O Avivamento da Rua Azusa e a História de Kethleen

Graça a vós e paz da parte daquele que é, e que era, e que há de vir, e da dos sete espíritos que estão diante do seu trono; e da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dos mortos e o Príncipe dos reis da terra. Àquele que nos ama, e pelo seu sangue nos libertou dos nossos pecados, e nos fez reino, sacerdotes para Deus, seu Pai, a Ele seja glória e domínio pelos séculos dos séculos. Amém. (Apocalipse 1:4-6)




O Avivamento da Rua Azusa, em Los Angeles, que durou de 1906 a 1909, foi, sem dúvida alguma, o grande catalisador da expansão mundial do Movimento Pentecostal. No auge do avivamento, aquele humilde galpão situado à Rua Azusa, 312 - que servia de templo para a recém-fundada Missão da Fé Apostólica, liderada pelo pastor William Joseph Seymor - tornou-se o centro das atenções do mundo religioso, e durante um tempo, até mesmo do meio secular.
Segundo o jornais da época, algumas características do Avivamento de Azusa chamavam muito a atenção. Por exemplo, o fato de que aquele galpão reunia tanto negros quantos brancos, e gente de todos os extratos sociais, que se prostravam juntos em adoração a Deus. Isso causava repulsa em alguns e admiração em outros. Homens e mulheres, brancos e negros, educados e iletrados, se ajoelhavam juntos e se abraçavam em momentos de quebrantamento. Vinham pessoas das cidades circunvizinhas, mas também do meio-oeste, dos estados da Nova Inglaterra, do Canadá, da Grã-Bretanha. Chegavam repórteres vindos de todo o país para investigar as cerimônias, e quer seus relatos fossem simpáticos ou antipáticos para com a causa, sempre achavam material para uma boa história.
Outro grande destaque naquele movimento era a real e abundante manifestação dos dons espirituais. Há registro de curas instantâneas em Azusa após oração, de ex-cegos testemunhando que voltaram a ver e do dom de variedade de línguas sendo manifestado inúmeras vezes. Pessoas iletradas eram, de repente, usadas por Deus em profecia falando em alemão, espanhol e hebraico, e sendo entendidas plenamente por imigrantes curiosos que visitavam Azusa e saíam de lá impactadas pelas mensagens que ouviam em sua própria língua.
Harvey McAlister relata-nos uma dessas manifestações:
Pessoas viajavam de toda parte do mundo para investigar o que estava acontecendo ali na rua Azusa. Havia um largo auditório com um cenáculo no andar superior. O lugar ficava aberto dia e noite, e isso durante vários anos a fio, com cultos de pregação duas ou três vezes diariamente, e havia pessoas orando no cenáculo superior dia e noite. No fim das pregações, as multidões se retiravam para o cenáculo a fim de orarem. Quando chegava o tempo para outra pregação, alguém fazia soar uma campainha e todos desciam para participar do culto.
Kathleen, uma adolescente na ocasião, estava no cenáculo. Um homem entrou no edifício e, ouvindo o povo orar, aventurou-se a subir ao cenáculo. No momento em que ele entrou, Kethleen, movida pelo Espírito Santo, levantou-se e apontou para o homem, que estava de pé no alto da escada, e falou em uma língua diferente da sua por diversos minutos.
O toque da campainha, chamando o povo para o culto de pregação, irrompeu. Todos se levantaram e se encaminharam para a escada. O homem, ao aproximar-se de Kethleen nas escadas, tomou o braço da jovem e a dirigiu escadas abaixo, para defronte da mesa do pregador, e esperou até que a ordem foi restaurada no auditório. Então, ele falou: "Sou judeu e vim a esta cidade para investigar esse falar em línguas. Nenhuma pessoa nesta cidade conhece meu primeiro e meu último nome, posto que estou aqui sob um nome falso. Ninguém nesta cidade conhece minha ocupação, nem qualquer coisa a meu respeito. Costumo ouvir pregadores com o propósito de desmontar os seus sermões, usando isso em preleções  contra a religião cristã. Mas, esta jovem, quando entrei no salão, começou a falar no idioma hebraico. Ela disse qual o meu primeiro e o meu último nome, e disse-me por qual motivo eu estou na cidade e também disse qual a minha ocupação na vida, e então conclamou-me a arrepender-me. Ela me disse certas coisas sobre a minha vida que seria impossível para qualquer pessoa nesta cidade conhecer."
E então, o homem caiu de joelhos, clamou e orou como se seu coração se partisse.
O Avivamento da Rua Azusa aconteceu há mais de 100 anos, sem fanfarras, sem propagandas, sem mídia, sem baladinha para atrair o povo, sem promessas de prosperidades financeiras à quem fosse nas reuniões... e esse movimento simples, que se iniciou em um galpão alugado, foi avante. Impactando aquela geração e sendo lembrada um século depois como um dos maiores movimentos pentecostais de todos os tempos.
Que Deus tenha misericórdia da nossa geração e que Ele dê graça e sabedoria aos remanescentes que, indo contra a esmagadora maioria, ainda O buscam com o intuito de adorá-lo em espírito e em verdade.
Em Cristo, que nos outorgou poder ao recebermos o Espírito Santo (Atos 1:8)


2 Responses to "O Avivamento da Rua Azusa e a História de Kethleen"

  1. Aleluiasssssssssss
    A verdadeira manifestação do Espirito Santo!
    Quando Jesus disse:
    (...)falarão novas línguas (Marcos 16:17)
    Creio que se tratava de IDIOMAS como descrito em Atos 2
    Este trexo do texto publicado deixa bem claro isso:
    "Pessoas iletradas eram, de repente, usadas por Deus em profecia falando em alemão, espanhol e hebraico, e sendo entendidas plenamente por imigrantes curiosos que visitavam Azusa e saíam de lá impactadas pelas mensagens que ouviam em sua própria língua."
    Creio que por se tratar do fim dos tempos a APOSTASIA que ja esta acontecendo e a manifestação do Anticristo que esta para acontecer, explica porque os milagres estão sendo raro nas igrejas... Mais é conforme deveria acontecer antes da volta de Cristo, esta relatado em
    2 Tessalonicenses 2:3
    "Não deixem que ninguém os engane de modo algum.
    Antes daquele dia virá a APOSTASIA e, então, será revelado o homem do pecado, o filho da perdição.
    JESUS ESTA VOLTANDO! MARANATA!

    ResponderExcluir
  2. Glóóória a Deus!!
    Que post maravilhoso Eliézer!!
    Essa história é muito importante!
    Deus continue te abençoando e te usando!

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS