"Sei que há mais..." [Os caçadores de Deus - parte 2]

A unção e a glória


Quando a unção de Deus se reflete sobre a carne humana, faz com que tudo flua melhor. Uma das imagens bíblicas mais claras a respeito da unção e de seus propósitos está no livro de Ester. Ester estava sendo preparada para sua apresentação ao rei da Pérsia. Foi necessário um ano de purificação, durante o qual ela se banhava repetidamente em óleo perfumado - que curiosamente era feito dos mesmos ingredientes do óleo hebreu usado para unção e como incenso. Um ano de preparação para uma noite com o rei!
Uma conseqüência lógica é que, depois de todos estes banhos com óleo perfumado, os homens que se aproximassem de Ester, pensariam ou diriam: "Como você está perfumada!" E é claro que Ester não gastaria tempo com eles, assim como eu e você não deveríamos nos deixar levar pela aprovação dos homens, sabe por quê? O propósito da unção não é buscar aprovação dos homens, mas do Rei. A aprovação do Rei é muito mais importante.
Davi foi ungido por Deus, para depois ser coroado pelo povo. Ele buscou a aprovação de Deus mais do que a dos homens. Ele era um caçador de Deus!
Temos desonrado a unção de Deus muitas vezes. Nos preparamos para Ele, nos banhamos em Sua doce, perfumada e preciosa unção, e, depois disto, tudo o que fazemos é desfilar perante os homens! Acabamos sendo entretidos no caminho para a sala do Rei e nunca chegamos lá. Precisamos lembrar que nosso Rei não aceita nada que esteja "manchado ou corrompido".Somente os puros estão aptos a ser admitidos nos aposentos do Rei. Estou dizendo que corrompemos a unção de Deus quando dizemos: "Aquela foi uma boa pregação!" ou: "Aquele louvor estava realmente muito bom!" e damos ao homem a glória e a atenção devidas a Deus - ou então, buscamos a glória e a atenção vindas de homens. Nós estaríamos buscando, assim, agradar à carne, mas nunca a Deus.
A unção realmente tem maravilhosos efeitos em nossas vidas: ela quebra o jugo da opressão. Mas isto é uma conseqüência.
O problema começa quando nós queremos impressionar outra pessoa, e acabamos nos desviando do propósito original da unção, que é encobrir o odor natural de nossa carne. Enquanto permaneceu na "casa das mulheres", Ester recebeu óleos, especiarias e perfumes para purificação. Submeteu-se a um processo destinado a transformar uma plebéia em princesa. Mais uma vez, digo: o propósito da unção não é fazer com que fiquemos melhores, mais atraentes ou perfumados para os homens, tudo isto é conseqüência da unção, cujo objetivo é encontrar favor diante do Rei. Nossa carne não cheira bem perante o Senhor, e a unção nos faz aceitáveis para Ele. Esse é o processo através do qual Deus transforma plebéias em princesas - ou seja, em noivas em potencial!
A unção pode fazer com que louvemos ou preguemos melhor, mas precisamos lembrar que ela - quer venha sobre nós individualmente ou sobre a congregação durante o culto - não é o fim, mas somente o início!


O avivamento real acontece quando...


Nós não sabemos o que é avivamento. Na verdade, não temos a menor idéia do que seja o avivamento genuíno. O avivamento que pregamos não passa de mensagens em outdoors, faixas que espalhamos pela cidade ou colocamos na entrada de nossas igrejas. Para nós, avivamento é um pastor persuasivo, músicas comoventes e a presença de uns poucos amigos que aceitam o convite para ir à igreja. Não! O avivamento real acontece quando as pessoas estão em um restaurante ou andando pelo shopping e, de repente, começam a chorar, olham para seus amigos e dizem: "Não sei o que está errado comigo, mas sei que tenho que me reconciliar com Deus." O verdadeiro avivamento acontece; quando as pessoas mais "difíceis" e "inalcançáveis" que você conhece vêm até Jesus. 
Já imprimimos tantos folhetos que dariam para forrar as paredes de nossas igrejas...Agradeço a Deus pelas pessoas alcançadas através de um folheto evangelístico, mas as pessoas não querem doutrinas, não querem folhetos, nem nossos frágeis argumentos: elas querem Deus! Quando é que vamos aprender que as pessoas podem ser facilmente persuadidas, mas, com a mesma facilidade, podem também se desviar? As pessoas podem ser atraídas pela nossa música, mas só permanecerão enquanto gostarem da música.
Saiba que existe algo com que o mundo não é capaz de competir: a presença de Deus. Agora, vou contar-lhe um segredo se você prometer que vai espalhar. Quer saber quando as pessoas começarão a entrar pelas portas de sua igreja? Tão logo saibam que a presença de Deus está ali. Já é tempo de experimentarmos este poder. Deus quer manifestar-se àqueles que estão famintos. E quando Ele vier, não teremos que colocar anúncios no jornal, rádio ou televisão. Tudo que precisamos é da presença de Dele e as pessoas virão de longe e de perto, de todos os lugares, a todo instante! Isto não é teoria ou ficção - já está acontecendo. E tudo começa com o clamor dos famintos:
Sei que existe mais...


                             Trecho extraído do livro: "Os caçadores de Deus" - Tommy Tenney


Espero que continuem acompanhando as postagens...
Até semana que vem
Fiquem com Deus!
Críticas, duvidas e sugestões:
ca_fdr@hotmail.com
www.twitter.com/camila_scherrer

0 Comentários em ""Sei que há mais..." [Os caçadores de Deus - parte 2]"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10