Testemunho do Andresson Oliveira

andinhonen@hotmail.com

Primeira Igreja Batista do Recife
Recife/ PE

POR JÉSSICA BRUNA.





Inicio nas drogas

Comecei nas drogas quando tinha 15 anos por curiosidade, através de um amigo na minha casa, gostei até me tornar um viciado. Afastei-me dos meus amigos de infância pra me juntar com viciados, traficantes, ladrões etc. já estava sendo respeitado por todos com o passar do tempo.

Vendendo drogas

Foi onde vi que aquela vida era muito fácil, e resolvi vender maconha. Eu já estava viciado mesmo em maconha, crack, cheirava cola e bebia até cair. Vendia drogas e entrava muito dinheiro, me achava importante, porém era ruim, só pensava em fazer maldades. Certo dia estava numa roda de amigos traficantes e de repente aparece duas viaturas da policia nos perseguindo, corremos em um beco estreito, era mais ou menos sete pessoas e eu era o ultimo da fila, se os policiais atirassem o primeiro tiro seria em mim, comecei a gritar vamos nos separar, uns entraram em terrenos das casas, outros em terraços e eu e outro amigo fomos pra outro lado e escapamos, um grande livramento Deus me deu.
Deus estava me concedendo livramento e não percebia isto.

Janga – Paulista – Santo Amaro

Eu e um amigo vamos chamá-lo de “João” taxista estava indo na casa de seu pai, no janga pegar o taxi. A gente estava numa van enorme, de repente entra quatro pessoas com latinhas de cerveja bebendo, eu e João tínhamos fumado um baseado estávamos “doidão” olharam pra nós e cismaram, falaram com o motorista e pararam a van e desceram. Quando voltaram foi com dois policiais pedindo para eu e João descer dizendo que éramos ladrões. Eu não tava entendendo nada, mas descemos revistaram a gente, queríamos falar e não deixaram. O policial puxou um canivete querendo furar nós dois. Viram que não estávamos armados e que a gente não era ladrão, deixaram a gente ir embora. Eu fiquei tão revoltado e disse a João: "- A gente ainda encontra esses policiais, ai eles vão ver, o mundo dá muitas voltas." Dois meses depois em uma festa na Praça de Paulista, eu e João tínhamos fumado e foi dar uma volta, quando vejo os policiais, digo a João: - Aqueles ali, não são aqueles policiais lembra, ele olhou e disse: é mesmo, eu disse: O que a gente faz? João disse: - A gente vai à favela de Santo Amaro e fuma umas pedras de crack e volta pra pegar eles. Quando chegamos a Santo Amaro pegamos umas pedras e começamos a fumar dentro do carro, de repente João ta dizendo: - Anderson, sujou. O Goe ta ai fora apontando as armas pra gente, eu me assustei e joguei a lata que estava usando como cachimbo ao lado da porta do carro. Descemos encostamos-nos à parede João começou a pisar na lata para amassar, o policial de longe grita: - Amasse mais a lata pra você vê se não atiro na sua perna agora.
Vieram nos revistar e João começou a negociar com eles, porque ele era ex-presidiário tinha mais experiência. Pagamos aos policiais e a gente foi liberado pelos mesmos.
Deus nos deu dois livramentos esta noite. O primeiro foi ter escapado de ser preso pelo Goe e o segundo foi que íamos pegar aqueles dois policiais lá na Praça de Paulista e um desastre ia acontecer.

As drogas estavam em primeiro lugar

Para mim não existia família, só queria saber de fumar maconha, crack, cheirar cola e beber. Quantas vezes minha mãe pegou bolsas no meu guarda-roupa cheias de drogas, e começava a chorar desesperada e vinha dizer pra eu tirar aquilo de dentro de casa, eu tirava, mas no outro dia trazia mais escondido, era pra eu traficar porque gostava disso. Quantas mães diziam pra seus filhos não andarem comigo, porque eu não valia nada, era um marginal, minha mãe só esperava chegar à notícia em casa que eu tinha morrido, ela mesma disse isso para mim. Saia e chegava no outro dia bêbado e drogado.
Quando eu ia dormir, minha mãe se ajoelhava perante a mim e começava a orar por minha vida, ela colocava aquelas mensagens evangélicas em baixo do meu travesseiro, para aquela palavra entrar em minha vida. È a Palavra quem salva, é ela quem liberta, é a Palavra, é Jesus Cristo o libertador, o nosso salvador.
Eu não estava nem ai se morresse, já tentei ver o diabo na minha frente, Mas não queria ver Jesus.
Tinha um culto na praça. O irmão começou a cantar um hino, meu amigo doidão começou a dançar funk e eu ria muito.
Mas tem uma coisa, tem uma pessoa que jamais desistiu de mim, eu poderia estar passando pela situação que fosse Ele estava ali lutando por minha vida, de braços abertos para me receber, as pessoas poderiam dizer que eu não prestava que não valia nada, mas para Jesus Cristo eu tinha muito valor.

Morte dos amigos

Meus amigos muitos morreram alguns ex-presidiários, ladrões. Outros presos, um dia um amigo me chamou pra ir roubar em Pau amarelo e eu não aceitei, ele foi e nesse assalto, morreu.
Quantos e quantos amigos meus morreram, se eu for parar para contar vou perder as contas. Deus tinha um plano em minha vida, Ele tinha projetos, tinha sonhos, os sonhos de Deus jamais se frustraram.
A palavra diz: Mil cairão ao teu lado, dez mil a tua direita, mas tu não serás atingido.
Mais uma vez Deus me deu outro livramento e eu não percebia.

Queda bêbado

Tinha acabado de chegar da empresa, com vontade de fumar um baseado, chamei meu amigo, peguei a minha bicicleta e fui com ele. Fumamos fiquei sabendo que tinha um show de rock em uma Quadra de futebol e disse a ele que ia dar uma olhada, meu amigo disse: "- É melhor ir pra casa parceiro." Eu disse que ia e fui. Subi na bicicleta, cheguei lá e encontrei uns amigos que estavam bebendo, fiquei bebendo com eles, já estava bêbado peguei minha bike e fui embora. Subo na bike não vi um quebra-molas cai, meu rosto bateu no cachimbo da bicicleta, quebrei meu nariz na hora, uma fratura exposta, meus dentes quebraram. Eu lá no chão sangrando muito pela boca e pelo nariz.
As pessoas ao meu redor não me ajudaram. Escutei uma voz dizendo não feche os olhos se não você morre.
Foi onde fechei os olhos e só via escuridão, as pessoas já me davam como morto
“Mas ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum porque Deus estava comigo.”
A palavra continua dizendo: "Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto viverá.”
“Ele levanta o pobre do pó, e desde o esterco exalta o necessitado, para o fazer assentar entre os príncipes, e herdar o trono de glória.”
Um amigo foi passando por ali e viu grande multidão resolveu ir lá e quando viu que eu, começou a bater no meu rosto dizendo: "Andresson acorda, acorda abre o olho."
Eu abri os olhos, sangrando muito ele me levantou e me levou pra casa. Chegando eu na minha casa, minha família vendo aquela situação, começou a chorar, quem era evangélico orava.
Levaram-me pro hospital, o doutor conseguiu colocar meu nariz no local, estancou o sangramento, no outro dia logo cedo o doutor vem a mim e diz:
"- Rapaz você teve sorte, a pancada foi muito forte, era pra você estar morto."
Ele me liberou e fui pra casa.
Mas não foi sorte, se hoje eu visse esse mesmo medico, eu diria a ele que não foi sorte, mas foi a Mão de Deus que estava me protegendo, porque a palavra de Deus iria se cumprir em minha vida.
Deus não é homem para que minta, nem filho do homem para que se arrependa, o que Ele prometeu a minha família, iria se cumprir na hora certa.
Quantas vezes eu colocava uma arma na cintura e me achava o máximo, e dizia se alguém vier tirar onda vai levar tiro. Eu era ruim, só andava de cara amarrada, pensando em maldades.
Eu ia dar umas barrotadas em um amigo por causa de Um real. Eu e cinco pessoas foram fazer uma intera pra comprar bebida, não tinha, ele pegou meu dinheiro, fui pegar o barrote que tava do meu lado, mas meus amigos não deixaram.
Só vivia correndo da policia, era pego muitas das vezes.
Uma viatura da policia chegou foi dar uma revistada e disseram que o cheiro de maconha tava forte e se achassem ia dar uma surra em nós até quebrar as costelas.
Não acharam nada e a gente saiu correndo dali.
Deus meu deu outro livramento neste dia.

Minha conversão

Diante de tantas coisas que passei das situações difíceis, dos livramentos de ser preso, livramento de morte, em ver meus amigos morrendo. Fui enxergando melhor os acontecimentos, com outras palavras, Deus foi abrindo meus olhos. Foi passando um filme na minha cabeça.
Ia pro trabalho, quando chegava, era aquela vontade de fumar uma coisinha, chegava ia pra rua fumava com um amigo e voltava pra casa. Ia pro quarto muito “doidão” ainda ligava o radio pra ouvir musicas tipo rock, rap. Mas coloquei nas estações fui passando até chegar a uma pregação do pastor, comecei a ouvir e gostei.
No outro dia ia pro trabalho com o pensamento em chegar em casa pra fumar e voltar pra ouvir aquele pastor e era o que eu fazia.
Final de semana fui jogar bola e fraturei meu braço tive que engessar fiquei afastado da empresa.
Tava ficando com uma menina, mesmo assim me sentia sozinho. Ia pra casa ouvir a pregação do pastor, até que um dia que esse pastor começou a cantar um hino onde esta noite foi diferente.
Dizia assim: se chama conversão

Oh! Tão cego eu andei, e perdido vaguei
Longe longe do meu salvador;
Mas do céu ele desceu e seu sangue verteu
Pra salvar um tão pobre pecador
Foi na cruz foi na cruz onde um dia eu vi
Meu pecado castigado em Jesus...

Quando o pastor terminou de cantar esse hino, eu chorava muito no meu quarto, e fui deitar com o braço engessado ainda, comecei a falar com Deus pedindo que mudasse minha vida, que eu só fazia a mesma coisa, que só fazia correr da policia e era pego muitas vezes, que me desse amigos com pensamentos bons e não com maus e falei amém.
Fui pra esquina de casa, e comecei a pensar o que eu fiz de minha vida, meu irmão me vendo sozinho perguntou se eu não queria fazer uma visita na igreja, eu disse que ia.
Chegou o domingo a noite, fui a igreja em Arthur Lundgren II , quando chego à porta, me vem aquele pensamento, que Deus ia me castigar se entrasse ali, naquele momento o inferno todo se levantou contra a minha vida, porque Satanás sabia que no dia que eu entrasse daquela porta para dentro a minha vida iria mudar.
Entrei, o culto começa aquelas músicas, as pessoas vindo me abraçar, eu sei que me senti feliz, senti alegria que a maconha, o crack, a cola, a bebida, as mulheres jamais tinham me dado.
A alegria do Senhor é a nossa força, eu encontrei Jesus Cristo, ele é a única pessoa que pode te dar a verdadeira felicidade.
Porque Deus me escolheu, logo eu um maconheiro, um viciado, alguém que não dava valor a família, porque Deus escolhe as coisas loucas deste mundo, para confundir as sábias, porque Ele escolhe aqueles que não são para confundir os que são, porque Ele escolhe as coisas fracas e desprezíveis deste mundo para aniquilar as fortes.
O pastor começa a pregar e quando termina faz o pedido de aceitação, fiquei com vergonha de ir La a frente, o culto termina, no lado de fora eu peço a bíblia a meu irmão pra levar, pras pessoas verem que eu tinha aceitado.
Fui andando pra pensar um pouco, encontro um amigo na rua, quando ele me viu foi dando a paz eu disse que ainda não tinha aceitado, ele disse que foi pra casa pensando nisso.
Eu com o braço engessado me incomodava muito, fui dormir no outro dia, estava meu pai e meu irmão na esquina de casa. Quando cheguei lá, meu irmão diz: -Olha, fulano disse que te encontrou ontem, deu a paz a tu e você disse que ainda não tinha aceitado, é verdade?
Eu disse: - Sim, mas a partir de agora eu aceito a Jesus. Vai e anuncia a toda criatura da terra que eu aceito Jesus como meu Senhor e salvador.
Fui comprar minha bíblia, quando voltamos era muita alegria na minha família e amigos.
À noite fui pro ensaio da peça a paixão de Cristo. O ensaio termina, faz aquela roda pra momentos de agradecimentos e oração, eu como novo convertido nunca tinha visto aquilo, sei que eu disse: - Eu aceitei hoje a Cristo, mas ninguém fez uma oração por mim ainda e gostaria que alguém fizesse uma oração.
A irmã Keila fez a oração por mim como novo convertido.
Mas eu tinha que aceitar na igreja, novamente chega o domingo o culto à noite o pastor começa a pregar, senti aquilo me puxando pra ir, antes do pastor fazer o pedido de aceitação, eu disse a meu irmão: - Eu vou agora. Ele disse: - Agora não, deixa o pastor fazer o pedido.
Eu disse: - Eu vou agora, já perdi muito tempo. Eu fui lá pra frente confessar a Jesus Cristo como meu senhor e Salvador.
“Aquele que me confessar diante dos homens eu o confessarei diante do meu pai que está nos céus, mas aquele que me negar diante dos homens eu o negarei diante do meu pai que esta nos céus."
Deus os abençoe no nome de Jesus

0 Comentários em "Testemunho do Andresson Oliveira"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10