E as preocupações desta vida...


Olá queridos leitores do blog O Semeador, que a doce paz do nosso Senhor Jesus seja com todos! Sei que estou meio atrasada com este texto, devido à agitação destes últimos dias. Fim de férias, são várias mudanças e afazeres que aparecem de uma vez. Até pegar o ritmo de novo não é fácil. E falando em correria e agitação, começo a pensar também em preocupação e ansiedade que muitas vezes nos cercam nestes dias tumultuados. É exatamente sobre isto que quero falar hoje: As preocupações desta vida.
            Para iniciar, convido a todos a observarem o capítulo 31 de Provérbios, no qual  encontramos alguns ensinamentos que o rei Lemuel recebeu de sua sábia mãe. Ela instruiu seu filho acerca da mulher virtuosa. E de todas as características que são apontadas sobre esta mulher, uma que me chama bastante atenção e que quero tratar neste texto está no versículo 25:
“A força e a dignidade são os seus vestidos, e, quanto ao dia de amanhã, não tem preocupações.”
            A vida é incerta e acaba nos surpreendendo com várias coisas, muitas vezes preocupamos demasiadamente com o dia de amanhã, pois queremos evitar a todo custo imprevistos ou situações que saiam do nosso controle. Quando olhamos para as circunstâncias em que vivemos, as catástrofes que acontecem todos os dias no mundo inteiro, desigualdades, injustiças, e tantas outras coisas, se torna difícil não desanimarmos, não entristecermos e também não nos preocuparmos. Mas, sabemos que ao ficarmos com nosso “coração” inquieto nada resolve, pelo contrário, esta é uma atitude errada que desagrada a Deus, pois demonstramos que não estamos confiando verdadeiramente no cuidado Dele com as nossas vidas.
            Apesar do versículo que foi citado anteriormente estar falando de uma das características da mulher virtuosa, ele traz um ensinamento valioso tanto para homens quanto mulheres. Afinal, quem nunca sofreu com este mal da “preocupação excessiva”? Muitas pessoas ficam doentes, depressivas, perdem noites de sono, etc. Uma vez li em uma revista de Escola Bíblica Dominical um comentário de que a preocupação é como uma paralisia da fé, pois deixamos de crer na providência que vem de Deus.
            Não estou aqui querendo dizer que devemos cruzar os braços e esperar que todas as coisas cheguem em nossas mãos. Não se preocupar não é isto, pelo contrário, devemos agir sim, crendo que Deus cuidará daquilo que não está ao nosso alcance. Como se sabe, fé e obras andam de mãos dadas. Portanto, não se preocupar é confiar em Deus, entender que somos dependentes dEle, colocá-lo em primeiro lugar em nossas vidas, buscar primeiro o Seu reino e a Sua justiça e crer que as demais coisas nos serão acrescentadas.
            Ao falar sobre este assunto, eu não poderia deixar de citar Mateus 6.25-34, texto que nos remete a uma reflexão tão profunda acerca do nosso “estar” com Deus.
Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves? Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso de sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé? Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis  com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal."  
            Destaquei este último versículo, pois acredito que ele mostra de forma bem clara e sucinta tudo que foi exposto neste texto. Acho interessante quando fala a respeito da diferença entre os gentios e o povo de Deus. Nós, como servos do Senhor não temos como prioridade a vida terrena, ou os bens materiais - claro que não deixaremos de trabalhar, estudar, cumprir com nossas tarefas diárias – que são tão passageiros e superficiais. É sim, a busca pelo nosso amado Pai, que é fiel, amoroso, misericordioso, que se importa conosco, nos ajuda em nossas lutas e supre as nossas necessidades.
            Ao falar sobre este assunto, fico a lembrar do louvor 84 da Harpa cristã, que diz: “Não perturbeis o coração, porque eu sempre sou fiel; eu fecho a boca do “leão”, na cova estou com Daniel...”. Lembro também da história de Marta e Maria, que é narrada em Lucas 10.38-42, ela nos mostra duas mulheres que agiam de modo bem diferente. Marta era agitada e preocupava-se muito, já Maria tinha o seu prazer em estar aos pés do Senhor ouvindo os ensinamentos dEle. Em dado momento, Marta faz uma reclamação pelo fato de estar desempenhando tantas tarefas sozinha e demonstra que acha injusto Maria não estar ali ajudando-a. E Jesus responde da seguinte maneira: Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa: Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada.” Lucas 10.41-42
            Maria escolheu a boa parte, e nós o que temos escolhido? O que temos colocado como prioridade? Quais tarefas tem se tornado mais importantes em nossas vidas? O que tem ocupado o nosso pensamento e coração? Onde está o nosso prazer? Qual tem sido a nossa busca diária? Será que é pelo Senhor? Será que andamos preocupados e inquietos como Marta ou escolhemos conhecer mais de Deus, ouvir a sua voz e os seus ensinamentos como Maria?
            Quero concluir dizendo que para não nos preocuparmos a nossa confiança deve estar posta no Senhor. É certo que só conseguimos confiar em quem conhecemos e só podemos conhecer alguém quando tiramos tempo para boas conversas, momentos juntos, etc. Com Deus também é assim por isso é tão importante buscarmos ao Senhor em oração, dialogarmos com Ele, alimentarmos da sua palavra. Não basta ouvir comentários de terceiros a respeito de Deus, precisamos ter os nossos momentos com Ele. Assim, o próprio Deus se revelará a nós e nós.
            Que possamos escolher a boa parte, escolher Deus, escolher ter momentos com o Pai. E as demais coisas nos serão acrescentadas.
            Bom, hoje vou me despedir de vocês com um trecho do louvor Eu escolho Deus do cantor Thalles:
“Mas todo dia o pecado vêm, me chama
Todo dia as propostas vêm, me chamam
Todo dia vêm as tentações, me chamam
Todo dia o pecado vêm
Mas eu escolho Deus,
Eu escolho ser amigo de Deus
Eu escolho Cristo todo dia,
Já morri pra minha vida e agora eu vivo a vida de Deus.”
Até a próxima, fiquem na paz!

Beijinhos!!!

Isabela Silva Rocha

0 Comentários em "E as preocupações desta vida..."

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10