VIRANDO A MESA

(Jesus purificando o Templo de Deus)

A Paz do Senhor Jesus esteja contigo!
Sempre lembro que o Dr. Milles Munroe costuma dizer em seus livros e conferências que o propósito de vida de cada um está relacionado com algo que nos causa indignação. Lembrei de algumas passagens em que Jesus se indignou, como esta do Evangelho de João:

"E estava próxima a páscoa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém. E achou no templo os que vendiam bois, e ovelhas, e pombos, e os cambiadores assentados. E tendo feito um azorrague de cordéis, lançou todos fora do templo, também os bois e ovelhas; e espalhou o dinheiro dos cambiadores, e derribou as mesas; E disse aos que vendiam pombos: Tirai daqui estes, e não façais da casa de meu Pai casa de venda. E os seus discípulos lembraram-se do que está escrito: O zelo da tua casa me devorará. Responderam, pois, os judeus, e disseram-lhe: Que sinal nos mostras para fazeres isto? Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei. Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias? Mas ele falava do templo do seu corpo." (João 2.13-21)

O ato de indignação do Senhor Jesus com os vendilhões do templo estava, sim, relacionado com o Seu propósito: resgatar a humanidade das trevas para o Reino de Deus! E isso seria impossível sem que houvesse claro confronto contra a religiosidade hipócrita da época...
O que me chama a atenção é que Ele expulsou os abusadores do templo, e depois refere-se ao "templo" como sendo Seu corpo... Tal observação nos leva a pensar alguns pontos de reflexão:
1)A respeito do Corpo de Cristo
2)A respeito do templo de Deus, que é o corpo de cada um.
A palavra "cristão" denota o desejo, a busca e a atitude concreta de tornar-se imitadores de Jesus Cristo. Muitos se dizem "cristãos", mas pouco ou nada se preocupam em ter Jesus como modelo! Chamar Jesus de "Senhor" significa fazer o que Ele determina por Sua Palavra revelada pelo Espírito Santo... "Senhor" é aqu'Ele que manda e é obedecido...

"E por que me chamais, SENHOR, Senhor, e não fazeis o que eu digo?" (Lucas 6.46)

Chamar Jesus de "Senhor" é fazer o que Ele diz, e imitar Suas atitudes. A Bíblia recomenda que façamos isso:

"SEDE meus imitadores, como também eu de Cristo." (I Coríntios 11.1)

(Alguns vão se assustar, talvez, pensando: "Será que o Danielson vai sugerir que entremos nos templos chutando cadeiras e gritando exortações?")
Quanto à colocação que está entre parênteses: não, não é disso que este texto se trata. Se trata dos dois pontos mencionados acima: o Corpo de Cristo e o templo do Espírito Santo, que é nosso corpo.
Quero chamar a atenção que imitar a Cristo é ter o mesmo zelo pela Obra de Deus que Ele teve! Desejar ardentemente e tomar atitudes concretas em favor do Reino de Deus!
Jesus expulsou os abusadores do templo... Mas cabe a nós fazermos o mesmo, hoje! Mas o "templo" não é um prédio: o "templo" é o Corpo de Cristo e o nosso corpo!!!
O que é o Corpo de Cristo? A Igreja! Igreja, como todos sabem, é o grupo de pessoas que vivem em comunhão pela fé em Cristo... Não se refere à uma denominação, muito menos a um lugar (um prédio): Igreja é o grupo de pessoas que comunga da mesma fé em Cristo Jesus!
Precisamos ter zelo pelo templo que é o Corpo de Cristo, Sua igreja! Zelar para que não surjam abusadores, usurpadores, vendilhões...!
Cabe aos líderes de cada congregação eclesiástica a tarefa de zelar pela parte do rebanho de Cristo que está em suas mãos... Não permitir que a igreja seja contaminada por abusadores do Evangelho, pessoas mal intencionadas, pseudo-convertidas, que utilizam-se do aparato religioso em proveito próprio! Jesus nos avisou (leia Lucas 10) que estaríamos como ovelhas em meio a lobos, e que precisamos ser espertos como serpentes, mas mantermos puros como as pombas!
Está faltando essas duas coisas na Igreja: esperteza e pureza!
A esperteza sem pureza chama-se "malícia". A pureza sem esperteza chama-se "ingenuidade". Mas a pureza somada à esperteza chama-se "sabedoria", e é isso que falta na Igreja: sabedoria!
Sabedoria para detectar os abusos e ter a estratégia correta de intervir!
Apesar de existir muito "joio" em meio ao trigo, não se pode arrancar o "joio" de qualquer jeito: precisa-se uma estratégia eficiente, senão o "trigo" é arrancado junto! A sabedoria é saber arrancar o "joio" sem machucar, ou arrancar, o "trigo"! Falta isso!
Que os líderes de congregações (pastores, apóstolos, líderes de célula, etc) peçam ao Senhor esta sabedoria, para que suas congregações não sejam tomadas por "joios": usurpadores, vendilhões, abusadores, lobos...!
Mas não pense que esqueci do 2º tema: o templo do nosso corpo!
Alguns de nossos leitores são líderes eclesiásticos, mas grande parte pode não ter nenhuma "titulação" ou "cargo"... Mas sim, todos tem um compromisso com o templo de Deus!
Nosso corpo é templo de Deus e em nós há vários "vendilhões": sentimentos inadequados, pensamentos impuros, atitudes viciosas, enfim, o pecado!
Alguns religiosos costumam-se flagelarem-se e açoitarem-se como forma de "matar a carne", mas como psicólogo e como conhecedor da Palavra, posso afirmar que não é isso que "mata a carne"! Muito bem documentado pela psicologia, a "formação reativa" e a "perversão" encontra na auto-mutilação uma via de descarga para desejos libidinosos reprimidos. Ou seja: flagelar-se a si mesmo nada mais é do que masoquismo, que nada mais é do que "concupicência da carne".
O que precisa "morrer" é nossa forma de pensar e sentir e, por conseqüência, de agir! Jejum, oração e meditação profunda da Palavra de Deus: este é o "açoite" que funciona!
Precisamos limpar o templo do Espírito Santo, nosso corpo, como compromisso pessoal nosso entre cada um e Deus! Não é com rituais religiosos, ou aparência de piedade, que nosso "vaso" será limpo: será limpo pelo compromisso pessoal de abandonar a iniquidade e seguir a vida conforme a Palavra de Deus, direcionado pelo Espírito Santo.
O que é "iniquidade"?
Iniquidade é o pecado que se tornou tão costumeiro que o sujeito já nem percebe, ou nem se importa mais, que peca! A iniquidade está descrita em vários trechos bíblicos, mas um dos meus preferidos é:

"Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, a fim de que não vejam com os olhos, e compreendam no coração, E se convertam, E Eu os cure." (João 12.40)

A iniquidade cega a pessoa, que não percebe ou não se importa mais com seus pecados costumeiros... Assim, não pode se arrepender nem confessar, e a cura de Deus não pode agir!
Iniquidade não precisa ser "grandes" pecados: muitas vezes são pequenos detalhes que constituem falhas de caráter. O psicólogos chamam de "transtorno de caráter egossintônico", ou seja: falhas de caráter que o sujeito considera como sendo parte de sua personalidade, e não percebe que precisa se "desfazer" delas!
Pequenas mentiras, pequenos exageros, pequenas insubmissões, indisciplinas, teimosias, masturbação, pornografia, murmuração, gula, ira, outras "coisinhas"... Coisas que "passam" no dia a dia, e as pessoas nem percebem que são "pecados", pois estão acostumadas com isso!
Limpar o templo do Espírito Santo, que é nosso corpo, é reconhecer essas iniquidades e tomar atitudes concretas para expulsá-las de nossa vida!
Precisamos nos indignar contra nossa própria iniquidade, a ponto de se revoltar contra nós mesmos e expulsar veementemente esses vícios de caráter!
O Espírito Santo nos convence do pecado e do juízo (João 16.8), mas cabe a nós tomarmos atitudes de "limpar" o templo!
A Palavra nos ensina... O Espírito Santo nos convence... Os nossos líderes ajudam... Mas a atitude deve ser nossa!
Que Deus nos revele e mostre os "abusadores" do Templo (Igreja e nosso corpo), e que tenhamos coragem de "virar a mesa" contra eles, em Nome de Jesus!
Deus espera que Seu Templo, que é nosso corpo, seja uma casa de oração, não um covil de ladrões! Tornemos, então, nosso corpo uma casa de oração, e deixemos que Jesus, o Verbo (a Palavra), nos purifique, como purificou o Templo nos dias que palmilhou sobre esta terra!
Que Deus nos guarde, ilumine, conduza e abençoe grandiosamente, em Nome de Jesus!
Forte abraço!
Ev. Danielson

2 Responses to "VIRANDO A MESA"

  1. Danielson,
    Um dia desses assisti uma pregação que falava que o pecado é um véu que o inimigo põe diante dos nossos olhos impedindo que vejamos a Deus. É preciso lançar fora esse "véu do pecado" e que o pecado deixe de ser visto como algo natural. Viro minha mesa todos os dias que vejo algo de errado e é preciso seguir virando.
    Concordo com todo o texto :)
    Beijo e paz irmãozinho

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Taynah! Teus comentários são sempre muito pertinentes! Bênção, mesmo...
    Sobre a questão do "pecado = véu":
    Infelizmente, alguns "véus" são tão transparentes, que as pessoas seguem como se não tivesse véu nenhum... Aprendem a tolerar a visão embaçada do "véu" sobre o rosto... Jesus rasgou o véu, e é o que devemos fazer com cada iniquidade!

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS