26/01 - Livre acesso

26/01 - Livre acesso

Hebreus: 4. 16. Cheguemo-nos, pois, confiadamente ao trono da graça, para que recebamos misericórdia e achemos graça, a fim de sermos socorridos no momento oportuno.

Aquele brilho nos olhos que toda criança tem quando está ansiosa, não era para menos ele havia ganhando um ingresso para assistir seu time no camarote e ir no vestiário ao final do jogo.
Ele carregava com orgulho seu crachá e por todas as portas que passava os vigilantes o saudavam, ele tinha livre acesso.

Você nesse novo dia é o premiado, sim você mesmo!
Seu prêmio foi conquistado a muito tempo atrás, por isso chegue com o mesmo brilho nos olhos, você tem a acesso não a um camarote, mas um trono eterno

Seu prêmio foi conquistado

Seu prêmio foi conquistado

Hebreus: 4. 16. Cheguemo-nos, pois, confiadamente ao trono da graça, para que recebamos misericórdia e achemos graça, a fim de sermos socorridos no momento oportuno.

Aquele brilho nos olhos que toda criança tem quando está ansiosa, não era para menos ele havia ganhando um ingresso para assistir seu time no camarote e ir no vestiário ao final do jogo.
Ele carregava com orgulho seu crachá e por todas as portas que passava os vigilantes o saudavam, ele tinha livre acesso.
Você nesse novo dia é o premiado, sim você mesmo!
Seu prêmio foi conquistado a muito tempo atrás, por isso chegue com o mesmo brilho nos olhos, você tem a acesso não a um camarote, mas um trono eterno
25/01

25/01

Colossenses: 2. 2. para que os seus corações sejam animados, estando unidos em amor, e enriquecidos da plenitude do entendimento para o pleno conhecimento do mistério de Deus - Cristo,

Ele se sentia um Indiana Jones, não era para menos ele descobriu acidentalmente um mapa numa página de um antigo livro empoeirado no canto da biblioteca.
E lá estava ele depois de desventuras prestes a abrir o baú, ele não conseguia tirar do chão que fez acreditar ser mais pesado.
Ao abrir ele paralisou , um misto de indignação e desespero, dentro do baú apenas uma cruz e um papel, talves revelasse algo secreto mas depois de tudo, mais uma a aventura, mas resolveu ler:
" Colossenses: 2. 3. no qual estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência."

É muito legal visitar pequenas igrejas, cidades menores, numa igreja simples de pessoas que desfrutam dessa simplicidade uma alegria tão qual fossem milionários, o motivo?
Eles descobriram que todo tesouro que precisam está em Cristo, isso que também fazia os seguidores de Jesus, pessoas sem grandes posses terem um brilho estampado nos rostos.

E se o dia chegar?

E se o dia chegar?

Filipenses 3. 7. Mas o que para mim era lucro passei a considerá-lo como perda por amor de Cristo;

Ele era um sujeito simples, de velhos hábitos, mas tudo estava para mudar, ele estava prestes a retirar um grande prêmio.
Ele foi ao banco, mas ao entrar tudo mudou, um apito e um aceno do vigilante.
Um velho costume, andar com seu canivete no bolso, uma arma branca poderia atrair  a polícia e toda sua alegria ir embora.
Ele apenas voltou disse que não tinha mais nada e decidiu tentar retirar outro dia.
Velhos costumes, quantas pessoas conhecermos que se apegam a frase "eu sou assim mesmo", mas e se o dia de retirar seu prêmio chegar e  não tiver tempo de voltar a porta,só haverá um dia.

Melquideseque medita

Mesmo entristecido com Etelvina em meio a discordâncias de opinião e quiçá falta de visão mesmo, Melquideseque se recusa a imprimir as tenebrosas charges de Charlie. Melhor mesmo seria ignorar tudo isso afinal, é tão longe daqui... Não é mesmo? Mas como ignorar tantas almas? Como ignorar nossos irmãos em Cristo que há tempos são perseguidos no Oriente Médio sem que a mídia mundial se importe? É como se nem existissem... Como se manter covardemente indiferente enquanto nos chamam a todos e a qualquer um de homofóbico e agora islamofóbico tão somente por dizer a verdade? Ou tão somente por clamar por mais segurança nos países onde o islamismo cresce assustadoramente? E como não se indignar ante os massacres aos cristãos em que não poupam nem criancinhas? Por que não dizem jamais nada sobre a Cristofobia? Porque são anti-cristãos. O que muda com a consternação de Melquideseque? Ele anda meio calado e retraído, mais concentrado em relação a vida e a tudo e busca em Deus sabedoria e unção e perdão e socorro e tudo o que vem de Deus (que é bom, perfeito e agradável) com maior zelo e reverência. O temor revela que a sabedoria está sobrepujando a vaidade que não desgruda nem mesmo do mais firme homem. 



