MAIS DO MESMO (ou: As Mãos e O Coração - II)

A Paz do Senhor esteja contigo!
Há alguns meses, publiquei um texto intitulado “As Mãos e o Coração” (clique aqui e leia), que trata, resumidamente de: caráter e testemunho. Em síntese, defendo a idéia de que um verdadeiro cristão, que há de herdar o Reino de Deus, precisa ter, internamente, um caráter cristão, transformado pelo Espírito Santo, e um testemunho de santidade.
Para quem acompanha meus textos, deve perceber que praticamente todos – ou todos! - são variações sobre este mesmo tema. Por quê? Porque – como diz o Dr. Milles Munroe, conferencista evangélico norte-americano – este é o propósito da minha vida: falar sobre este assunto! Verdadeiramente, arde dentro de mim a busca por um caráter genuinamente cristão, e por um “avivamento” - e esta palavra nem é bíblica! - que produza na Igreja não tanto “moveres entusiastas”, mas sobretudo, arrependimento e conversão daqueles que JÁ PROFESSAM a Fé em Cristo! Claro: também arrebanhar pessoas que não conhecem, ainda, a Boa Notícia! Definitivamente, a hipocrisia religiosa me aborrece profundamente! A frieza, o vazio, a demagogia dos meios religiosos me repugna! A falta de amor e da vivência de Princípios Bíblicos me entristece ao nível da angústia! - Segundo o Dr. Milles Munroe, isso é um sinal que esta mensagem faz parte do meu propósito de vida. (Recomendo que leiam os livros do Dr. Milles Munroe! São muito edificantes!)
Então, amigos leitores, me perdoem: este texto é “mais do mesmo”! Podem parar de ler neste ponto...
...ou podem seguir, e deixar que o Espírito Santo use estas letras para falar contigo!
Oh! Que bom! Ainda estás comigo! Glória a Deus! Então, continuemos!
É simples:
Um assunto básico à todos os cristãos, desde seu primeiro encontro com o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo: para ser SALVO, é necessário confessar Jesus Cristo como único é suficiente Senhor e Salvador! - lembrando: “confessar” é proferir sobre aquilo que, de fato, aconteceu. Não se pode “confessar” algo que não aconteceu. Para “confessar Jesus” como Senhor e Salvador, é preciso que Jesus seja, de fato, Senhor e Salvador!
Não é difícil aceitar Jesus como Salvador! Até para quem não é cristão, é fácil clamar pelo Nome do Senhor Jesus, para pedir a Misericórdia de Deus! Prá quem conhece o Evangelho, então, ter Jesus como Salvador, é ainda mais fácil e confortador: Jesus perdoa os pecados, Jesus cura, Jesus liberta, Jesus abençoa... Jesus, O Salvador, é a parte “fácil” do Evangelho da Graça!
A parte “difícil” do Evangelho da Graça é ter Jesus como Senhor!
Senhor é aquele que exerce domínio, que manda, que determina... Senhor é o “dono” do destino.
Chamar Jesus Cristo de “Senhor” é declarar que Ele, não nós mesmos, É o Dono de nosso destino! E aí que está toda a dificuldade: não conseguimos, muitas vezes, entregar nosso destino nas Mãos daqu'Ele a quem chamamos Senhor!
Entregamos nossos destinos ao nosso próprio coração, e tomamos decisões e atitudes conforme nossas próprias concupiscências, e com isso, ferimos os Princípios Bíblicos!
Entregamos nossos destino nas mãos de “mestres” e “profetas”, que nos conduzem conforme doutrinas humanas – e demoníacas! - e com isso, nos afastamos mais e mais da Verdade!
Pessoas que “pensam” que são cristãos, mas seguem doutrinas heréticas, contrárias a Bíblia, e colocam sua confiança em “mestres”, “profetas”, “apóstolos” que não foram constituídos segundo a Palavra de Deus, estão “sinceramente vivendo mentiras”. “Sinceramente”, porque crêem naquilo que professam, contudo professam mentiras, doutrinas de engano, e estão se afastando de Deus.
Da mesma maneira, pessoas que estão em igrejas legítimas, sob a autoridade de legítimos ministros de Deus, recebendo a Sã Doutrina Apostólica – a Bíblia, sem heresias ou sofismas – mas que entretanto, não se arrependem dos seus pecados, nem convertem-se de seus maus caminhos, não passam de religiosos hipócritas! São infiéis! Maior é a condenação, pois recebem a Verdade, mas A renegam, e não se convertem!
Ambos os casos – o enganados por falsas doutrinas, e os crentes impenitentes – não têm a Jesus como Senhor! Uns, sem saber, outros, conscientemente, abusam da Graça, querendo ser “salvos” por aqu'Ele a Quem não se submetem! Ambos almejam a Salvação em Jesus Cristo, mas nenhum dos casos se submetem ao Senhor!
(Sim, eu até creio que os iludidos pelas vãs doutrinas têm “menor condenação” do que aqueles que conhecem a Palavra e não a vivem... Mas qual a diferença??? “Inferninho” ou “infernão”, é tudo inferno!)
Deus permitiu que chegaste até este ponto da leitura porque precisa te alertar sobre um desses dois pontos:
Talvez tu estejas numa falsa igreja, numa religião falsa, que não vive o Evangelho, mas que apenas usa uma seleção de versículos bíblicos para justificar doutrinas humanas heréticas! Vigie! Conheça mais a Bíblia! Será que isso que teus líderes pregam na religião que tu professas está, mesmo, de acordo com a Palavra de Deus? Um versículo isolado do seu contexto não pode gerar uma “doutrina”... A Sã Doutrina Cristã Apostólica leva em conta o contexto bíblico como um TODO, não versículos isolados! Outra coisa: a verdadeira igreja de Cristo não coloca a palavra de homens, nem nenhuma outra escritura, em igualdade ou superioridade com a Bíblia! Está escrito que NENHUM OUTRO FUNDAMENTO pode ser colocado, a não ser a Palavra de Cristo! Nada pode ser “acrescentado”, ou “tirado”, ou “modificado” na Bíblia! A Bíblia é a ÚNICA AUTORIDADE TEOLÓGICA para quem é Cristão! O que diz a Bíblia é a Verdade! Tudo o mais, que acrescenta, muda ou contraria a Bíblia, é FALSO! É isso que Jesus diz nos Evangelhos! Leia-os! Leia também as cartas dos apóstolos! Para que a Verdade te liberte, é preciso que tu A conheça por ti mesmo! (João 8.32) Leia a Bíblia! Examine as Escrituras! E que Deus te ilumine, em Nome de Jesus!
Mas talvez o teu caso não seja esse... Talvez tu congregue em uma igreja legítima, que vive a Palavra de Deus, e teus líderes são ministros de Deus, cheios do Espírito Santo, e que muito bem procuram te conduzir conforme a Sã Doutrina Apostólica legítima! O problema não é a tua igreja: o problema é contigo! Tu ouves a Verdade, tu conheces a Verdade... Mas não tomas posse da Verdade!
Talvez, tu “escolha”, dentre tudo o que ouves dos homens de Deus, aquilo que convenha às tuas concupiscências: prosperidade, bênção, misericórdia... Mas “deixa de lado” tudo aquilo que te confronta: obediência, renúncia, arrependimento, conversão... Tu sabes que Jesus disse que não é quem diz “Senhor! Senhor!” que entra nos Céus, mas sim quem faz a Vontade do Pai (Mateus 7.21-23), mas tu preferes achar que esse trecho se aplica aos “pastores corruptos” das “outras igrejas”, mas não se aplica a ti! Pare de mentir para ti mesmo: este texto é para ti! Te arrependa dos teus maus caminhos, e peça ajuda! Deseje a conversão, e a busque! Busque a conversão, antes que seja tarde! Maior é a condenação para quem, conhecendo a Verdade, persiste em viver na iniquidade!
Nós, os cristãos, temos que aprender algo com algumas falsas igrejas!
(Ãhn??? Estás louco, evangelista??? Que disparate é esse???)
Afirmo de novo: nós, cristãos, temos que aprender algo com muitas dessas falsas igrejas!
Pois elas, sendo enganadas por falsas doutrinas, muitas vezes vivem o que nós, cristãos “autênticos”, deixamos de lado: o amor, a compaixão, a comunhão, e o incansável ministério evangelístico!
Há falsas igrejas que batem nas verdadeiras igrejas de “10 x 0” no que diz respeito a: organização, evangelismo, comunhão e bom testemunho! Que vergonha prá nós, “geração eleita”, “sacerdócio real” (I Pedro 2.9)! Que vergonha prá nós, “árvores plantadas a beira do regato” (Salmo 1.3), pois não frutificamos! Não frutificamos!
Lembremo-nos que Lúcifer também era um querubim ungido por Deus, mas deixou que a vaidade e a soberba o derrubasse, e desligando-se da Graça de Deus, tornou-se “Satanás”! Quando deixamos a soberba, o orgulho e a vaidade de “sermos crentes” nos tirar do foco do Evangelho, estamos seguindo um princípio satânico, e perdendo a Comunhão com Deus!

Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.” (Romanos 8 : 1)

Será que estamos, de fato, em Cristo Jesus? Será que estamos andando conforme o Espírito?
Se sim, nenhuma condenação há sobre nós.
Mas se não – se não estivermos ligados a Cristo através de Sua Palavra, e se estivermos andando conforme nossas concupicências da carne – a condenação persiste!
Por isso, cada um, conforme seu próprio caso, deve VOLTAR AO SENHOR!
Se estivermos fora da Sã Doutrina, devemos nos desligar dessas heresias e buscar uma igreja legítima!
Se estamos contrariando a Palavra Verdadeira que recebemos, devemos mortificar a carne e nos voltar para andar conforme o Espírito Santo!
Cada um de nós – e eu me incluo neste “nós”! - devemos nos converter a cada dia, conforme cada caso!
Aí, sim, poderemos “habitar no Santuário do Senhor”! (Salmo 24:3-4)
Não basta Jesus ser nosso “Salvador”: façamos d'Ele nosso Senhor, obedecendo a Sua Palavra!
Que Deus te guarde, ilumine, conduza e abençoe, em Nome de Nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo!
Ev. Danielson

0 Comentários em "MAIS DO MESMO (ou: As Mãos e O Coração - II)"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10