O AMOR É LINDO! - IIB (E É, de Fato!)

Desvendando este grande mistério: como o amor conjugal pode ser comparado ao amor de Cristo pela Igreja?

A Paz do Senhor Jesus esteja contigo!
Na parte "A" deste texto, dei meu testemunho do meu casamento com minha amada Queila, lembrei os conceitos de "amor inclusivo" e de "amor exclusivo", apresentei alguns tópicos que caracterizam o amor exclusivo e concluí considerando que A FAMÍLIA É NOSSO PRIMEIRO E FUNDAMENTAL MINISTÉRIO!
Nesta "parte B", continuaremos a refletir o AMOR EXCLUSIVO do ponto de vista bíblico.
A partir dos tópicos apresentados no texto anterior – que são só alguns! - é possível iniciar uma reflexão do quanto temos vivido o amor exclusivo em nossa vida. E caso alguns desses pontos, ou muitos, não estejam plenamente desenvolvidos, nos arrependermos do pecado do desamor, e pedirmos que Deus nos leve a corrigir esta grave falha e nos ensine-nos a amar com exclusividade. (Talvez seja necessário que Deus levante pessoas para nos ajudar a superar estas falhas: pastores, conselheiros ou até mesmo profissionais de psicologia...).
Se amar é negar-se a si mesmo para o bem do outro, o amor exclusivo apresenta uma “facilidade” que o amor inclusivo nem sempre pode dar: o conhecimento profundo e íntimo do ser amado! Sim, porque será mais fácil demonstrar o amor de maneira que o outro receba, quando conhecemos profundamente as necessidades, o pensamento e as características afetivas pessoais da pessoa por quem queremos expressar nosso amor!
Expressar nosso amor”, simplesmente, não é suficiente: é necessário expressá-lo de maneira que o ser amado receba! Muitas pessoas não se sentem amadas, ou sentem-se afetivamente insatisfeitas, não porque não haja pessoas que as ame – mas porque a forma com que é expressado esse amor “não combina” com as características psicoafetivas individuais! (Recomendo a leitura da série de livros sobre “linguagens do amor”, de Gary Chapmann).
Agora, quando há sinceridade, comunhão íntima, constância e perseverança, é possível aprender quais as características afetivas do ser amado, e aprender a suprir as suas necessidades afetivas de maneira adequada, equilibrada, saudável e eficaz!
Peço a Deus que continue te dirigindo nesta reflexão, de maneira que possas viver de maneira cada vez mais plena o amor em tua vida...
...mas agora, te convido a voltar no texto, e observar que alguns trechos dos versículos da Carta de Paulo aos Efésios, acima, está realçada em negrito. Por quê será?
Deixa eu destacar apenas um destes versículos novamente:

Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja.” (Efésios 5.32)

O que está dizendo aqui? Está dizendo que O AMOR DE CRISTO PARA SUA IGREJA É EXCLUSIVO, semelhante ao amor conjugal! Quer dizer que Jesus não divide Seu Amor por nós com nenhuma outra criatura! Que o Amor de Cristo por Sua Igreja é fiel, perseverante, sincero, leal, dedicado, íntimo... exclusivo!

35 Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?
(...)
38 Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
39 Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 8.35;38-39)

Deus nos ama de maneira perfeita, mas muitas vezes nosso coração duro e incrédulo não consegue aceitar e se entregar a este amor!
Deus nos ama de maneira exclusiva e profunda, mas não conseguimos corresponder a este Amor com a mesma exclusividade...
Acabamos “amando” a Deus por conveniência, por interesse, por costume... Amamos “de lábios”, enquanto nosso coração se afasta d'Ele!
O maior de todos os Mandamentos é amar a Deus EXCLUSIVAMENTE e ao próximo inclusivamente... Mas não fazemos nem uma coisa nem outra!
Sabe por quê Jesus deixou da Sua Glória Eterna, viveu 33 anos de penúria neste mundo, padeceu de maneira injusta, vergonhosa e sofrível? Por amor!
Jesus fez isso tudo não porque Lhe era agradável, mas sim porque era necessário para que nós tivéssemos o direito de ter comunhão íntima com Deus!
Amor é isso: renunciar a si mesmo pelo ser amado! E foi o que Cristo fez!
Mas Ele não o fez, simplesmente, para INCLUIR a humanidade no Reino de Deus: Ele fez exclusivamente para ti, pensando em ti, pelos teus pecados e para que pudesse ter comunhão íntima contigo! Ele te ama de maneira exclusiva!
Grande é este mistério: que Cristo nos amou com exclusividade, apesar de não correspondermos à altura: somos incrédulos, rebeldes e ingratos!
Mas a perseverança e a constância desse Amor Exclusivo de Deus por ti, e por mim, nos permite arrependermo-nos de nosso desamor, e pedir perdão a Deus, e passarmos a partir de agora a viver um amor exclusivo nosso para Ele!
O Amor de Deus foi derramado em nossos corações (Romanos 5.5), mas é nossa decisão exercitá-lo e vivê-lo!
Deus é fiel em Seu Amor! Sejamos também nós, para com Ele!
Que o Amor de Deus se manifeste mais e mais em tua vida, em Nome de Jesus!
Forte abraço!
Ev. Danielson, o feliz e abençoado esposo da Queila.

Obs.: Se os leitores gostaram das fotos, postarei mais na minha próxima postagem, quando voltar de nossa "lua-de-mel"... Aguardem!
A lista completa das minhas publicações está disponível em: www.danibw.zip.net/semeador

0 Comentários em "O AMOR É LINDO! - IIB (E É, de Fato!)"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10