Confessando os pecados

Confessando os pecados

Tiago 5. 16. Confessai, portanto, os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados. A súplica de um justo pode muito na sua atuação.

Um dia normal de verão e como são os finais de semana, o hospital da grande cidade esta lotado. Os doentes são colocados em leitos improvisados nos quartos, salas de espera, corredores, cada canto é precioso.
Em meio a esse cenário de caos, um médico corre de um lado a outro, tentando verificar as enfermidades, tratar as feridas, aplicar algum remédio. Embora seu ânimo seja louvável, há algo estranho, alguma coisa não parece bem…
Algumas semanas se passam e o número de doentes aumenta, mas algo trágico! Os falecimentos também. Uma olhada cuidadosa pelos leitos revela algo ao mesmo tempo intrigante e triste, deitado em um leito, esta o voluntarioso médico, e por quê?
Era alguém tão bom!
Somos constantemente impulsionados e incentivamos pessoas a amar o próximo, ajudar aqueles que estão mais fracos e carregar as cargas deles.
Mas um primeiro cuidado deve ser sempre tomado, estar sarado!
Como vimos acima, esse médico embora extremamente zeloso, adoeceu e o motivo?
Estava doente também, e com imunidade baixa, por mais cuidadoso que fosse, acabou contraindo uma enfermidade.
Tiago nos aconselha a confessar nossos erros para que sejamos sarados, perfeição na terra nunca teremos, mas o primeiro passo sempre é identificar o problemas, reconhecer que precisa de tratamento e tratá-lo.
Lembra do ocorrido durante as gripes suínas e aviárias? Pessoas de baixa resistência não circulavam pelos ambientes contaminados.
E você o que tem falado ou pensado a respeito do seu próximo?

E você o que tem falado ou pensado a respeito do seu próximo?

Tiago: 3. 9. Com ela bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. 10. Da mesma boca procede bênção e maldição. Não convém, meus irmãos, que se faça assim.
Há séculos atrás havia um forte reino estabelecido sobre um vale, a região era muito fértil e cercada de rios. Essa posição privilegiada era motivo de inveja dos reis das regiões próximas, mas seus ataques sempre paravam nas firmes muralhas que cercavam o reino.

Após anos de tentativas frustadas quatro reis elaboraram um plano, um ataque conjunto. Cada rei alinhou seu exército, um em cada posição, norte, sul, leste e oeste.
Como não queriam um reino destruído, um mensageiro levou a mensagem  que o rei deveria se render ou sofreria o ataque dos quatros reis, não havia opção a não ser a rendição, mas um sábio ouvindo o desespero no reino onde morava fez uma sugestão ao rei.
Este deveria juntar quatro grupos de homens disfarçados com as roupas dos reinos que os cercavam e espalhassem boatos de um reino contra o outro.
Após semanas de acusações entre os reis, se levantou reino contra reino, e aquela fortaleza observou ao centro a queda de cada um dos que a cercavam.

Mesmo que pequenos e inofensivos boatos, comentários que não edificam funcionam da mesma forma, destroem planos, desanimam pessoas e mesmo que firmes podem derrubar grandes pessoas.
A palavra diz que a nossa língua tem o poder da morte e da vida , alguns a nossa volta não possuem coroas, mas seriam reis e sacerdotes, mas devidos a palavras são derrubados.
E você o que tem falado ou pensado a respeito do seu próximo?
O fogo sobre o altar se conservará aceso; não se apagará

O fogo sobre o altar se conservará aceso; não se apagará

 Levítico: 6. 12. O fogo sobre o altar se conservará aceso; não se apagará. O sacerdote acenderá lenha nele todos os dias pela manhã, e sobre ele porá em ordem o holocausto, e queimará a gordura das ofertas pacíficas. 13. O fogo se conservará continuamente aceso sobre o altar; não se apagará.

Era mais um dia frio de inverno, ele se encolhia entre uma velha manta e o fogão a lenha. A chama estava bem fraca, pois havia resistido durante a noite toda com os poucos galhos que restavam. Só havia uma escolha encarar o frio e ir em busca de mais lenha, o caminho antes cheio de árvores contava com poucas árvores,  e isso lhe cortava o coração mais que o vento gelado em seu rosto.
As árvores que restavam eram as que havia plantado juntamente com seu falecido pai. Esta sua dura opção, cortar fora lembranças que figuravam por meio daquelas árvores e manter-se aquecido ou agarrar a símbolos e ceder ao frio…

O desejo do Senhor para nós é que o fogo jamais se apague, para isto havia deixado uma orientação, os sacerdotes deveriam levantar-se pela manhãs e colocar lenha, assim o fogo jamais se apagaria.
A lenha pode ser representada pelas coisas que necessitamos lançar ao fogo, e o Senhor purifique de nossas vidas,diariamente...

Já te disseram que você já é feliz? - Zé Bruno



 Olá gente

Essa pergunta muitas das vezes revela o grau de insatisfação que temos vivido, querendo mais e mais das coisas deste mundo, não que isso seja pecado... Uma vez que isso não se torne o centro da vida... Só que a insatisfação gera a murmuração, o que desagrada o coração de Deus, por que a murmuração também é fruto da falta de fé. É aquele momento que nos esquecemos o que Cristo nos proporciona com a sua vida, e as lições que buscar a Ele nos traz. A felicidade maior que existe é está com Cristo e o ter como centro de tudo... Afinal, a Biblia diz: "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal. Mateus 6:33-34"  Ele está no controle de tudo, embora achamos que sabemos de tudo, não sabemos, nem dos fiapos de cabelo que temos. Cada dia é uma graça nova... Aproveite! Antes que perceba que era feliz e não sabia...

Ótimo dia!
 Ensina-me, ó Senhor, o caminho dos teus estatutos

Ensina-me, ó Senhor, o caminho dos teus estatutos

Salmos: 119. 33. Ensina-me, ó Senhor, o caminho dos teus estatutos, e eu o guardarei até o fim. 34. Dá-me entendimento, para que eu guarde a tua lei, e a observe de todo o meu coração.

Ele lembrava com um sorriso nos olhos o dia que viu seu nome na lista dos aprovados naquela universidade famosa de outro estado, mas agora  aquela alegria parecia algo presente em pensamentos do passado.
E tudo isso era por decisões difíceis que teria de tomar, morar longe de casa não parecia tão bom quanto planejava. Não era apenas pela família, mas tinha que conquistar novos amigos, entrar em um novo círculo de amigos, aí que se encontrava seu problema.
Por mais que sua mãe não estivesse perto, suas palavras vinham constantes em sua mente, isso lhe deixava confuso. Mas o desejo de aceitação parecia mais forte que tudo isso, o convite daquela festa em suas mãos e as coisas que havia se comprometido a fazer eram todas contrárias as suas raízes, mas a promessa feita para a menina mais linda que havia visto o fazia esquecer de tudo.
Eram um turbilhão de pensamentos, a grande noite havia chegado e por mais que isso lhe custasse coisas já havia tomado sua decisão, ele abriu aquele papel, já estava pronto e foi para sua cama com aquelas palavras  em sua mente “Mesmo distante filho guarde sempre minhas palavras, com amor. Mamãe”.
Todos os dias somos tentados e impulsionados a fazer coisas que se executadas trarão resultados indesejáveis, mas assim como nessa ilustração devemos ter sempre duas coisas bem firmes:
- Ter na palavra nossa confiança e isso com raízes profundas
- Como são as raízes, deixar a palavra sempre escondida em nosso coração.

Felipe

Ser Charlie é...

Declarar *Eu sou Charlie*, é afirmar: 
Eu sou injusto e não aceito a Justificação de Cristo
Eu sou indiferente aos inúmeros cristãos perseguidos
Eu sou indiferente aos torturados, aos crucificados, decapitados, aos fuzilados no Oriente Médio 
Eu sou defensor do engano e da ilusão
Eu sou incrédulo
Eu sou amante de mim mesmo
Eu sou Politicamente Correto
Declarar *Eu sou Charlie* é afirmar:
Eu estou cegado pelo deus deste século
Eu só vejo e defendo uma causa e por ela mato (mato fé, respeito, dignidade, temor, amor, alma) e morro (cruel estupidez: duplamente, ah lamento tanto!)
Eu sou inquebrantável (Prefiro morrer de pé a viver de joelhos)
Ah não, não sou e me recuso a ser Charlie! E se sou, peço a Deus que me liberte de mim mesmo!
Eu sou cego, miserável, pobre e nu e preciso desesperadamente de Deus e confesso Jesus Cristo como meu único e suficiente Salvador e Senhor, para Quem todo joelho se dobrará e confesso O Seu Nome que É Santo e digno de todo louvor e glória.
Eu sou os cristãos iraquianos
Eu sou os cristãos nigerianos
Eu sou as meninas nigerianas
Eu sou do Eu Sou 
                                             
http://www.bibliaensina.com/2012/05/eu-sou.html#.VLZLY9LF91Y


      Vanessa Utzig. 

AS AVENTURAS DE ARTHUR # Corra, menino; corra!


As festas de fim de ano já haviam se passado; após regressar das férias no Canadá, Arthur precisava concentrar suas atenções na volta às aulas, nos trabalhos infantis que participava na igreja e em outras coisas com as quais pouco se importava anteriormente.

Os pais do menino levantaram a possibilidade de colocá-lo para praticar algum esporte e Arthur, rapidamente, lembrou-se do curling praticado durante as férias. Porém, o esporte não é conhecido no Brasil e não existiam lugares onde a prática desse esporte poderia ser feita. Arthur também gostava de outros esportes como futebol, natação, atletismo... E foi justamente esse último que escolheu, devido a facilidade que ele tinha em treinar - afinal, correr era justamente o que ele mais gostava de fazer.

No dia de seu primeiro treino, Arthur chegou um tanto quanto tímido, afinal não conhecia ninguém e tudo era novidade para ele. O menino ficou então a observar as outras crianças treinando: corridas, saltos, pulos, vários obstáculos na pista; sua atenção foi prendida na pista onde cerca de dez crianças corriam cem metros saltando por alguns pequenos cavaletes.
Mas o que chamou mesmo a atenção de Arthur era que as dez crianças corriam, saltavam e se esforçavam, mas que no final apenas uma saia vencedora - assim também o é em outros vários esportes. Todos corriam, mas apenas um levava as honras e o prêmio de campeão; enquanto as outras, embora com todo o esforço feito, saiam frustradas por não conseguirem chegar em primeiro lugar.

Naquele dia, Arthur entendeu que se ele quisesse ser bem sucedido no esporte, deveria treinar muito, se abster de algumas coisas e entrar focado em cada treino.

E ao chegar em casa, sentado ao redor da mesa com a família, Arthur foi interrogado acerca da impressão que tivera do esporte e o que havia aprendido durante o primeiro treino.
Ele então começou a falar que havia uma distinção entre o atletismo e a vida cristã: enquanto no atletismo muitos corriam e apenas um ganhava o prêmio, todos os cristãos que correm para Cristo ganham uma coroa. E que enquanto os atletas ganhavam coroas simples, de louros e folhas; os crentes em Jesus receberão uma coroa de glória, algo incorruptível.

Arthur também falou que havia similaridades também entre o esporte e a vida cristã: assim como no atletismo, o cristão também precisa se abster de algumas coisas para vencer nessa carreira de fé.

Com as palavras de Arthur, todos ao redor da mesa se maravilharam e compreenderam que todo cristão deve ser diligente e se esforçar para alcançar  uma incorruptível coroa de glória.



Em Cristo, no qual somos muito mais do que vencedores



PORQUE ELE VIVE...


Em 1968, uma mobilização estudantil estourou na Europa, dando início a uma onda de liberalismo social no Ocidente. Inspirados pelos ideais do marxismo cultural dos teóricos da antiga Escola de Frankfurt, estudantes saíram às ruas pregando revolução, a sublevação dos operários, a liberação sexual, o livre consumo de drogas, o fim da moral conservadora e a guerra contra os valores judaico-cristãos. Alguns dos famosos motes estudantis da época eram "É proibido proibir", "O  sagrado: eis o nosso inimigo", "Viva o efêmero", "Precisamos destruir as velhas engrenagens" e "Revolução, eu te amo". Era também um período de guerras e incertezas.

Bill Gaither conta que foi esse contexto de crises, guerras e avanço da cultura social liberalizante e anti-Deus, encetada a partir do final dos anos 60, que levou o casal Gaither a compor um dos mais conhecidos hinos cristãos, que em seu refrão diz: "Porque Ele vive, posso crer no amanhã". Um clássico da música evangélica!

Quando essa hino foi premiado como a 'Canção Evangélica do Ano', em 1974, Bil Gaither testemunhou o que levou ele e sua esposa, Glória, a comporem-no.

"Nós escrevemos 'Because He Lives' após um período de tempo em que tivemos uma espécie de seca. Não tínhamos escrito qualquer canção por um bom tempo. Também era o fim dos anos de 1960, quando nosso país estava passando por algumas grandes turbulências com o crescimento da cultura das drogas e com a teoria 'Deus está morto' avançando no país; era também o pico da Guerra do Vietnã e minha esposa Glória estava esperando o nosso filhinho Benjy. Lembro que pensávamos naquele tempo: 'Este é realmente um pobre tempo para trazer uma criança ao mundo'. Ás vezes, ficávamos muito desanimados com todas essas coisas. E então Benjy veio. Nós já tínhamos duas garotas as quais amávamos muito, mas esse foi o nosso primeiro filho homem, e então essa mensagem veio a nós: 'Quão doce é segurar nosso recém-nascido filho e sentir o orgulho e a alegria que ele proporciona; mas melhor ainda é a garantia de que esta criança poderá enfrentar estes dias de incertezas porque Cristo vive!' 
E essa verdade animou-nos a declarar: 'Porque Cristo vive nós podemos enfrentar o amanhã e mantermo-nos de cabeça erguida e cheios da esperança que dá significado à vida das pessoas."

Os Gaithers contam ainda que compuseram Because He Lives com seu filho Benjy nos braços de Glória, ninando-o, como que a dizer para o garoto: "Não tema, filho! Aconteça o que acontecer, venha o que vier, pode o amanhã ser o mais difícil e tenebroso de nossas vidas, nós enfrentaremos esses tempos complicados de cabeça erguida, porque o nosso Redentor vive!"

O ano de 2014 se passou, iniciamos hoje 2015 sem sabermos o que esse ano nos irá proporcionar. Alguns estão receosos quanto as atitudes do governo federal; outros preocupados com uma possível perseguição aos cristãos do Brasil; ainda existe o temor de uma crise financeira no país; sem contar as preocupações como emprego, moradia, saúde...

Começa hoje o ano de 2015 e muita coisa ruim pode acontecer; logicamente que também esperamos por muitas coisas boas. Não quero ser nenhum 'marqueteiro das obras do mal' e nem o mensageiro do caos, mas é realmente grande a preocupação de todos quanto as possíveis coisas ruins que podem acontecer ao Brasil nesse ano.

Mas o que Deus me impulsiona a escrever hoje é: Mesmo que as coisas sejam difíceis esse ano, mesmo que se tornem insuportáveis, mesmo que as águas rujam contra nós, mesmo que os montes se abalem, podemos ter a certeza de que ELE VIVE! Podemos crer no amanhã! Podemos acreditar que nosso ano de 2015 está entregue nas mãos de Deus.

Jamais se esqueça disso: Quando as coisas parecerem fugirem de nosso controle, DEUS SEMPRE CONTINUA NO CONTROLE DE TODAS AS COISAS!

"Não tema, filho! Aconteça o que acontecer, venha o que vier, pode o amanhã ser o mais difícil e tenebroso de nossas vidas, nós enfrentaremos esses tempos complicados de cabeça erguida, porque o nosso Redentor vive!"

No amor de Deus, o nosso socorro bem presente nos momentos de angústia

Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS