Missões




por: Ana Eliza Goiabinha



Olá povo abençoado!! A Paz!! Os que lêem minha coluna toda segunda devem ter notado que semana passada não postei aqui. Pois bem, eu não consegui postar a tempo, e tive duas provas de vestibular no fim de semana pra fazer... Mas estou aqui hoje! pra glória de Deus
Como não postei semana passada, vou deixar as duas ultimas partes da mensagem pra hoje. Não é muito grande nãi, vocês vão ver. A contnuação do nosso estudo começa agora!



2ª e 3ª partes da mensagem Preparando Missionários para o campo de risco


B. O que devemos ensinar?


1. Devemos ensinar o arroz e feijão de Cristianismo e missiologia. Muitas vezes esquecemos dos assuntos básicos e substituimos novidades por ter novidades, ou conceitos exóticos apenas para ganhar a admiração dos alunos. A missiologia deve incluir conceitos de vida, comunicação e estratégias evangelísticas e de discipulado transculturais. Antropologia, Contextualização, Lingúística, Religião, História de Missões, Teologia Contemporânea de Missões, Estratégia Missionária, Missões Urbanas, Implantação da Igreja, Discipulado e Didática Transcultural são algumas matérias básicas para o futuro missionário. Ele deve aprender se despojar do seu etnocentrismo e aprender viver e comunicar de forma relevante e transformadora no meio do novo povo.

2. Devemos ensinar Bíblia como base em toda a missiologia (2 Tm 3:14-17 e 4:1-5). A importância da integração de teologia e missiologia não pode ser enfatisado suficiente. Não podemos preparar o aluno de ter uma bagagem missiológica bonita, sem ter conteúdo dentro da bagagem—conteúdo sólido das verdades cristãs supraculturais. Este ensino deve incluir (a) a base bíblica da da razão da própria missão da igreja e (b) o conteúdo do ensino a ser feito no campo missionário. Infelizmente muitos missionários quase iletrados quanto a Bíblia têm saido para trabalhar ao redor do mundo. Como vão “fazer discípulos”?

3. Devemos ensinar caráter cristão. Como “viver de modo digno do Senhor” (Ef 4:1) com os colegas e o povo receptor? Como, em humildade, investir com amor e esmera na vida dos outros? Falta de caráter é uma das principais razões do retorno precoce do missionário, e deve ser levado a sério no preparo.

4. Devemos ensinar sobre os povos como são apresentados na Bíblia e na realidade, para conhecer nosso mundo da ótica de Deus—povos amados por Deus e necessitados de perdão e salvação.

C. Como devemos ensinar?

1. Muitas vezes ensino para o professor se resume em estar numa sala de aula, ensinando face a face. Queremos que o aluno aprende o que estamos falando para poder repetí-lo do nosso agrado. Temos que ensinar para que o aluno aprende aprender, e tenha gosto de aprender. Como fazer isto?

2. O melhor ensino acontece na vida, andando junto com o aluno, ombro a ombro no ministério do Senhor, como Jesus fez com Seus discípulos:

-aprendendendo também no caminho

-ministrando juntos

-enfrentando a vida juntos em comunidade e comunhão no trabalho, no cotidiano e nas dificuldades.

Tudo isto se chama DISCIPULADO.

As soluções do Engel:

A. Começa com conhecimento íntimo e profundo de Deus, manifesto na comunidade da Igreja. Os Apóstolos, na maioria morreram mortes violentas, com fidelidade e alegria (Aramis C. DeBarro. Doze Homens, Uma Missão, Ed. Luz e Vida, 1999). Porque? Tinham estado com Jesus! O conheciam profundamente e sabiam porque estavam morrendo! Nosso treinamento, muitas vezes secularizado, tem a tendência oposta. Somos formais, preocupados com estatus, notas, diploma e posição. Escquecemos da alegria em servir o Senhor juntos.

B. Evangelismo não é uma metodologia, mas o resultado de um estilo de vida baseado no profundo amor aos outros, respeito e prontidão de ouvir as suas mais profundos pensamentos e desejos. Um missionário em Portugal falou que a tendência é “evangelismo impessoal” em vez de “evangelismo pessoal”.

C. Não podemos pensar que de repente poderemos completar o evanglismo mundial. Esta urgência artificial faz com que pessoas não sejam preparados, mas apressadamente vão aos campos.

D. Os métodos seculares de empresa, teconologia, e ciências sociais devem ser utilizados apenas para auxiliar o ensino. Temos que reconhecer que é o Espírito Santo que trás convicção, regeneração e santificação.

E. Renovar a obediência a Grande Comissão na sua totalidade.

F. Depender da intercessão.

G. Enfatizar o ensinamento bíblico sobre líderes que são servos.

H. Deixar claro que a expansão do Reino inclue todas a camadas da sociedade, sem barreiras sociais dentro da própria igreja!

I. Parar de depender, e criar dependência, das nações ricas para nos ajudar, compreendendo que há muitos recursos locais.

Oração é essencial em todo processo. Oração é reconhecer poder do Espírito Santo e nosso total dependência em Deus. Parece que para mim o preparo para campos de risco requer muito poder - milagres, o sobrenatural, fé, e compromisso até o fim. Oração pelos alunos e com os alunos seria a chave para a vida de poder.




Pois é meu povo, era isso pra hoje... mas semana que vem temos mais, em nome de Jesus! E um assunto muito legal pra nós, jovens, e pra toda a Igreja do Senhor!!
Se você quer ver algo publicado aqui, deixe em seu comentário o assunto. Terei muito prazer em receber sua sugestão!
Abraços, fiquem na Paz! Ah, continuem orando por missões!

0 Comentários em "Missões"

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10