GADO DEFEITUOSO E FOGO ESTRANHO

Quais as motivações por trás de nossas ofertas?
A Paz do Senhor Jesus esteja contigo!
Quero compartilhar dois trechos do Antigo Testamento que me fazem refletir muito sobre nossos dias.O primeiro, no Livro de Levítico:

E se a sua oferta for de gado miúdo por sacrifício pacífico ao SENHOR, seja macho ou fêmea, sem defeito o oferecerá.” (Levítico 3.6)

O segundo, no livro de Números:

Mas Nadabe e Abiú morreram perante o SENHOR, quando ofereceram fogo estranho perante o SENHOR no deserto de Sinai, e não tiveram filhos; porém Eleazar e Itamar administraram o sacerdócio diante de Arão, seu pai.” (Números 3.4)

Desde os tempos de Caim e Abel (leia: Gênesis 4.3-5), Deus sinaliza que não é “qualquer oferta” que os homens oferecem que podem ser aceitas diante de Deus. Mais do que isso: as “ofertas erradas” não apenas são rejeitadas, mas atraem maldições sobre a vida dos ofertantes!
Mas o que isso tem a ver com os nossos dias? Afinal, estamos na Dispensação da Graça, vivendo sob o Novo Testamento, e o sacerdócio levítico foi substituído pelo Sacrifício Supremo de nosso Sumo Sacerdote Eterno, o Senhor Jesus Cristo! Por quê se falar de sacrifícios e ofertas sacerdotais, se vivemos na Nova Aliança???
Por quê?
Porque a dispensação mudou, o Testamento mudou, a liturgia sacramental mudou... Mas a Palavra de Deus, os Seus princípios, são eternos e não mudam!!!
Ainda hoje, oferecemos sacrifícios a Deus – mesmo que não seja o sacrifício de gado, ou de “flor de farinha”.
Talvez tenhas, agora, pensado em dinheiro (dízimo e ofertas). Sim! Também! Mas não apenas dinheiro!
Nossos cânticos... Nossa participação nos cultos... Nossas orações... Nosso trabalho dentro da igreja... Também nossos dízimos e ofertas (em dinheiro)...
...Tudo isso é “oferta pacífica ao Senhor”!
Será que nossa oferta não tem sido defeituosa?
Será que, muitas vezes, não oferecemos “fogo estranho perante o Senhor”?

Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento.” (I Coríntios 14.15)

Espírito e entendimento!
Jesus diria: ESPÍRITO E VERDADE! (João 4.23)
Deus não olha para o “valor” da oferta, mas sim para a motivação com que a oferta foi realizada! O “valor” de uma oferta, para Deus, está no nível de espiritualidade e de verdade com que esta é oferecida!
Quando damos nosso dízimo, ou outra oferta em dinheiro, simplesmente por interesse (“Vou ser abençoado!!!”), ou por frívolo costume (“Todo mundo dá!”), o valor em dinheiro pode muito bem ser usado administrativamente pela Igreja, mas a “oferta”, em si mesma, pouco valor tem perante a Deus!
Deus valorizará o dizimista e ofertante que entende o princípio espiritual do seu ato: ao ofertar dinheiro, estamos declarando com atitudes que renunciamos à avareza, que nosso Deus é O Senhor – e não Mamon (o dinheiro) – e que queremos contribuir para que a Obra de Deus continue sendo feita! Isso é ofertar dinheiro “em espírito e verdade”!!! Esta é uma oferta agradável ao Senhor!
Quando cantamos... Quando oramos... Quando prestamos culto ao Senhor... Quais as nossas reais motivações?
A quem queremos agradar, quando cantamos uma canção: ao “público” que nos ouve? Ao nosso próprio senso estético (“Eu gosto desta música!)? Quantas vezes tu perguntaste: “Jesus, o que queres que eu cante?”? PARA QUEM tu cantas?
Quando oras, oras como: pedindo o que tu achas que precisas? Oras aquela oraçãozinha decorada de sempre? Oras “bonito”, porque os outros estão te ouvindo? ORAS PARA QUÊ???
Quanto fogo estranho no altar do Senhor! Quanta oferta feita por vaidade ou interesse pessoal! Quanta falsa humildade! Quanta falsa adoração!!!
O nosso pecado vai além!!!
O nosso pecado atinge até nosso chamado, nosso MINISTÉRIO!
Sim, porque muitas vezes usamos o nosso ministério como FUGA!
Fugimos de nossas feridas, de nossas responsabilidades pessoais, de cuidar de nossos relacionamentos, com a DESCULPA de que estamos “fazendo a Obra de Deus”!
Deus é O Criador! Ele lá precisa que alguém faça alguma obra??? Ele é Todo-Poderoso! Não precisa que ninguém faça obra nenhuma!!!
O que Deus nos chama é ser co-participante de Sua Obra, porque Ele nos ama como Seus filhos! Então, o que está em voga, no Ministério, não é a “tarefa”, mas sim nosso RELACIONAMENTO COM DEUS!
Tudo o que ofertamos – dinheiro, trabalho, ministério... - deveria ser, exclusiva e profundamente, um ato genuíno de demonstração de nosso amor a Deus!
Quantos ministros de Deus esquecem-se da família, com a desculpa de que estão “fazendo a Obra”!!! Que absurdo!!! Não conhecem a Palavra??? Será que não sabem que se não cuidarem da própria casa, não são dignos de ser Obreiros da Casa de Deus??? Servir, pretensamente, “a Deus”, fugindo de suas responsabilidades familiares, é oferecer oferta defeituosa, a qual Deus não aceitará!
Quantos ministros de Deus cantam, ou pregam, por vaidade ou por interesses econômicos!!! Que falta de temor!!! Se fosse no Antigo Testamento, esse “fogo estranho” ofertado seria motivo de morte!
Quantas pessoas querem ser missionários, pastores, ministros... Mas não se submetem a serem discipulados, nem aceitam ser curados de suas feridas na alma! Nessa sua oferta defeituosa, se tornam cegos guiando outros cegos para caírem na mesma cova (Lucas 6.39)!
Por favor, entendamos que tudo isso acontece CONOSCO! Começamos a identificar as NOSSAS ofertas defeituosas e fogos estranhos!
Peçamos ao Espírito Santo que nos convença de nosso pecado, e nos conduza a um arrependimento verdadeiro!
Sejamos curados!
Sejamos discipulados!
Sejamos sinceros!
Sejamos conscientes!
Aí, sim, nossa oferta será aceita e agradará ao Senhor!
(No final da história, tudo se resume a uma conversão genuína!)
Claro que eu não espero que tudo se resolva na leitura de um texto... Mas esta reflexão pode ser mais um auxílio para o processo em curso.
Peçamos a Deus que nos guie por caminho de conversão, cura e libertação genuínas e profundas! Que possamos ser, de fato, discipulados em espírito e verdade, para que possamos ser adoradores verdadeiros e obreiros aprovados!
Nossa oferta em dinheiro...
...o nosso trabalho na Obra de Deus...
...o nosso culto ao Senhor...
...tudo o que fizermos seja feita na forma correta, com a motivação correta e com o entendimento de causa!
Chega de oferta defeituosa!
Chega de fogo estranho!
Ofereçamos a Deus o que Ele merece: nossa melhor oferta, em Espírito e Verdade!
Que Deus te guarde, ilumine, conduza e abençoe grandiosamente, em Nome de Jesus!
Forte abraço!
Ev. Danielson

PS: Ainda, pelo mês de aniversário do blog O Semeador, coloco o vídeo como “imagem de exibição”. MAIS UMA NOVIADE: veja o índice com a listagem completa dos textos da coluna “Mensagens”, do blog O Semeador, disponível no Blog do Danielson, clicando no link: http://danibw.zip.net/semeador/

0 Comentários em "GADO DEFEITUOSO E FOGO ESTRANHO"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10