Como árvores frutíferas.

Por Isabela Silva.

“Bem aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, o seu prazer está na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. Ele é como a árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido.” (Salmos 1. 1-3)


Que a doce paz do nosso Senhor Jesus seja com todos!!!

Convido você a refletir comigo no Salmo primeiro, o qual já foi citado no início desta postagem. Em certo momento ele diz que “aquele que tem a lei do Senhor como seu prazer é como a árvore plantada junto a corrente de águas. Hoje, quero discorrer a respeito das lições que aprendemos ao fazer esta comparação do humano com a árvore.

A primeira lição que quero destacar diz respeito a importância de meditarmos constantemente na lei do Senhor. Quando digo meditar, não estou falando apenas de ler ou estudar profundamente, é claro que isto é necessário, mas vai além. Precisamos conhecer a palavra e também vivê-la, ou seja, seguir os ensinamentos que nela estão contidos, praticá-la. “Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra Ti.” (Sl 119.11). Quando agimos deste modo, somos como a árvore plantada junto a corrente de águas, a qual dá os seus frutos no tempo certo e não perde as suas folhas durante os momentos de sequidão.

Sabemos que a água é extremamente necessária à vida. Quando as árvores são castigadas com a seca, morrem ou perdem todas as suas folhas. Muitas vezes nós também vivemos momentos de uma sequidão terrível, passamos por desertos e nos sentimos a beira da morte. Seca esta, trazida pelos problemas da vida, pelos desentendimentos que surgem na família, o emprego que foi perdido, a vivência de um luto, um sonho desfeito, um romance terminado, uma enfermidade sem cura, enfim são muitas as situações que roubam o nosso sono e a nossa paz, tiram o riso e trazem lágrimas. Nestes momentos parece que “perdemos as folhas” e até a vontade de viver, não é mesmo? Pois bem, agora quero fazer uma analogia desta “corrente de águas” com a presença de Deus. Quando vivemos de acordo com Palavra do Senhor, podemos passar por uma seca terrível e mesmo assim continuaremos inabaláveis, pois Ele é uma fonte de águas vivas, da qual podemos beber e desfrutar diariamente. Assim,
não há deserto que faça “as nossas folhas caírem”, não tem seca que nos faça morrer, pois as nossas raízes estão perto das águas e elas nos garantem VIDA. Quem confia no Senhor não sofre com a sequidão e em momento algum deixa de dar frutos. “Bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor. Porque ele é como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano de sequidão, não se perturba, nem deixa de dar fruto.” Jr 17.7-8

Segunda lição: Nós humanos somos como as árvores, aspiramos pelo alto. Queremos subir, crescer. Arrisco dizer que aqueles que não gostam das alturas não é pelo medo de subir e sim por medo da queda. A torre de Babel é um exemplo de como o ser humano deseja estar no alto, ser “grande”. O que pretendo mostrar com esta segunda lição é que: para subir, primeiro é preciso descer, fincar raízes. A árvore que não finca bem as suas raízes é fácil de ser derrubada, não resiste às tempestades. É lá nas profundezas do solo que as suas RAÍZES terão contato com a ÁGUA (você se lembra da lição anterior onde comparamos a água com a presença de Deus?) e encontrarão todos os nutrientes necessários para sobreviver.

Terceira lição: “Porque há esperança para a árvore, pois, mesmo cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus rebentos. Se envelhecer na terra a sua raiz, e no chão morrer o seu tronco, ao cheiro das águas brotará e dará ramos como a planta nova.” Jó 14.7-9
Inicio esta terceira lição com estes versículos que acho incrivelmente lindos! Eles nos falam de ESPERANÇA, possibilidade de MUDANÇA, RECOMEÇO, VIDA. Ainda que a árvore seja cortada, ainda que ela esteja caída, derrubada por tempestades, mesmo que o seu tronco já esteja morto e as suas raízes velhas, AO CHEIRO DAS ÁGUAS, ou seja, ao entrar em contato com a água (presença de Deus) ela brotará novamente.

Talvez, devido aos desertos desta vida, você esteja se sentindo como uma árvore morta. A palavra de Deus para nós hoje é: HÁ ESPERANÇA! Há possibilidade de recomeçar, de mudar, de viver novamente. Busque pelas águas, finque as suas raízes nas profundezas, busque a presença do Senhor, só Ele pode te trazer vida novamente. Não pare, não desanime! Deus quer fazer de nós árvores frutíferas!!!

“Quanto a mim, porém, sou como a oliveira verdejante, na casa de Deus; confio na misericórdia de Deus para todo o sempre.” (Sl 52.8)

Povo lindo de Jesus, já vou me despedindo na Paz do Senhor!
Até a próxima, se Deus quiser!
Beijinhos.

0 Comentários em "Como árvores frutíferas."

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10