MAGOS E PASTORES

Sábios, ricos e poderosos, os "reis magos" partiram em busca de Cristo!

A Paz do Senhor Jesus esteja contigo!
Tenho lido e ouvido várias posturas diferentes a respeito da festividade que chamamos de "Natal". Os que são à favor proclamam que é justo celebrar o Nascimento de Jesus, e aproveitar esta celebração para colocar em prática os princípios cristãos que devemos seguir não apenas em data específica, mas o ano todo. Os que são contra, argumentam que Jesus não nasceu em dezembro, e que o espírito de consumismo das festas natalinas atrai maldições, e que os ícones e costumes natalinos estão relacionados ao paganismo. Percebo que ambos os lados têm razão! E agora???

Bom, não estou aqui para julgar ou criticar uma festa popular... A verdade é que Jesus, a Luz do mundo, o Senhor dos senhores, o Rei dos reis, nasceu! Ele nasceu: a promessa de reconciliação entre Deus e os homens foi cumprida! Está escrito:


"E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a Sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de Graça e de Verdade." (João 1.14)


Há quem diga que a fé em Cristo é coisa para pessoas "fracas": pobres, simplórios e ignorantes. Há quem diga que a fé nada mais é do que um alento ilusório para a miséria humana... Quebrando este tolo argumento, antes de apresentar outros testemunhos, recorro à seguinte passagem bíblica:


"E, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém, dizendo: Onde está aqu'Ele que é nascido Rei dos judeus? porque vimos a Sua estrela no oriente, e viemos a adorá-Lo.(...)E, entrando na casa, acharam o Menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, O adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra." (Mateus 2.1-2;11)


O que quer dizer "magos do oriente", ou como algumas versões dizem, "reis sábios"? Há dois mil anos atrás não havia o conceito de ciência tal qual temos hoje... Pessoas dedicadas a estudos aprofundado dos fenômenos da natureza e do conhecimento como um todo eram chamadas de "magos".
Os "magos do oriente" eram, portanto, algo equivalente a "cientistas": pessoas dedicadas não apenas ao estudo de fenômenos naturais, mas também de filosofias e das Escrituras. Eram pesquisadores, dedicados à produção de conhecimento, naquela época.

O fato de versões e da tradição descrever estes "magos" como "reis" denota outra duas coisas: estes magos eram dotados de poder econômico e poder político. Com certeza, eram pessoas importantes em suas regiões! Deviam exercer alguma forma de domínio sobre grupos de pessoas, e tinham altos recursos financeiros... Tanto é que puderam bancar a si mesmos uma viagem longa e difícil, do Oriente até a Judéia, e trouxeram consigo caros presentes para o Rei dos reis!
Embora não fossem judeus - eram "magos", provavelmente, "pagãos" - tinham profundo conhecimento das Escrituras Sagradas, pois sabiam detalhes das profecias messiânicas.

Bom, apesar deles serem cultos, sábios, ricos e poderosos, partiram em viagem arriscada e difícil para adorar ao Filho de Deus! E trouxeram presentes a Ele!

O apóstolo Paulo também era um homem muito culto, e deixou sua posição de conforto para seguir o Cristianismo nascente, a ponto de morrer por Cristo, décadas mais tarde exercitando o ministério ao qual fora chamado!

Ainda hoje, homens cultos e sábios fazem algo similar: descobrem a Cristo, Filho do Deus Vivo, não como um menino numa manjedoura, mas como um Homem ressurrecto, que vive eternamente e que faz nos dias de hoje o mesmo que há dois mil anos: salva, cura, liberta... e ensina! E por esta fé, muitos deixam seu conforto pessoal e se entregam a Cristo a ponto de perder sua própria vida pelo Evangelho - como é o caso de tantos missionários que propagam a Fé Cristã em países onde existe perseguição religiosa.

Ainda hoje, há "magos" ricos e poderosos que deixam o conforto de seu lar e partem em jornada dispendiosa e perigosa para encontrar o Rei dos reis e adorá-Lo.
E também há os "pastores": pessoas simples que encontram em Jesus o cumprimento da promessa de Deus, e por isso O adoram!
Ser "rei mago" ou ser "pastor" não importa: o que importa, realmente, é reconhecer Jesus como Rei dos reis e adorá-Lo em espírito e verdade!

A visita dos magos teve também um caráter simbólico, como se os magos fossem representantes do mundo:
"A Ciência, o Poder Político e o Poder Econômico também saúdam o Rei dos reis!"
Diante de Jesus, seja mago, seja pastor, seja anjo... Todos se curvam e adoram!

Todo aquele que reconhece Jesus como o Cristo abandona sua condição, despe-se de si mesmo e se prosta diante do Rei dos reis!
Aliás, aquele que não consegue se despir de si mesmo e se prostrar... é porque não O reconheceu!
O rei Herodes, o monarca da época, também era rico, sábio e poderoso... Mas não reconheceu Jesus como Senhor, e não O adorou!
Os moradores de Belém, povo simples, não reconheceram Maria e José como portando o Messias, e por isso não lhes deram lugar para que se hospedassem...

Quem está fechado em seu próprio "mundinho", egoísta e soberbo, pode estar diante de Jesus Cristo que não O reconhece! E isso vale para o mais sábio e rico, para o mais pobre e simplório... Porque orgulho não escolhe classe social, infelizmente!

O mais doloroso é que dentro da própria Igreja de Cristo muitos de nós não nos curvamos diante de Jesus!!!

Se "curvar" não é apenas fazer um rito litúrgico de jenuflexão: Se "curvar" é se render aos princípios que Jesus pregava, e vivê-los de fato em nossa vida!


"Ali estava a Luz Verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, e o mundo não O conheceu. Veio para o que era Seu, e os Seus não O receberam." (João 1.9-11)

Muitos de nós queremos competir contra Jesus, como Herodes! Muito de nós não damos lugar para Jesus entrar em nossa casa, como o povo de Belém... Estou me referindo a nós, crentes, cristãos, membros da igreja e, quem sabe, muitos ministros do Evangelho!!!

Porque na medida em quê colocamos nossas convicções pessoais acima da doutrina Bíblica, estamos sendo como Herodes! E à medida em que colocamos nossos orgulho acima de nosso quebrantamento, estamos negando hospedagem à Jesus Cristo em nosso coração!

Jesus vem até nós, que somos - ou deveríamos ser - d'Ele! Jesus vem ao Seu povo, à Sua igreja... Mas aqueles que "são" d'Ele não O reconhecem, nem O aceitam!

E o pior: ainda temos a petulância de julgar os que O aceitam! As atitudes espirituais dos que, de fato, se convertem ferem nosso orgulho religioso!
Como Herodes, passamos a assassinar bebês, só porque eles se parecem com Cristo!
Ou seja, abafamos os novos convertidos, porque eles denunciam nossa frieza e apostasia!
Eu bem me lembro, quando eu havia recém abraçado a fé, que muitos "crentes velhos" falavam com certo desdém e amargura: "Tu estás assim porque estás vivendo o "primeiro amor"... Espera mais uns anos prá ver!"
A paixão do novo convertido por Cristo denuncia a apostasia dos "crentes velhos" que, não querendo se converter de fato, e de novo, preferem abafar os "bebês semelhantes ao Messias"!

Contra tudo isso, pastores e magos reconheceram a Jesus como Senhor e Salvador, e O adoraram!

Jesus não é mais uma menino numa manjedoura, mas Ele continua aí, à disposição de todos: basta reconhecê-Lo!

Puxa! Será que tu não percebes que este texto é PARA TI? Não é um texto para o "irmão fulano": é para ti, mesmo! É contigo que Deus está falando! (leia tudo de novo!!!)

Enquanto continuarmos soberbos e orgulhosos, não reconheceremos Jesus como o Cristo, e não seremos transformados pelo Evangelho!

Herodes achava que sabia de tudo, e não precisava nem queria abrir mão de nada por causa desse "Cristo dos judeus"... Os donos de estalagem não quiseram abrir mão de nada para receber Jesus!
O orgulho cegou o entendimento tanto de ricos e poderosos quanto de povo simples... O orgulho é a pior cegueira que existe, pois nos impede de ir à Luz!

Os magos e os pastores abriram mão do seu orgulho e reconheceram o Messias, e O adoraram!
Não pensaram em seus próprios interesses, como Herodes e como os que negaram hospedagem... Pensaram, apenas, em adorar a Deus!
Qual destes queremos ser?

Deus permita que tenhamos atitudes semelhantes aos magos e pastores e, quebrando nosso orgulho, nos curvemos perante o Senhor dos senhores e Rei dos reis!

Que o Espírito Santo de Deus continue ministrando em nossos corações sobre a necessidade de abrirmos mão de nós mesmos para, de fato, encontrarmos a Cristo!
E isso vale para todos, não importa quanto tempo de "conversão" ou de Igreja tenhamos...

Encerro, fazendo votos de que as bênçãos invocadas pela celebração do Natal de Jesus Cristo multipliquem-se por todo ano de 2011, a ti e à tua família, em Nome de Jesus!

Forte abraço!
Ev. Danielson

0 Comentários em "MAGOS E PASTORES"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10