O Texto Que Eu Não Escrevi


Print de meu texto sendo escrito


A Paz do Senhor Jesus esteja contigo!
O nome desta coluna é "mensagens", e tenho procurado extrair da Bíblia mensagens edificantes para minha vida, e compartilhado com vocês, leitores do blog O Semeador.
Na Base Missionária onde moro a gente faz o "devocional" diariamente: consiste em ler um trecho bíblico e extrair do seu conteúdo vários pontos, entre eles a aplicação pessoal. Convido vocês a experimentarem! Realmente, nos aproxima muito da Palavra de Deus...
Algumas vezes, neste blog, eu usei algumas anotações do meu devocional como fonte para escrever os textos...
Mas hoje eu não escrevi texto nenhum!
Hoje, estou digitando diretamente no painel, e não tenho a menor idéia do que vai sair daqui!
Será uma surpresa prá mim, também!
(vou fazer um "print" da tela e usá-lo como imagem de exibição, neste momento...)
"Fiz charme" quando disse que não tenho a menor idéia do que vai sair... Um pouco, eu sei mesmo o que quero abordar!
Já falei sobre igreja, sobre a Palavra, sobre meu testemunho, sobre pastores, sobre tanta coisa...
Mas esta semana tenho vivenciado algumas situações que tem me feito refletir muito na minha postura como "ovelha", como membro do rebanho... Deus permitiu que eu experimentasse um pouco do que os pastores enfrentam todo dia!
(Sim! Ser pastor não é só pregar no domingo!!! Muitas pessoas não fazem idéia...)
O que eu tenho experimentado nestes dias me fez ler com mais intensidade o seguinte versículo:

"Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil." (Hebreus 13.17)

Na verdade, é muito difícil cuidar de um rebanho formado por: rebeldes, displicentes e melindrosos! Desgasta! Desgasta, muito!
Muitas pessoas não percebem que o que um pastor pede não se relaciona, exatamente, com ele próprio, mas com o bem de uma congregação como um todo! E mais: as cobranças são, sim, uma forma de edificar aquele que é cobrado... Mas muitos não percebem a realidade espiritual por trás de questões de administração e logística!
Eu estava retornando de uma confraternização, e em minha mente me ocorreu algo - muito tolo, confesso e admito! - a respeito da minha perspectiva de ordenação pastoral em 2011... Eu pensei:
"Não quero mais ser pastor! Quero ser, tão somente, ministro de louvor! Tá bom! Que "eles" se apascentem sozinhos...!"
Me perdoem... Foi um pensamento, realmente, muito tolo! Tolo mesmo!
E na mesma hora, o Espírito Santo me fez lembrar que:

"E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus." (Lucas 9.62)

Pedi perdão, evidentemente! É nessas horas que a gente entende por quê muitos são chamados, mas poucos os escolhidos: muitos não são escolhidos porque não resistem à pressão, e desistem! Por alguns minutos, eu experimentei isso...
Mas então comecei a tentar descobrir o que Deus queria me ensinar com tudo isso!
E o que aprendi - e a bíblia me sustenta neste aprendizado! - é que a "performance" do pastor depende muito do rebanho!
No trecho: "...para que façam isso com alegria, não gemendo, porque isso não lhes seria útil." (Hebreus 13.17b) vemos que um rebanho insubmisso e desobediente entristece seus pastores, que a partir daí não conseguem corresponder à sua "utilidade"! Do contrário, um rebanho obediente e sujeito à sua liderança anima-a a exercer uma liderança mais eficiente!
Eu imagino que muitos dos meus leitores se aborrecem quando lêem eu escrevendo sobre "obediência" e sobre "submissão"... Muitos devem pensar que eu me refiro a uma passividade alienada diante de líderes tiranos... Não é nada disso!
Eu mesmo sou muito crítico em relação à liderança - talvez até demais! Quando eu falo de obediência e submissão nunca estou pensando em "tirania"!!! Em hipótese alguma!
Falo realmente do princípio da autoridade espiritual, que nada mais é do que ter tanta confiança em Deus a ponto de confiar que Deus está no controle inclusive dos atos de seus líderes e, portanto, ser capaz de obedecê-los mesmo sem compreendê-los...
(Essa obediência não se aplica a "pecado": se algum líder te mandar pecar tu não tens só o direito, mas a obrigação de desobedecê-lo! Mas se o que teu líder pede não for pecado, obedeça!)
Mas como eu ia dizendo, muitas pessoas não percebem isso!
Fazem as coisas com má vontade, colocam impecilhos, murmuram... Não assumem responsabilidades, não honram compromissos... Claro: para cada caso, sempre há uma "boa" justificativa!
(Aliás, sempre há "boas" justificativas... Até para se pecar!!!)
E isso desgasta!
O líder conta com a colaboração de seus liderados, e é frustrante demais ter que "correr atrás", sozinho, de algo que muito bem poderia ter sido resolvido em equipe!
Mas do pastor só se cobra "eficiência", de maneira muito egoísta:
Se o pastor não veio visitar, é porque se desinteressa do rebanho... Se veio visitar, é porque quer alguma coisa e está deixando a igreja sozinha...
Se o pastor prega sobre "bênção", está "puxando o saco" do povo... Se prega de maneira exortativa, é porque não sabe amar sua congregação!
Se ministra a Palavra, é chato... Se fala de algum assunto pessoal, é porque é "fraco espiritualmente".
Se é ousado, é porque é muito menino... Se é prudente, é porque é velho demais!
O pastor está sempre cheio de defeitos!
(Aliás, só eu é que estou sempre certo... O pastor, nem sei se é mesmo convertido! Espiritual, só eu!!!)
E o pastor nunca me entende! O pastor nunca me ajuda... Eu não tenho cobertura espiritual!!!
Gente! Foram três dias que eu passei por situações que evocaram essas idéias acima, e pensei em desistir... O que dirá alguém que dedica sua vida inteira a isso???
Como eu passei a admirar meus pastores... Não só os meus: a todos os pastores!!!
São heróis!

"Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver." (Hebreus 13.7)

Sim! Vou lembrar, mesmo! E quero imitar sua fé, sua perseverança e sua coragem!
Mas não só isso: quero me tornar parte do "bom rebanho"!
Quero aprender a aliviar o fardo de meus pastores!
Quero aprender a ser uma "boa ovelha", que deixa os pastores felizes, e leves para exercerem seu chamado!
Será que eu estou conseguindo passar a importância desse assunto???
A tua igreja é um retrato de como tu és, como "ovelha"!
Teu pastor, tua congregação, é resultado de tua participação no rebanho!
Como ela tem sido?
Por falar nisso: alguém lembrou-se de homenagear os pastores pela passagem do "Dia do Pastor"?
Se não, aproveito o ensejo:
QUE DEUS GUARDE, ILUMINE, CONDUZA E ABENÇOE GRANDIOSAMENTE A CADA PASTOR!
E que nós sejamos capazes de sermos "boas ovelhas", em Nome de Jesus!
Abraço, e até semana que vem, se Deus quiser!
Ev. Danielson

1 Response to "O Texto Que Eu Não Escrevi"

  1. Puxa vida!Que bacana essa mensagem!É bem assim mesmo que acontece... eu tenho orado a Deus pra que me leve a descer do salto de santidade que infelizmente me faz se sentir acima das outras pessoas, cristãs ou não... Quero muito me esvaziar desse orgulho, quero parar de me achar tão espiritual, mais espiritual até que os pastores e obreiros da minha igreja, quero parar de achar que sou filha única do Senhor; mas também não quero cair em um sentimento de auto comiseração, sabe, afogando aquilo que Deus tem me dado... ah! eu só quero poder amar o meu próximo, e respeita-lo. Não quero ser presa a sentimentos tolos e corrosivos, quero ser livre para ser humilde e somente servir, com o coração puro como de uma criança.

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS