A Mala Vazia



Roberto era bem parecido com os outros de sua cidade, mas bem parecido não quer dizer igual.
Ele gostava da companhia dos amigos, uma boa comida, dar risadas prolongadas, um futebol nas horas livres, mas...

Bem todos o achavam estranho, embora fosse um cara de sorriso fácil, boas palavras, não aceitava todos os convites, não ria de todas as piadas e gastar o dinheiro somente naquilo que ele (não os outros) achava que era extremamente necessário.

Não é difíícil imaginar o que aconteceu depois de certo tempo, aos poucos, cautelosamente, seus amigos deixaram de envolvê-lo nas conversas, em suas festinhas, raridade era o convite para que se juntasse aos demais.

Tudo isso parecia muito estranho, pois sua casa estava sempre de portas abertas e apesar de seu jeito mais reservado,era uma constante o convite para conhecer sua casa e  famílias. Mais estranho ainda era o porque de tantas recusas, sendo que aqueles que iam uma vez sempre queriam voltar, muitos depois de algum tempo já faziam parte da família de tanto tempo juntos e semelhança no modo de agir.

Como esquiva para não desperdiçar seu dinheiro, dizia sempre que estava guardando para sua grande viagem, isso era o motivo de piada geral, parecia um lugar fantasioso, de tantas coisas fora do padrão que citava, mas isso um dia mudou.

Certa tarde depois de alguns dias sem ninguém ter notícia dele (ninguém sabia ao certo quanto tempo estava fora), decidiram fazer uma busca por ele. Adentrando na casa dele viram algo que deixou os presentes na sala perplexos.

Uma carta escrita a mão com belas palavras, dizendo que amava a todos, mas depois de tanto tempo economizando, estaria voltando para casa. Algo não batia, viram uma mala em cima da mesa, mas tudo na casa estava como de costume, nem terminaram de ler a carta e decidiram abrir a mala, a maior surpresa, vazia!

Depois de alguns instantes de perguntas sem respostas, retomaram a leitura e leram: "Depois de tanto tempo amigos voltarei para minha casa, podem até não entender, mas vos deixo minha mala vazia, para que simbolize o meu maior pensamento, daqui não preciso mais de nada, na minha terra, tem mais do que tudo que sempre precisei aqui, abraços!"

Esta ilustração que criei relata bem o texto em Hebreus 11 onde vemos a listagem de heróis da fé, no versículo 13 diz que mesmo não aproveitado como os demais, não se importavam pois tinham convicção de sua  pátria celestial.
E você? Tem se portado realmente como um estrangeiro sempre ansiando pela volta para casa? Pense nisso.

0 Comentários em "A Mala Vazia"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10