10 vilões de doenças cronicas geradas pela alimentação



E ae, caros leitores... tudo bom?
Hoje
é dia 12 de junho, dia dos namorados no Brasil.
Como eu sou uma recalcada e encalhada jovem solteira,
não falarei sobre isso.
Este post da coluna Mulher falará sobre um assunto muito sério.. alimentação!

Encontrei esse texto em um blog e gostaria de compartilhar com vocês. Sou uma gulosa assumida mas me preocupo em ao menos ler sobre os beneficios e maleficios de quase tudo o que como e espero que as inforções aqui citadas possam ser uteis para alguém
^^

Boa leitura!

"A alimentação em voga na sociedade moderna é branca, refinada, destituída de fibras e elementos nutrientes e contém ingredientes que provocam nos seus usuários a dependência crônica. Portanto, nesta lista você verá os grandes vilões responsáveis pelas doenças crônicas degenerativas típicas da vida contemporânea, cujo principal malefício não é matar, mas espichar uma subvida de sofrimentos até à decadência final.

10) Pão branco.
A função do pão branco é apenas regalar os olhos, pois o seu valor nutricional é nulo. Com sua composição à base de carboidratos puros, ele se torna um dos principais pilares da obesidade, portanto, é inútil e prejudicial para a obtenção de uma vida saudável. Os males do pão branco se resumem à engorda se o padeiro mal intencionado não enfiou entre os ingredientes o famigerado bromato de potássio.

9) Pizza.
Dois pedaços de pizza extrapolam os limites de gordura saturada que uma pessoa deveria consumir num dia e metade da quantidade de sal, ou seja, num rodízio de pizza você pode consumir sozinho mais do que a ração calórica semanal de 10 africanos habitantes do polígono da fome severa, localizado na zona compreendida pelo deserto Saara e adjacências.

8) Doces feitos com açúcar branco refinado.
O açúcar branco refinado foi o grande responsável pela transformação do alimento em droga. Hoje os alimentos são tão viciantes quanto as drogas em virtude do doce veneno, a substância que é a mais facilmente digerida pelo organismo e que dispara recompensas instantâneas nos nossos centros cerebrais de prazer. Porém, o que o diabo dá com uma mão, ele tira com a outra, pois graças ao pó branco, enfrentamos uma epidemia mundial sem precedentes de obesidade mórbida em constante crescimento nos últimos anos.

7) Refrigerantes.
Se o açúcar branco é uma droga em si mesmo, os refrigerantes foram o meio mais gostoso e atraente de embalá-lo para presente. Jamais a civilização criou algo tão atrativo que reúne gás, sabor, cor, líquido e toneladas de açúcar num só produto. Por isto, o refrigerante se torna dominante em todos os lugares em que penetra, não importando se é um país tropical como o nosso, agraciado com milhares de tipos de frutas tropicais dulcíssimas, ou a Sibéria.

6) Frituras.
Armazenar gorduras foi uma tarefa inglória dos nossos antepassados pré-históricos, que tinham a missão hercúlea de atravessar vivos os invernos pavorosos. Ora, como se foi o tempo em que a única gordura possível de adquirir provinha da caça, quando nos banqueteamos diante de um imenso prato de bife à parmegiana, a quantidade de gorduras ingeridas ultrapassam em muito o que os nossos ancestrais obtinham num mês! Por isto nos tornamos balofos, impotentes, hipertensos e cardíacos, pois enquanto a nossa contraparte pré-histórica corria atrás de algumas coisas e fugia de outras, nós nos limitamos a trocar o nosso bundão de lugar: do banco do serviço, para o banco do carro, para o sofá da sala, para a cama e novamente para o banco do carro.

5) Batata frita.
Ela é um verdadeiro pesadelo nutricional, tanto que alguém que a adote como dieta básica enquanto criança, dificilmente conseguirá chegar vivo aos 20 anos. Isto nos remete à ideia de que batatas fritas são disparadamente muito mais mortais do que a maconha, uma vez que alguns dos seus fumadores mais contumazes tem sobrevivido às tragadas desde os tempos de Woodstock de 1969.

4) Produtos Diet, Light e Zero.
Se os adoçantes artificiais fossem caracterizados apenas pela sua nutrição zero, vá lá, mas eles são apontados como causadores de diversos males, entre hipertensão, enxaqueca, obesidade severa, arritmia cardíaca, diabetes, doenças neurodegenerativas, osteoporose, etc. Quer mais?

3) Salgadinhos.
Agora que estamos afunilando a nossa lista de atrocidades contra o corpo, o sal em excesso contido na maioria dos produtos industrializados é altamente mortal. No entanto, a nossa civilização que se acostumou a apreciar o “sabor” dos alimentos (sabor vem da palavra sal), costuma rejeitar os alimentos “insossos”, ou seja aqueles com menos sal adicionado. Sabedora disto, a poderosa indústria alimentícia nos oferece um grande coquetel de suicídio coletivo, representado pelo requisitadíssimo grupo dos alimentos super salgados. É uma pena que pais criminosamente ignorantes acostumem seus filhos desde tenra idade a consumir doses cavalares de sal.

2) Macarrão instantâneo.
Se o excesso de sal é um dos principais fatores a transformar o alimento em droga viciante, os nutricionistas concordam que a coisa que reúne mais sal por centímetro cúbico é a famosa massa de preguiçoso, uma verdadeira bomba contra a saúde, porque além do excesso de sódio capaz de derrubar um mamute, contém doses massivas de gorduras e glutamato monossódico, este por si mesmo, um vilão à parte capaz de viciar e produzir outros males que fogem à sucinteza desta lista.

1) Junk-food, ou fast-food - comida-lixo.
O hábito alimentar mais viciante, desnutriente, maléfico, engordante e mórbido e que reúne todas as atrocidades elencadas acima foi inventado pela civilização americana e exportado para o resto do mundo. Impressionantemente, em todos os lugares que ele chega, se torna dominante por desmantelar a alimentação típica local.
Constatei este fenômeno através de uma experiência vivida nas lidas da prática de voo livre de paraglider. Em 1998 estivemos na cidade de Governador Valadares, MG para aproveitar um dos melhores sítios de vôo do mundo. Pois bem, naquele ano observamos como as mulheres do local eram esbeltas, assim como o povo em geral – note que em 1998 ainda não havia chegado Shopping Center em Valadares.
Quando retornamos à cidade em 2002, uma transformação radical havia se operado. As meninas da cidade estavam mais gordinhas e várias gordas mesmo (elas acorrem em peso à Praça da Paz para paquerar os pilotos), muitos quiosques de suco haviam sumido e a ênfase na comida regional estava em decadência. A razão da mudança foi a chegada do Shopping Center, que trouxe consigo o fast-food, que a humanidade é unânime em gostar e nenhum povo rejeitou nos lugares em que foi implantado.

Qual é a solução para abandonar a drogadição alimentar?
Sinceramente, as cirurgias bariátricas não são solução e sim uma tentativa desesperada de salvar o chapéu do afogado. Assim, a única solução saudavelmente possível é a mudança radical do estilo de vida, o retorno aos princípios do nosso passado neolítico, quando tínhamos uma dieta rica em sementes, frutas, cereais integrais e carnes em pouca quantidade."


Fonte

0 Comentários em "10 vilões de doenças cronicas geradas pela alimentação"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS