Livre em Cristo

Testemunho do John Max Rodrigues Martins
Igreja batista do Calvário
Sorocaba/SP

Através do meu testemunho quero mostrar como o homem é tolo por seguir seus próprios caminhos e abandonar a boa obra que Deus tem para nós (farei uma reflexão de como o diabo trabalhou para cauterizar minha mente e torná-la enquadrada nos padrões da sociedade atual e sua crença de que tudo é “normal e limpo”).
Morei em SP/Capital até os meus 11 anos (hoje tenho 23), mas o diabo começou a trabalhar na minha vida desde cedo. Se somos seres humanos sábios e conhecemos a bíblia teremos sabedoria para discernir cada acontecimento de nossa vida como sendo espiritual (provações) ou carnal(conseqüência das escolhas de homem).  Minhas provações começam a partir dos meus 4 anos, morador da periferia em São Paulo, lá a miséria era grande e imperava o que matasse primeiro o seu próximo (sempre por mulher, bebida ou drogas, que ocorriam boa parte das mortes e claro orgulho). Meus pais graças a Deus sempre foram ótimos pais, me amaram muito, isso foi um dos alicerces que me manteve firme e claro os ensinamentos da igreja, mas isso não me livrou das mãos dos descrentes e suas escolhas egoístas.
Antes de meus pais servirem Deus, por ser favela, sempre havia festas tendo todos os tipos de bebidas, por conseqüência adultos bêbados, e eu no meio comecei a me influenciar e a ingerir bebidas. Comecei a ver os adultos se agredirem por causa da sua bebedice e também a ver eles se matarem na minha frente, comecei a ver pessoas morrerem por nada a partir dos 4 anos. Minha família vendo isso sabendo que seria prejudicial a mim começou a servir a Deus e eu já tinha 5 anos. Em meio a tudo isso começa minhas provações, eu sou o tipo de pessoa que não pede ajuda para não dar dor de cabeça a ninguém (conseqüência, agüentar sozinho, bom isso eu pensava) então o diabo usou isso contra mim.
Sofri abusos sexuais tanto de homem como de mulheres (em diferentes idades e épocas mas sempre mais velhos que eu)  por volta de meus 5 anos até os 11, diziam que era normal que não havia problema. Havia também a humilhação, por conseqüência minha mente foi se adaptando a isso e suportando. Ganhei de brinde pessoas que me batiam e me machucavam, dos meus 7 aos 11 anos. E sempre sendo suprimido pelo mais velho e suas escolhas egoístas. A partir desse ponto eu não sabia mais o que era certo ou errado, pois eu já havia começado, presenciado e sentido inúmeras coisas antes de completar 15 anos (sem maturidade para assimilar). Nesse ponto o diabo me pegou nas mãos e me jogou no mundo, eu já não conseguia entender quem era Deus ou qual era o significado de Jesus. Comecei a viver a vida pelas minhas escolhas, perdi sentimentos. Comecei a me tornar um saco vazio, frio por completo, apático ao ser humano sem amor nenhum. Com 11 anos comecei a viver na mentira, me perguntavam se eu estava bem eu simplesmente mentia e continuava, ia guardando em mim todo tipo de sentimento e dor... Ia na igreja por ir sem nem me importar, pois não acreditava mais em Deus até que um dia simplesmente parei de ir. Comecei a tentar entender porque eu sempre sentia um vazio em meu peito, sempre algo que faltava, então no meu caminhar busquei o mundo e seus prazeres, sempre odiando meu próximo. Sem notar fui viciando minha carne fui me acostumando ao mundo e me cegando cada vez mais e, me moldando nas características dos homens, curtir, ter prazer, se dar bem, dinheiro, sem se importar com nada e ninguém.  Mas como qualquer pecador, atormentado por sentimentos que dominam se a pessoa, eu fui abraçar inúmeras religiões e filosofias para sanar o vazio para ser sábio (espiritismo, ateísmo, materialismo, budismo, wicca, bruxaria, satanismo entre outras filosofias e idéias de homens). Nada funcionou, por escolher estas coisas ganhei mais tormento em minha mente, tentei me matar algumas vezes (Deus não permitiu), quase morri inúmeras vezes em acidentes ou na mão de homens que eu não sei explicar como sobrevivi (só Deus sabe). 
Comecei a refletir sobre certas coisas e de como eu tinha sossego na casa de Deus, pensei “vou voltar”. Todas as vezes que isso ocorria (pensar em Deus) apareciam “amigos”, oportunidades de emprego, mulheres e paixões e, no fim, eu não voltava e não dava atenção aos sinais. Comecei a usar drogas, porque eu estava em um nível de raiva e ódio que eu já não suportava mais o meu próximo, e usando drogas eu não dava a mínima para as pessoas. Minha mente começou a se fechar e a vontade que antes eu tinha de entender quem era Deus sumia e, sempre vivendo na mentira e achando que eu tinha algum controle da vida que Deus havia me dado. Fiquei no vicio por 3 anos e Deus sempre me livrando.
Mas em certo dia conheço uma garota e a partir dai que o milagre começa em minha vida (minha família já vinha orando por mim há anos) e Deus misericordioso como sempre foi e é, foi fiel as orações deles. Conforme fui conhecendo a garota acabei gostando dela, tentava a ajudar em muitas coisas, incentivava em muitos casos, em suma a apoiava de varias formas, mas ela era uma viciada como eu. Comecei a notar uma igualdade que ela e eu tínhamos:  falta de valor e respeito por si mesmo, falta de Deus. Notando ela e sua cabeça vazia e sem sentido me perguntei:  pelo que eu estava vivendo? Para ser daquele jeito? Uma pessoa que não se valoriza em nada e só se desrespeita, e eu sempre dizendo “se valoriza como mulher, homem de hoje não faz isso então se cuida”, eu dizia.  E no meio das conversas eu ia falando de Deus para ela, no caso para mim também. Então comecei a ler a bíblia e o Espírito começa a agir em mim, e tudo que eu lia vinha e me esmurrava de um jeito inacreditável.
Certo dia me ajoelhei e orei, chorando pedi: “Pai se ela tiver de ficar que fique, se não, leva embora. Pai não quero mais usar nada, quero ser limpo. Me livra de meus vícios. Já to cansado de viver em mentira, de viver em pecado, ó Pai me livra em nome de Jesus eu lhe peço.”
Bom, 3 dias depois eu vou preso por uma acusação de algo que não cometi e eu estava junto com a garota e ela vai embora e nunca mais falo com ela, e lá dentro da cadeia faço minha escolha por Jesus Cristo em minha vida. Deus dentro daquela cela de prisão me da um sinal do que o inferno é, e de como cada ser humano acaba abandonado por todos, mas não pelo nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Fui para lá sendo inocente da acusação, mas se eu morresse e fosse para o inferno, seria inocente? Deus me mostrou que eu nunca fui inocente e que eu ia morrer e acordar no pior lugar que existe, onde qualquer um que abandona a verdade de Deus vai. Mas havia tempo eu estava vivo e sob o julgamento de homens e iludido pelo mundo e seus conceitos, totalmente alienado  e com mente cauterizada.
Hoje fazem quase 2 meses que aceitei meu Senhor como meu Salvador. Estou sendo julgado ainda, mas minha vida ta incrivelmente boa. Hoje tenho sossego ao andar, tenho prazer ao conversar. Hoje amo minha família como nunca amei antes e tenho comunhão com irmãos. Hoje graças a Deus, testemunho sobre o meu santo Pai de todo o meu coração, o único que me deu a mão quando estava na sarjeta da vida e claro me livrou dos pecados e da vida em mentira que eu vivia. Agora só vivo a verdade da palavra de Deus e seu imenso amor. Glorias a Jesus hoje, sempre e eternamente! “Uma vez escolhido sempre escolhido”. Amém!
Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” (João 8:36)

Quer seu testemunho publicado aqui? Envie para: jessica-brunaa@hotmail.com
Deus te abençoe! ;)

0 Comentários em "Livre em Cristo"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10