O exercício de amar



Oi irmãos, tudo bom? Dentre as várias parábolas da Bíblia, eu tenho uma preferida, que está escrita em Lucas 10.25-37, que conta a historia do  Bom Samaritano. O mais legal dessa historia é que ela gira em torno de três perguntas, que são:

  • O que farei para herdar a vida eterna?
  • Quem é o meu próximo?
  • Qual deles é o próximo do ferido?

Resumido a historia, um perito da lei para testar a Cristo faz as duas primeiras perguntas, então Jesus vem e começa a contar a parábola para ilustrar a segunda pergunta do homem, e no final Cristo termina com a ultima deixando o homem constrangido com sua pergunta franca. Pois bem, analisando a parábola, Jesus usa 5 pessoas: 2 figuras respeitadas pelos judeus, sendo o levita e o sacerdote, 1 figura odiada pelos judeus, no papel do samaritano e o homem ferido que representa quem precisa de socorro e os salteadores que no meu ver são coisas que nos afligem e geralmente a alma que é nosso lado mais sensível.   
O papel do sacerdote e do levita, me fez pensar como anda a nossa confiança? Em que temos confiado? Por vezes somos atacados por salteadores que vem roubar nossa alegria, nossa paz, aguçando a nossa ansiedade e tomamos atitudes esperando do outros a resposta para os nossos problemas e esquecemos que é Deus, quem dirige todas as situações, e que todos os homens assim como nós são falhos, o que me faz lembrar de Salmos 20.7 " uns confiam em carros, outros em cavalos mais nós faremos menção do nome do Senhor." e 1 Pedro 5:7 "lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós."   É em Cristo que devemos depositar nossas ansiedade, nossa vida e sobre tudo nossa confiança, embora sejamos afoitos para dar uma "mãozinha" para ajuda-lo no que estamos esperando. 
Vocês já perceberam quantos homens feridos aparecem em nossa vida? E nos temos mostrado benevolência? Lhes damos uma palavra de Deus? Nos deixamos ser usados como canal de benção para essas pessoas? As vezes um amigo, irmão, alguém que a gente nem conhece, Deus tem seus meios de nos usar para socorrer alguém. Temos como disse Paulo, em II Co 12.15, "de boa vontade nos gastado e nos deixado gastar por amor as outras pessoas"? Uma vez conversando com um amigo lhe perguntei, a Bíblia manda nós amarmos os outros como nós amamos a nós, e quando a gente não se ama? Faz como? Ele me responde isso é omissão, o que me fez pensar por um logo tempo quão omissa quanto a isso eu estava, por ter deixado o complexo de inferioridade me cegar, hoje sou liberta disso, embora meu jeito de tratar as pessoas se aperfeiçoa todos os dias, e ainda precisa melhorar muito.  O bom samaritano é um homem simples, que tem os dons do Espirito bem lapidados no seu caráter. Como eu sei? Ele pôe todos eles em pratica ao socorrer o ferido, que por sinal era judeu... Como os povos não se falavam, ele era a ultima pessoa que o judeu sonharia que o iria socorrer, mais o samaritano se mostra superior as diferenças, cura-lhe as feridas, o põe em seu cavalo, o deixa em uma hospedaria até que fique bom, paga a suas despesas.

  • E então quem é o próximo do ferido? O samaritano
  • Em nossa vida diária, qual deles somos nós?
  • Quem são os nossos próximos? e os "judeus feridos" que esperam o nosso socorro?

Termino esta breve reflexão, citando a ministração da musica Principio e Fim do Leonardo Gonçalves, que diz assim: 
"Sirva ao seu próximo! Faça o que é bom pra ele e não o que é bom para você. O maior milagre é você poder ser beneficiar, dar  um jeitinho e não fazermos isso pelo simples fatos de fazermos pelo outro. Que possamos sair daqui com o firme proposito de viveremos uns pelos outros. A palavra de Deus diz em João 16.33 'estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz', você não precisa de mais nada, tudo que precisamos é de paz. E o versículo continua dizendo 'no mundo tereis aflições' e como temos sentido isso na pele. 'Mais tende bom animo, Eu venci o mundo...' Quem venceu o mundo foi Ele, tá gente.  Que possamos desde hoje viver, como viveremos a eternidade, servido uns aos outros, amando uns aos outros com o amor de Cristo. E então o veremos face a face, sem temor, sem vergonha, sem medo. Porque o reconheceremos como aquilo que Ele é para nós, o autor da nossa fé, o consumador da nossa fé."  

Paz de Cristo

Gabrielle Peixoto

0 Comentários em "O exercício de amar"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10