mais O conheceremos, mas, em sua plenitude de graça, amor, misericórdia e santidade jamais, como seres humanos seremos capazes de compreender.

Um grande problema nisso é acabarmos comparando Deus ou vendo Deus como nosso pai terreno. Percebemos claramente, com raras exceções, que pessoas com um excelente relacionamento com seu pai terreno, tem facilidade pra entender sobre a bondade de Deus, ao contrário dos que possuem um pai “carrasco”, que, mais facilmente entendem Deus como um Deus bravo, carrancudo e castigador.

“Entretanto tu, SENHOR, és Deus compassivo e misericordioso, rico em paciência, amor leal e justiça;” -- Salmos 86:15

Não quero dizer que Deus é injusto ou que vai deixar qualquer semeadura sem sua respectiva colheita, quero dizer que o amor, a benignidade, a misericórdia, a paciência de Deus, são infinitas, e certamente impossíveis de serem entendidas por nós, falhos e pecadores humanos.

“Quem é, pois, comparável a ti, ó Deus, que perdoas todos os pecados e não mais relembra a transgressão do remanescente da tua herança? Eis que tu não permaneces irado para sempre, pelo contrário, teu prazer eterno é demonstrar o teu amor!…” – Miquéias 7:18-19

Eu diria que Deus “se controla” (claro, estou usando aqui uma linguagem pra que a gente, como humano, consiga compreender, Deus não tem necessidade de “se controlar”, Ele assim o é, puro amor, é de Sua natureza ser assim, diferente de nós) e por isso nos ama tanto, tanto, que não importa o que a gente faça, vai continuar amando e compreendendo. Ah mas se a gente exagerar? Nós, humanos, temos um limite de paciência. Nós.

“Ele não nos trata segundo os nossos pecados nem nos retribui de acordo com as nossas culpas.” – Salmos 103:10

“Entretanto, porque era misericordioso, perdoava a culpa deles, a fim de que não fosse necessário que os destruísse; muitas vezes, reprimiu sua cólera santa e não acendeu todo o seu furor,” – Salmos 78:38

Quando é necessário correção, Deus corrige, não como um pai carrasco que perde a paciência e castiga, mas como um pai que ama e corrige por e com amor. Existe uma diferença imensa nisso.

Meus manos e minhas manas, que tomemos sempre cuidado com o que plantamos, pois, cedo ou tarde vamos colher, mas que, da mesma forma, jamais nos esqueçamos que existe um Deus, um Pai de amor, bondade e misericórdia pronto para nos receber, como aquele pai recebendo de volta seu filho pródigo, de braços abertos, e esse grande amor, jamais acaba. Jamais. 

Vinicius Aguiar

0 Comentários em "Deus é amor - Parte I"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS