As 10 pragas da atualidade - Parte I




Por Eliézer Rodrigues.








Páááááááára!!!
Então galera, hoje é quarta-feira...dia de humor no nosso blog, dia que marca o meio da semana de trabalho para muitos de nós, dia de namorar \o/
Vou começar um minucioso e pseudo-inteligente estudo sobre as 10 pragas da atualidade. Isso mesmo, vivemos infestados de pragas e é elas que iremos citar nessa e nas próximas 9 semanas.
A primeira grande praga da atualidade e que muito vem incomodando a população mundial é a SAÚDE PÚBLICA.
Eita coisa que incomoda...o pessoalzinho é terrível.
Vamos narrar um caso em que você vai ver como essas pragas nos deixam com os nervos à flor da pele.

Um cidadão sente fortes dores de cabeça e depois de alguns dias padecendo com essa dor, penando com essa doença, vê a necessidade de consultar um médico pra analisar melhor sua situação.
Mas acontece que o cidadão não possui um alto poder aquisitivo, não tem condição própria pra ir até o Posto de Atendimento mais próximo, que fica a 15km de sua casa.
A essa altura, as dores de cabeça já o incomodam a ponto de não permitir o cidadão a raciocinar direito, então o que ele decide? "Vou ligar pro SAMU"
Claro!!! "Vai vir uma ambulância e me leva rapidamente até o médico."
Gente...pode parar tudo!!!
Não se liga pro SAMU...não se espera ambulância!
Você liga e eles te fazem uma bateria de perguntas:
"O que vc está sentindo?"
"Onde vc mora?"
"Tá sentindo a dor faz quanto tempo?"
"Há mais algum sintoma?"
O cidadão, a essa hora delirando de febre e com a cabeça a ponto de explodir, tem que responder a perguntas sem muito sentido no momento, além do mais, o atendente ainda cogita a possibilidade de ser um trote.
Resultado: a ambulância chega 2 horas depois e o cidadão já tá quase desmaiando de tanta dor que sente.
Pior... eles olham pro cara deitado no sofá, fazem mais uma bateria de perguntas, mesmo a essa hora o cidadão só respondendo com gemidos, e por fim resolvem levar o cara.
Começa mais um sufoco.
Colocam o cidadão numa maca de madeira rústica. Além da cabeça, as costas começam a doer também, o jogam dentro da ambulância velha e saem em alta velocidade pelas ruas emburacadas.
Bah!!! O cara a essa hora já se mexeu tanto com os buracos da estrada que já está quase sentado no colo do motorista.
Mas enfim, chegam ao hospital! \o/
Hora de enfrentar outra praga, a RECEPCIONISTA.
A dor de cabeça vai aumentar...
Ela olha pro homem com uma cara que parece querer matar ele com os olhos.
Faz uma cara de "Lá vem mais um infectado" e com a voz mais grossa possível pergunta pelos documentos e os sintomas.
Lá o pobre cidadão tem que dar seus documentos à mulher de cara feia e voltar a responder perguntas.
A recepcionista olha o documento e olha de novo pra cara do cidadão... olha de novo o documento e a cara do cidadão. No maior estilo "cara-crachá, cara-crachá", ela ainda duvida que a pessoa do documento seja a mesma que está em sua frente quase entrando em óbito devido a cefalia que sofre.
Por fim, franze a testa e manda o cidadão aguardar pelo atendimento.
Mais um sofrimento. Passadas mais 2 horas agonizando à espera do atendimento, o homem é chamado aos gritos.
A dor de cabeça aumenta.
Entra e logo é parado por uma outra pessoa. Não, ele ainda não vai ver o médico, é preciso passar pela pré-consulta.
GENTE, ELE VAI MORRER!!!
Perguntam novamente o que ele sente, o que ele tem e quando começou a sentir os sintomas. Colocam um termômetro nas axilas do cidadão e vão ver como está sua pressão arterial.
Depois de medir a pressão arterial e ver que ela está baixíssima, ela pega o termômetro e vê que a febre tá matando o cidadão.
Muitas das vezes o termômetro explode de tão alta que está a febre do humilde cidadão que já se encontra desesperado a ponto de coçar a cabeça, passar a mão no rosto, soluçar, gemer, urrar.
Eles mandam o cidadão ir pra uma outra sala de espera, onde vai aguardar a chamada do médico.
Finalmente está chegando a hora de ver o doutor.
Passa-se mais 30 minutos esperando e ele ouve uma voz chamando seu nome.
O cidadão encolhe a barriga, estufa o peito, suspira e levanta-se pra finalmente consultar com o médico.
A porta já se encontra aberta e um senhor sorridente se levanta da cadeira e vai receber o pobre homem.
"Olá, boa tarde!"
Já dá vontade de gritar, se a tarde estivesse boa, ele não estaria ali.
Mas ele engole o grito e dá uma boa tarde timidamente, levando sua mão à cabeça que continua doendo.
Lá vem a segunda frase do doutor.
"O que você tem?"
Pááááááááááááára!!
Isso é passivo de xingamentos... "Cara, o médico é tu. Eu vim aqui pra você me dizer o que tenho"
Mas como o cidadão precisa ficar bom e pode ser preso por desacato caso falte com respeito ao doutor, ele começa a relatar os sintomas que sente.
Com uma aparente atenção, o médico ouve o que o cidadão fala. Quando ele termina, vem a terceira frase.
"Bom, você vai tomar uma injeção para aliviar essa dor e depois passe na farmácia para comprar esse remedinho caso a dor retorne."
O cidadão faz uma cara de quem não entendeu muito e faz o que o médico mandou.
Vai até outra sala e encontra uma velhinha com uma agulha do tamanho da dor de cabeça que ele sente. Ele já se assusta, claro!!! Imagina que ele vai ao hospital pra sarar a dor e vê que sentirá outra dor ao receber aquela injeção.
A mulher o olha com um olhar ameaçador e diz que vai dar uma injeção de um remédio com um nome que ele nunca ouviu falar e sequer consegue pronunciar novamente. Daqueles que se entram no Soletrando, o muleque pede repetição, definição, utilização numa frase e por fim, xinga a mãe do Luciano Huck.
Enfim, descobre através da mesma velhinha que aquela injeção serve pra fazer abortos.
Pára tudo!!!
Mas o cidadão é homem, não tá gravidO e além do mais, aborto é crime perante a lei e perante Deus.
Nessa hora, a cabeça do cara já tá do tamanho de uma jaca podre, sua mente entra em parafuso e com raiva de toda a situação causada, ele desacata à velhinha.
Feito isso, vem um policial e leva o cara em cana. Ele tem que passar a noite na cadeia e sem o alívio da dor de cabeça.
Me responde, caro leitor, o profissional da saúde é uma praga da atualidade ou não?

É isso aew, gambazada!!!
Acabamos de ver a primeira grande praga da atualidade, na semana que vem nós voltaremos pra falar sobre outra. Ou não! Vai que me demitam no decorrer da semana.
Se me demitirem, eu incluo os chefes como uma praga da atualidade.
Sim! Isso é uma ameaça, chefe!
Quarta-feira que vem eu estou de volta. Até lá, fiquem todos na Paz do Senhor e que Deus nos abençoe, nos livrando dos males da saúde pública. Rá Rá Rá!

1 Response to "As 10 pragas da atualidade - Parte I"

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TOP 10