Amor




POR VINICIUS AGUIAR.


1CO 13 :1-13

Shalom, povo de Deus!
Cá estou eu mais uma vez compartilhando um pouco do Pai com vocês.
Bom, na verdade quero ser breve em apenas dar um “pano de fundo” a um texto que quero transcrever aqui, texto esse que traduz exatamente o que quero compartilhar.
Estamos acostumados a várias interpretações desse capítulo, muita gente sabe de cor, muitos de nós não colocamos em prática. O segundo mandamento da nova aliança é amar ao próximo como a nós mesmos, isso inclui em exemplo não falar mal de alguém, já que não gostamos quando falam de nós. Por falar nisso daria outra palavra apenas falar sobre julgamento, mas deixa pra próxima, não é disso que quero tratar.
Ouvi outro dia uma frase forte, que anda martelando na minha cabeça: "É uma realidade que o exército Cristão é o único que atira nos seus próprios guerreiros". Dura? Mas é bem isso que temos visto. Jesus confrontou de forma veemente os fariseus, os religiosos da sua época, mas, Jesus foi capaz de dar sua própria vida também por eles. E nós? Quando confrontamos, aliás, não sejamos hipócritas, quando fofocamos e falamos mal de alguém, esteja ela ou ele errado ou não, somos ainda assim capaz de ama los a ponto de dar nossa vida por eles? Quando nos auto proclamamos cristãos, subtende se que temos comportamento igual ao do nosso Mestre Jesus Cristo, temos tido realmente esse comportamento, esse amor?
Vejo dentro das Igrejas, digo Igrejas os ministérios pelos quais tenho passado visitando ou em conversa com as pessoas, que hoje em dia tem se buscado muito os dons espirituais, as revelações, as bênçãos, e tantas outras coisas. Tem se feito muito barulho, muito evento, show, festa, congresso, seminário, reunião (eu amo isso tudo) e qual tem sido o objetivo de tudo isso? Temos buscado como Igreja uma nova unção, uma nova autoridade de Deus, mas pra que? Pra cair no chão, rolar, pular, cantar, brincar, se divertir e só? Pra que tem servido nossa busca? Ah meus irmãos, se tudo isso não tem culminado no amor, de nada tem servido.
Como disse no começo, quis apenas dar um “pano de fundo”, vou transcrever algo que me edificou e fez pensar bastante a respeito de atitude e espero que faça pra vocês o mesmo bem que fez pra mim. O texto é do pastor PABLO MASSOLAR, um homem de Deus que tem muito bom material na net. Por favor pensem nisso...



Nem "bala bala macia", nem "siri anda lá na praia", muito menos "abracadabra"... se não tiver Amor serei semelhante ao som chato e solitário de um ferreiro moldando o aço ou o bronze.

E ainda que eu tivesse a capacidade extra-sensorial da cartomante ou do sábio, e conhecesse todas as formas de dobrar as forças da natureza, e ainda que tivesse todo o poder, de maneira tal que manipulasse poções, transportasse os montes e as pessoas apenas pela autoridade dos meus "atos proféticos" ou encantamentos, e não tivesse amor, nada seria. Ainda que eu pensasse ser alguma coisa... Nada seria...

E mesmo que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, vítimas de enchentes e terremotos, etíopes ou animais em extinção e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado vivo, mas fizesse todas estas coisas apenas para ser admirado ou até mesmo para tirar algum proveito, gerar mídia espontânea ou descontos no Imposto de Renda, nada disso me aproveitaria. Continuaria vazio...

O amor não é masoquista, mas é sofredor, é paradoxalmente bondoso quando recebe mal; o amor não é invejoso; o amor não dá as mãos com superficialidade, mas abraça calorosamente, se entrega e não fica de nariz em pé.

Não é a favor do escândalo, nem que sejam os escândalos vingados dos seus inimigos. O amor não se entrega somente por prazer, sem vínculo com a vida. É claro que o amor também está presente no ato sexual de quem e em quem há compromisso selado do tamanho da Vida, vivida em fidelidade. Mas ele, o amor, o verdadeiro amor, não pode ser simplesmente robotizado, embonecado, banalizado eroticamente. Não funciona assim.

Não busca os seus próprios interesses, não se encoleriza dramática e irreversivelmente, não levanta falso testemunho; não se entrega à injustiça, mas luta pela verdade;

Tudo sofre, calado às vezes, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. Até o que nos parece mais insensato e digno de vingança é deixado pra lá e perdoado por amor.

O amor nunca falha; nunca mesmo... mesmo que lhe pareça o contrário. Mas havendo prognósticos, bênçãos ou maldições ao futuro, serão desfeitos; havendo línguas angelicais, histéricas e descomprometidas com a verdade, se calarão; havendo conhecimento, qualquer conhecimento, será esquecido;

Porque, em parte, conhecemos, e em parte nos tornamos "poderosos" e até "profetas";

Mas, quando vier Aquele que é perfeito, então o que o é pela metade será deixado de lado.

Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino... queria ser bombeiro, astronauta, super-homem, mago, até mesmo bispo e apóstolo... Mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com estas brincadeiras de menino... e preferi ser apenas servo... do Amor.

Porque agora estamos diante de um enigma, ninguém realmente sabe como será o "futuro", alguns desconfiam e palpitam fervorosamente sobre o que seja, tentam acertar ou descobrir como será, mas ninguém realmente sabe com certeza. Então chegará o dia quanto todos nós, pequenos e grandes, O veremos face a face; agora vemos apenas as sombras, mas já está vindo o dia que O conheceremos como se conhece o bom amigo, o amigo a quem contamos as coisas mais íntimas, os segredos mais guardados e nos recebe alegremente em sua casa. O amigo que conhecemos apenas pelo "alô!" ao telefone ou no olhar que esconde nosso segredo confiado em segurança.

Neste momento ainda permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor amado de graça, sem fingimento e sem hipocrisia. O Amor que anda de mãos dadas com a bondade e a misericórdia todos os dias.


Irmãos, repensemos nas nossas atitudes, no nosso caminhar, no testemunho que temos dado, de tempos em tempos, melhor ainda, todos os dias, temos que nos analisar e, a partir dos princípios do puro cristianismo, responder se temos feito a diferença, sido diferente, e seguido de verdade os mandamentos de Deus, do qual faz parte esse que é um dos mais lindos, mais falados, e menos praticado: O amor.

Nele, que nos ensina a amar e é a própria essência do Amor,

0 Comentários em "Amor"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS