Missões


  Missões Cristãs ao mundo muçulmano


por: Ana Eliza Oliveira

Oi turminha!! a Paz do Senhor Jesus!!
Semana passada não deu pra postar, eu acabei de me mudar, ainda estou me organizando... Sei que  Deus tem muito pra fazer na minha vida neste lugar. Estou vivendo um tempo em que dependo apenas da graça dEle. E como é bom poder confiar inteiramente no Senhor Jesus!!

Hoje estarei falando um pouco sobre missões no Islanismo: como tudo começou, quem deu um empurrão, por onde anda missões no meui Islã, enfim... Muitas pessoas são curiosas pra saber, agora vão se informar! Vamos conhecer melhor a história das missões cristãs entre os seguidores do Islamismo.Aprecie!!
Historicamente, missionários cristãos para o mundo muçulmano tem sido um campo muito difícil em que trabalhar, e assim, a maioria não se torna muito conhecida. Samuel Zwemmer, talvez o mais famoso missionário aos muçulmanos, obteve talvez menos que uma dúzia de convertidos em 40 anos de ministério. Contudo abriu o campo para modernos obreiros protestantes. Também se deve notar o impacto de William Carey, que, embora missionário aos hindus, abriu uma comunidade muçulmana que tem hoje mais de um milhão de pessoas pelo seu trabalho na língua bengala.

O que se segue é uma visão geral de alguns nomes que se destacam na história de missões ao mundo do islã.  


Raymond Lull (1232-1314)
 Talvez o primeiro missionário aos muçulmanos, Lull nasceu na Espanha, mas não acreditava que os Cruzados fossem a melhor resposta ao desafio islâmico. Foi para Tunis aos quarenta anos de idade, e após m debate público sobre os méritos do Islã versus o cristianismo, foi apedrejado e exilado. Aos 74 anos voltou para o Norte da África, perto da Argélia. Lá passou mais seis meses na prisão após outro grande debate público. Aos 82 anos voltou para Tunis e ganhou alguns convertidos. Foi apedrejado até a morte em 1315.

Henry Martin (1781-1812)
Nascido na Cornvália, Reino Unido, Martin iniciou trabalho na Índia e Pérsia em 1806, traduzindo as Escrituras para o árabe, urdu, hindustani, e persa. Ao chegar na Índia escreveu no diário "Permita-me queimar pelo nosso Deus!" Gastou 1811-1812 na Pérsia traduzindo os Evangelhos e Salmos e debatendo com muçulmanos. Um de seus convertidos do Islã tornou-se o primeiro pastor da Índia da Igreja Anglicana.
 
Theodore Leighton Pennell (1867-1912)
Era médico com a Sociedade Missionária da Igreja, e estava na fronteira da Índia com o Afeganistão nos 1860. Fundou um hospital e uma escola, e ganhou convertidos dentre os muçulmanos de lá.

Samuel Zwemmer (1867-1950)
Norte-americano, embarcou para a Arábia em 1890ao terminar a faculdade de medicina. Após seu casamento, foi a Bahrain, onde perdeu os primeiros dois filhos. Mais tarde, gastou 17 anos no Cairo. Zwemmer escreveu centenas de folhetos em árabe, 50 livros e fundou o jornal "Muslim World" (Mundo Muçulmano). Após quase 40 anos no campo missionário, passou a fazer parte do corpo docente da Universidade de Princeton em 1929.


Maude Cary (1878-1967)
Cary chegou ao Marrocos em 1901 para trabalhar com a Gospel Missionary Union (União Missionária Evangélica). Gastou um total de 54 anos naquele país, permanecendo lá durante a segunda guerra mundial. Foi embora em 1955. Quando o regime francês terminou em 1956, a Missão pode construir sobre o fundamento que ela deixou. Durante o tempo entre 1956 e 1967, 30.000 marroquinos fizeram cursos bíblicos e foi estabelecida uma igreja entre eles. Cary morreu em 1967—o ano em que novamente as portas ao Marrocos se fecharam.



Trabalhos atuais
Hoje em dia há muitos rumores pelo mundo que o trabalho entre muçulmanos é difícil, se não impossível. Mas na verdade a quantidade de trabalhos existentes entre eles é bastante surpreendente. Muito desse trabalho entre os muçulmanos ocorre na África. A Sudan Interior Mission (Missão do Interior do Sudão) e Worldwide Evangelization Crusade (WEC) têm trabalhos importantes na região do sub Saara. Com quase 1.000 pessoas, SIM tem trabalhos dirigidos aos muçulmanos em 10 nações, incluindo Niger e Sudão. WEC (Cruzada Mundial de Evangelização) também tem muçulmanos como alvo em 10 nações da região. A Africa Inland Mission (Missão do Interior da África) é o único grupo grande que trabalha com muçulmanos na Tanzania, e tem conseguido de alguma forma manter um trabalho nas ilhas Comoro, que são quase 100% muçulmanas.

O subcontinente indiano tem estado aberto desde o século Dezoito, embora existam dificuldades. World Vision (Visão Mundial), CCB, SCC (Convenção Batista do Sul) e Operation Mobilization (Operação Mobilização) todos tem trabalho em Bangladesh, e há um número substancial de grupos ativos na Índia em diversas modalidades.

A informação desta parte do artigo é extraída de fontes publicadas e à disposição do público. Assim sendo, o trabalho missionário não é ameaçado pelo artigo. Nosso desejo é demonstrar que a obra está sendo feita, é possível, e precisa de nosso apoio.

♥ 


Pois é meu povo, é o que eu sempre digo: Sem oração e perseverança, ninguém se torna um missionário. Para ser um, deve-se pagar um preço, seja qual ele for: perseguição, renúncia, perda, enfim... É preciso cumprir o Ide sem medir consequência. Deus quer usar a sua vida para fazer da história das Missões marcos heróicos. E o galardão está reservado no céu.

Pois é, por hoje é só, que Deus abençoe vocês e até semana que vem, se Ele permitir... Abraços!!

0 Comentários em "Missões"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10