O desafio do amor (parte 4)

                                                Por: Camila Scherrer



Olá galera!
Alguém arrisca um palpite sobre o assunto de hj?
Calma, calma...ops
Isso mesmo: o desafio do amor *-*
Nunca imaginei que pudesse aprender tanto sobre esse assunto. Espero que vocês também estejam aprendendo muito sobre isso !
Essa semana falaremos de mais 3 atitudes importantes que fazem parte do nosso desafio:


9º atitude: O amor é fiel


Como cristãos, devemos saber que o amor é a base da nossa identidade. “Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu filho unigênito para que todo aquele que n’Ele crê não pereça mas tenha a vida eterna” (João 3:16).
Jesus esclareceu qual era o maior de todos os mandamentos quando disse: “Ame ao Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de toda a sua força e de todo o seu entendimento e ame o seu próximo como a si mesmo" (Lucas 10:27).
O amor que temos pelo próximo deveria ser o que nos identifica como discípulos de Cristo (João 13:35).
Então, se fomos criados para compartilhar o amor, o que você faz quando o amor é rejeitado?Como você reage quando alguém não aceita o amor que você demonstra?
A história do profeta Oséias é uma das mais extraordinárias da Bíblia. Indo contra toda lógica e conveniência, Deus o instruiu a se casar com uma prostituta.
A união de Oséias com Gômer gerou três filhos mas, como esperado, essa mulher que por muito tempo teve uma vida imoral não se contentou em permanecer fiel a um único homem. Então Oséias teve que lidar com um coração ferido e tomado pela vergonha e pelo abandono.
Ele tinha amado Gômer, mas ela desprezou e rejeitou o seu amor!
O tempo passou e Deus falou novamente com Oséias. Disse que ele deveria reafirmar o seu amor por aquela mulher que lhe fora infiel. Dessa vez ela precisou ser comprada do meio dos escravos, mas Oséias pagou o preço pela redenção dela e a levou de volta para casa, pois ele a amava incondicionalmente.
Deus também é assim conosco. Ele derrama seu amor sobre nós, mesmo quando nem lhe damos atenção. Nós O rejeitamos de várias maneiras, mas ainda assim, Ele permanece fiel.
Jesus nos chamou para esse tipo de amor na passagem conhecida como o sermão da Montanha. Ele disse: “Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, bendizei aos que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam” (Lucas 6:27- 28)
“Amai, porém. Os seus inimigos, façam-lhes o bem e emprestem a eles, sem esperar receber nada de volta. Então a recompensa que terão será grande e vocês serão filhos do Altíssimo, porque Ele é bondoso para com os ingratos e maus (Lucas 6:35).
Devemos amar, mesmo quando o nosso amor é rejeitado, mesmo quando achamos que as outras pessoas não são merecedoras. Precisamos de Deus para nos prover esse tipo de amor, que deve ser mais expressado àqueles que menos merecem!


“Escolhi o caminho da fidelidade”. (Salmos 119:30)


10º atitude: O amor perdoa


“ O que eu também perdoei, se é que alguma coisa tenho perdoado, por causa de vós o fiz na presença de Cristo” (2 Coríntios 2:10)


Esse talvez seja o desafio mais difícil, pois o perdão não é algo que precisa ser apenas considerado, mas sim posto em prática.
Jesus ensinou um pouco sobre isso na Parábola do servo impiedoso:
Um homem que devia uma enorme quantia em dinheiro, ficou surpreso quando seu senhor ouviu seu apelo por misericórdia e cancelou toda a dívida. Porém, mesmo depois
de ter sido liberado, o servo fez algo totalmente inesperado: ele foi até um outro homem que devia a ele uma quantia muito menor e exigiu o pagamento imediatamente.
Quando o senhor tomou conhecimento disso, as coisas mudaram drasticamente em relação ao acordo com o escravo. “Irado, seu senhor entregou-o aos torturadores, até que pagasse tudo o que devia” (Mateus 18:34). Um dia que começou com alegria e alívio, terminou em tristeza e desesperança.
Imagine que você está em uma prisão, e quando você olha ao seu redor, avista algumas celas de onde você está. Então você vê pessoas que fazem parte do seu passado encarceradas – pessoas que lhe feriram quando era criança, pessoas que te chamaram de amigo mas erraram com você em algum momento, talvez até mesmo seus pais, irmãos ou familiares.
Essa prisão que você vê é uma sala que fica no seu coração. Esta cela escura, fria e depressiva está em você todos os dias. Mas Jesus está em pé, não muito longe de lá, oferecendo uma chave a você, capaz de libertar todos os que também estão presos.
Essas pessoas lhe machucaram muito, e mesmo sabendo que você confiava nelas, decidiram ir em frente.
Talvez você tentasse escapar dessa situação, mas acaba descobrindo que não há saída, pois você se encontra aprisionado também, assim como os outros. Sua falta de perdão, raiva e amargura fizeram de você um prisioneiro também. Assim como o servo da parábola contada por Jesus, você escolheu não perdoar e, em razão disso você tem sido torturado e aprisionado. Sua liberdade só depende de uma coisa: seu PERDÃO.
O perdão te liberta de toda a prisão, pois quando você perdoa alguém, acaba tornando-a livre também. Quando isso acontece você sente um grande alívio e é inundado por uma doce sensação de paz.


“Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira de Deus, porque está escrito: Minha é a vingança, eu retribuirei, diz o Senhor” (Romanos 12:19)


11º atitude: O amor é responsável


Responsabilidade pessoal é algo que sempre concordamos que os outros devem ter, mas, relutamos quando se trata da nossa própria responsabilidade. Cada vez mais as pessoas parecem menos conscientes de seus próprios erros.
Sempre buscamos desculpas e culpados por nossos atos, e ficamos justificando nossos motivos.
Temos a tendência de acreditar que nossa visão é correta, ou no mínimo, muito mais correta do que a dos outros.
Entretanto, o amor não culpa o outro, nem justifica motivos próprios. O amor não dá desculpas, e é por essa razão que devemos sempre estar dispostos a reconhecer e admitir nossos erros e falhas, assumindo a responsabilidade que nos cabe.
Se dissermos que não temos pecado algum, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós” (1 João 1:8). Contudo, “se confessarmos os nossos pecados, [Deus] é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça” (1 João 1:9).
Para caminhar com Deus e alcançar Seu favor, precisamos estar limpos diante dEle. Isso não quer dizer que não podemos falhar, mas precisamos confessar nossas falhas a Deus e pedir perdão.
Admitir os erros e reconhecer as falhas é nossa responsabilidade, e devemos ter consciência disso!


“ Mas prove cada um a sua própria obra, e então terá motivo de glória somente em si mesmo.” (Gálatas 6:4)




É isso aí...semana que vem continuaremos com o desafio do amor!
Fiquem com Deus *-*
Até a próxima...
Bjs

0 Comentários em "O desafio do amor (parte 4)"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10