Roteiro de viagem: Natal - RN (parte 2)

Praias
As praias são os cenários mais concorridos de Natal. Partindo para o Litoral Norte ou para o Litoral Sul, em cada trecho, um atrativo: desde a emoção das manobras radicais nas dunas móveis ou fixas ao simples relax numa vila de pescadores. E tem ainda as piscinas naturais de Maracajaú, uma barreira de corais a sete quilômetros da praia, com águas mornas e cristalinas que convidam a mergulhos em meio a peixes coloridos.

Praias urbanas como Meio, Artistas e Areia Preta, não são indicadas para banhos devido à grande quantidade de recifes e pedras. Mas quando a maré está alta, os surfistas fazem a festa na praia dos Artistas. Já em Ponta Negra, também considerada central, tem espaço para todo mundo, intercalando trechos calmos e outros com boas ondas para a prática do surf.

Ponta Negra
A mais badalada praia de Natal tem barracas animadas no calçadão e um mar que reúne banhistas e surfistas. Ponto de encontro de várias tribos, é freqüentada por nativos e visitantes.Ponta Negra tem como marca registrada o Morro do Careca, uma duna de 120 metros de altura e cercada por vegetação, com acesso fechado.



Pirangi do Sul
As piscinas naturais de Pirangi são as mais próximas de Natal e da praia, de onde partem escunas para mergulhos. É uma opção de parada para quem visita as praias do Sul.





Barra de Tabatinga
A enseada de águas calmas é procurada por famílias com crianças, que lá encontram o Parque do Tubarões. Mas quem garante a fama de Barra de Tabatinga são os golfinhos, que costumam brindar os visitantes no final da tarde. Para avistá-los, siga para o mirante da estrada. Enquanto os animais não dão o ar da graça, aprecie o visual emoldurado por dunas e falésias. Tabatinga é aúltima praia do litoral Sul de Natal.

Pirangi do Norte
Tornou-se conhecida pela proximidade com o maior cajueiro do mundo, com 8.400 metros quadrados de copa. É de lá que partem os passeios de barco para piscinas naturais, passando ainda pelas praias de Pirangi do Sul, Búzios e Cotovelo, com paradas para mergulho.





Búzios
Bastante procurada, alterna pontos bons para mergulho e outros perfeitos para o surfe. Nos arredores, dunas e lagoas podem ser desbravadas a bordo de bugues.





Cotovelo
Primeira parada rumo ao Sul, a 12 quilômetros de Ponta Negra, Cotovelo tem águas calmas e areia fofa e clara. Dunas, coqueiral e falésias complementam o visual.



 Genipabu
O grande atrativo são as dunas que, aliadas aos bugues, fazem de Genipabu um verdadeiro parque de diversões no meio do nada. Os passeios podem ser "com ou sem emoção", o que significa mais velocidade e manobras radicais pela dunas móveis e fixas, vez por outra abençoadas com lagoas de águas doce. Do topo do monte de areia é possível apreciar a Lagoa de Genipabu e também fazer passeios na corcova de dromedários. O percurso termina na praia de Genipabu - apesar de tranqüila e protegida por uma coluna de recifes, não é tão bonita em função das águas turvas. Mas aproveite para fazer uma parada no Bar 21, certamente um dos mais fotografados do mundo pela perfeição do cenário: ele fica aos pés da duna, ao lado de um coqueiro retorcido pelo vento.

Maracajaú
A 60 quilômetros de Natal, Maracajaú é famosa por seus parrachos – formação de recifes de coral - a sete quilômetros da costa, perfeitos para mergulho. Bastante preservados, abrigam rica fauna marinha, como budiões, baiacus, polvos e moréias, vistos com máscara e snorkel na maré baixa. A praia é acessível de bugue, a partir de Genipabu ou Muriú. Atenção às condições do tempo, tanto para chegar quanto para mergulhar: escolha um dia de maré baixa e bastante ensolarado, quando a visibilidade da água é maior.



Jacumã
A praia é o berço do "aerobunda", praticado na lagoa de mesmo nome. A modalidade consiste em descer uma enorme duna sentado numa cadeirinha presa em uma corda, caindo direto na lagoa de águas limpinhas.





Redinha
Local de partida para os passeios pelo Litoral Norte, Redinha é também ponto de encontro do mar com o Rio Potengi. A praia, que abriga uma grande vila de pescadores,tem ondas fortes e recifes.



Compras em Natal
Natal conta com diversos espaços para a comercialização de artesanato. Só em Ponta Negra são dois endereços - Vilarte e Mercado de Artesanato de Ponta Negra. Mas é em Petrópolis que está um dos mais concorridos: o Centro de Turismo. Instalado na antiga cadeia pública, o belo casarão ganhou charme ao transformar as celas em lojas. É lá que acontece o animado "Forró com Turista" nas noites de quinta-feira.

Em cada feira ou mercado é impossível não se surpreender com a infinidade de peças em argila, madeira, tecido, vidro, pintura, além de castanha de caju, cachaças e temperos locais. Vale a pena conferir os preços antes de comprar, uma vez que há produtos semelhantes em diversas lojas e barracas.

Para adquirir trabalhos em renda de labirinto é preciso disposição. A cooperativa das rendeiras da região funciona no distrito de Campo de Santana, no município de Nísia Floresta. São 45 quilômetros de viagem, recompensados por bonitas toalhas de mesa, passadeiras, capas de almofada e guardanapos.

FONTE

Por: Camila Scherrer

0 Comentários em "Roteiro de viagem: Natal - RN (parte 2)"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS