A história da Mulher adúltera



                                                                                 

A Paz do Senhor queridos! Tudo bem?  Pela graça e misericórdia de Deus eu estou bem.

Hoje quero transmitir á vocês uma mensagem que Deus colocou em meu coração, sobre a História da Mulher Adúltera.

“E ela disse: Ninguém Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te e não peques mais”.
                                                                             João 8.11

Nos tempos Bíblicos as mulheres sofriam certo tipo de preconceito, apenas pelo fato de serem mulheres já eram consideradas desfavoráveis, frágeis, vulneráveis. Imagine então, uma mulher que vivia uma vida de prostituição, seus sonhos talvez nem existissem mais, sua vida estava destruída, eram poucas as esperanças de mudança para que pudesse viver uma vida digna e feliz. Talvez fosse assim que se sentia a mulher a qual estamos falando. Em determinado dia, essa mulher foi pega em flagrante, e estava sendo apresentada para ser julgada. Naquela época a lei era clara e objetiva, para os casos de adultério, a morte era a sentença, e ainda seria morte por apedrejamento da sociedade.

Essa mulher já vivia uma vida de vergonha, já não havia mais honra nem dignidade, e agora teria uma trágica e vergonhosa morte. A morte por apedrejamento era comum, naquela época, se alguém era flagrado cometendo adultério, simplesmente seria morto, não haveria desculpas, nem outra chance para impedir que a sentença fosse executada, porém desta vez foi diferente, esse caso foi especial...

Os Mestres da lei estavam testando Jesus, queriam que de alguma maneira, Jesus contradissesse a lei de Moisés. Então levaram a mulher até ele, pois queriam saber o que tinha a dizer. Qual seria a reação de Jesus? Ele a condenaria?

A princípio Jesus permaneceu quieto, e após certa insistência, Jesus lhes dá uma sábia resposta:

“Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra”.

Talvez o desejo daquelas pessoas fosse de continuar, mas como poderiam continuar? A consciência de cada um não permitiria que eles prosseguissem com o ato. Sendo eles também pecadores, como irão apedrejar alguém por seus pecados? Talvez alguns nunca até então tinham parado para pensar nisso, talvez já estivessem acostumados com a situação, talvez nem sentissem nada ao atirarem cada pedra, pois afinal estavam cumprindo com a lei, mas então surge o momento da reflexão, da consciência, da culpa de cada um. Então aos poucos foram se retirando, imagino que alguns deixaram essa cena, com lágrimas nos olhos, outros com ódio, pois queriam cumprir com a finalidade, outros decepcionados com a resposta de Jesus, mas também imagino a alegria daquela mulher, foi como se tivesse nascido de novo, certamente ela pensou: “É um milagre”!

Jesus não condenou aquelas pessoas, pois para eles estavam cumprindo com a lei, porém Jesus os ensinou, o poder da graça, do perdão, da reflexão e consciência.

Jesus a perdoou, disse para ela que não a iria condenar, e além de perdoar lhe disse, vai e não peques mais. Imagino a alegria dessa mulher ao receber o perdão de Jesus, ao receber mais uma chance para viver do próprio dono da vida!

Através dessa mensagem eu aprendo que Jesus mostrou ao mundo o poder do perdão, e tenho certeza que ele quer que nós, também façamos como ele. Não podemos julgar as pessoas pelos atos, pelos pecados, não podemos ser mais um com pedras nas mãos, prontos, a apedrejar quem está em pecado. É claro que não devemos concordar com o erro, mas também não devemos deixar que pessoas morram sendo que podem ser salvas pela graça, podem ser salvas por uma palavra ou um gesto de amor.

Muitos se esquecem desse lindo exemplo que Jesus nos deixou, e estão sempre julgando, sempre apedrejando, a sociedade abandona e muitas vezes nós abandonamos. Não vemos valor nas pessoas, não enxergamos que elas precisam de ajuda, ficamos com nossos olhos vendados pelo orgulho e enquanto isso, muitas vidas estão sendo acabadas, por falta de uma palavra, de um gesto, por falta de graça e perdão.

Vamos ajudar as pessoas, vamos amá-las, vamos passar a diante o que aprendemos com Jesus!

Para encerrar essa mensagem quero deixar um trecho do hino “Ninguém te condena”, da Lauriete:

“De pedras nas mãos acusavam, ela deve morrer
A Jesus então perguntaram o que vais fazer?
O que vais fazer Jesus?
O seu amor entra em cena, a sabedoria também,
Atire a primeira pedra àquele que pecado não tem
E todos os acusadores se retiraram dali
Jesus com olhar de amor pra aquela mulher disse assim:
Ninguém te condena mulher, não te condenarei
Levanta, prossiga com fé, eu já te perdoei
Eu vim pra as ovelhas perdidas e pra perdoar quem errou
Eu tenho amor e perdão pra qualquer pecador.
Se Ele abençoar não tem lugar pra maldição
Se Ele perdoar não tem lugar pra escravidão
Ele é Jesus, o amor que se transforma em salvação
E todas as pedradas que jogarem em você
Não vão te acertar porque Ele vem te defender
Ele é escudo e neste mundo Ele vai te proteger”

Que Deus te abençoe e até a próxima se assim Deus nos permitir!

0 Comentários em "A história da Mulher adúltera"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10