Humor na Bíblia - Parte V

Por Eliezer Rodrigues.









Eita lá! Eita lá! Eita lá!
Finalmente chegamos à última parte do nosso artigo sobre o humor nas entrelinhas biblíca. Temos visto fatos curiosos, desde a pechincha de Abraão para com Deus, passando pelo sarcástico Elias que ironizou os profetas do falso deus Baal, vendo a ira do rei Davi e sua repentina calmaria ao saber da morte de Urias e chegando na descupa esfarrapada de Aarão ao criar um bezerro de ouro para ser deus dos israelitas.
Mas... se falamos em humor na Bíblia, falta-nos ainda uma coisa.
ISSO! O Novo Testamento!
É isso que veremos a partir de agora, finalizando esse artigo. Espero que possam gostar. xD
*************************************
O BOM HUMOR NO NOVO TESTAMENTO

No Novo Testamento, o humor manifesta-se no modo de falar de Cristo (por exemplo, Lc 11, 5 e ss., a parábola do vizinho importuno, que insiste em acordar o amigo à meia-noite para que lhe empreste três pães, narrada de viva voz, oferece imenso potencial cômico) e, sobretudo, em Cristo ressuscitado, que aparece a discípulos que não O reconhecem. Com divertida ironia, deixa que Cleofas e seu companheiro (Lc 24) Lhe expliquem longamente o que aconteceu a Jesus de Nazaré... (- "Tu és o único forasteiro em Jerusalém que não sabe de Jesus Nazareno? - "Ah é, é? O que foi, hein?").

Bom humor também nos gestos de Jesus. Ele - que foge quando querem fazê-lO rei (Jo 6, 15), após a multiplicação dos pães - finalmente, no Domingo de Ramos, deixa-se aclamar como rei e o faz em tom de humor: entrada triunfal em Jerusalém, montado num burrinho!!! (os discípulos que tomavam a sério a idéia de um reinado temporal "não compreenderam isto", Jo 12, 16).

O antigo costume oriental de responder a uma pergunta com outra - costume inaugurado por Caim (à indagação de Deus: "Onde está teu irmão?", ele responde: "Acaso sou eu o guarda de meu irmão?) - é, ainda hoje, uma marca do humor judaico (interpelam o judeu: "Por que vocês só respondem com outra pergunta?". Ele responde: "E por que não?"). Jesus, mais do que qualquer outro personagem bíblico, vale-se desse estilo, frequentemente, para reduzir ao silêncio as insidiosas indagações dos fariseus, até que não se atrevessem mais a perguntar-Lhe coisa alguma (Lc 20, 40).

Humor também no agudo Lucas. Em Atos 12, não deixa escapar a fina observação psicológica da reação da criada Rode ao reconhecer que é Pedro (que acaba de escapar da prisão) quem está batendo à porta: "ficou tão alegre que não lhe abriu" e, em vez disso, foi, alvoroçada, contar aos que estavam na casa. Estes discutiam com ela ("Não é possível, Pedro está na prisão!", "Tenho certeza, é ele mesmo"), mas abrir que é bom, ninguém abria. Pedro, porém, desesperado, continuou batendo até que, finalmente, deixaram de discutir e lembraram-se de lhe abrir a porta.

Já em Atos (19, 13 e ss.) descreve aquela passagem em que os ridículos sete "exorcistas" ambulantes, filhos de um judeu chamado Cevas, que, vendo como Paulo expulsava demônios e fazia milagres extraordinários, acharam que também eles poderiam imitar seus exorcismos: "Sai, demônio!, Sai, demônio! Sai em nome de Jesus, a quem Paulo prega!". Mas, como exorcismo não é para quem quer, o espírito mau responde-lhes: "Jesus, eu conheço; Paulo, eu sei quem é; mas, vocês, quem são?". Ato contínuo, o possesso salta sobre eles e dá-lhes uma surra memorável (quando conseguem fugir, estão nus e cobertos de feridos).

Ainda Atos 19 descreve um típico fenômeno de massas. Tudo começa com os temores de um certo Demétrio, presidente do sindicato dos artífices de prata (fabricantes de nichos para as imagens da deusa Diana), em "piedoso" e muito lucrativo serviço da deusa. Ele reveste-se de zelo "religioso" contra a pregação anti-idolátrica de Paulo. Reúne os colegas do "ramo religioso" e vai direto ao assunto: "Amigos, sabeis que é deste ganho que provém o nosso elevado padrão de vida" e explica-lhes o perigo que Paulo representa também para o culto da deusa. Os ourives põem-se a gritar: "Grande é a Diana dos efésios!".

Em pouco tempo provocam um tumulto geral: a cidade toda acorre ao teatro, gritando ("a assembléia estava totalmente confusa e a maior parte nem sabia por que motivo estavam reunidos"). E puseram-se a gritar o slogan - por quase duas horas!! - "Grande é a Diana dos efésios!". O escrivão - querendo a todo custo acalmar o tumulto e evitar a acusação de sedição - finalmente consegue um pouco de silêncio, e tem a idéia genial de dirigir-se ao povo, manifestando o ridículo da cena. Diz-lhes: "Sim..., sem dúvida, Diana é grande (frase seguida, provavelmente, de uma pausa e do complemento: "Há alguém aqui que acha que não?"). E é óbvio também que é a guardiã da cidade! (pausa)". Ao dizer estas palavras, meia vitória já está conquistada. O desfecho é não menos evidente: "Se Demétrio e os ourives têm alguma queixa, para isto existem os tribunais; não seja que sejamos acusados de sedição. E como todo o mundo sabe que Diana é a maior, agora é melhor cada um voltar para sua casa".

Finalmente, não escapam a Lucas detalhes irônicos, tais como o da fala do sumo sacerdote, interpelando os apóstolos (At 5, 28): "O que é que quereis? Fazer recair sobre nós o sangue desse homem (Jesus)? Expressamente vos ordenamos que não ensinásseis nesse nome. No entanto, enchestes Jerusalém com a vossa doutrina". Ora, precisamente o Sinédrio - ainda há pouco tempo, por ocasião do processo de Jesus - havia incitado o povo a dizer: "Caia seu sangue sobre nós e sobre nossos filhos".

*********************************************

É isso aew, 'viventes'!

Chegamos ao final de mais uma matéria. É tão bom ver um trabalho de semanassendo finalizado. Melhor ainda é ver a boa aceitação do público.

Falando em público, vou tomar essa parte final dapostagem para agradecer a cada um de vocês que tem acompanhado diariamente nosso blog. Que Deus vos abençoe e que possam encontrar aqui algo que venha a edificar suas vidas.

Aproveitar também para agradecer Camila, Carol e Samurai que muito tem se empenhado e me ajudam de uma forma toda especial na organização do blog. Também à Vivi Falconi que tem estado conosco desde o início do blog. Manu que tomou conta de uma coluna que estava um tanto carente e abraçou essa causa.

Agradecer à Babi que retornou agora, mas que desdo o ínicio cooperou muito para a criação deste blog. Te amo, meu amor! ♥

Finalmente aproveito pra dar as boas vindas e desde já agradecer à Ana Eliza, Danielson, Kelvin e Tammy que chegaram a pouco tempo, mas que já são peças fundamentais para o bom andamento do blog, visto que suas colunas tratam de mensagens para evangelização e para nossa edificação espiritual.

Enfim...pra quê essa 'rasgação de seda' toda?

No ultimo dia 28, O Semeador completou 5 meses. Foram 5 meses com postagens praticamente todos os dias, 5 meses de algo que, de ínicio, acreditei ser mais uma de minhas idéias malucas, mas hoje vejo o quanto Deus pode nos usar através desse espaço.

Espero que esses 5 meses se tornem em 5 anos, 5 décadas, 5 centenários....vou colocar meus netos pra cuidar do blog ainda :P

Mas é isso...Que Deus continue nos abençoando e usando cada colunista desse blog para transmitir uma mensagem para nossas vidas.

Finalizando como em todas minhas postagens ...Eu volto na semana que vem... ou não! Vai que eu seja demitido. Enquanto o Lula não cortar o seguro-desemprego, posso ter uma renda extra caso me demitam.

Que Deus vos abençoe grandiosamente.


1 Response to "Humor na Bíblia - Parte V"

  1. LééHh parabéns por essa matéria,realmente ficou ótima e bem interessante ...
    E quanto ao agradecimento,eu que agradeço pela confiança,desde do inicio eu acreditei nessa sua idéia, e espero poder contar sempre com você e com todos aqui..
    Que Deus abençoe a todos nós e o que o nome dele seja exaltado sempre..Amém

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar e dar sua opinião.
ELA É DE RELEVANTE IMPORTÂNCIA PARA NÓS!

Identifique-se, pois queremos estar sempre em contato direto com nossos leitores!

Obrigado por acompanhar, divulgar e orar pelo blog O Semeador!
Que Deus abençoe sua vida, em nome de Jesus!

Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS