Humor na Bíblia - Parte V

Por Eliezer Rodrigues.









Eita lá! Eita lá! Eita lá!
Finalmente chegamos à última parte do nosso artigo sobre o humor nas entrelinhas biblíca. Temos visto fatos curiosos, desde a pechincha de Abraão para com Deus, passando pelo sarcástico Elias que ironizou os profetas do falso deus Baal, vendo a ira do rei Davi e sua repentina calmaria ao saber da morte de Urias e chegando na descupa esfarrapada de Aarão ao criar um bezerro de ouro para ser deus dos israelitas.
Mas... se falamos em humor na Bíblia, falta-nos ainda uma coisa.
ISSO! O Novo Testamento!
É isso que veremos a partir de agora, finalizando esse artigo. Espero que possam gostar. xD
*************************************
O BOM HUMOR NO NOVO TESTAMENTO

No Novo Testamento, o humor manifesta-se no modo de falar de Cristo (por exemplo, Lc 11, 5 e ss., a parábola do vizinho importuno, que insiste em acordar o amigo à meia-noite para que lhe empreste três pães, narrada de viva voz, oferece imenso potencial cômico) e, sobretudo, em Cristo ressuscitado, que aparece a discípulos que não O reconhecem. Com divertida ironia, deixa que Cleofas e seu companheiro (Lc 24) Lhe expliquem longamente o que aconteceu a Jesus de Nazaré... (- "Tu és o único forasteiro em Jerusalém que não sabe de Jesus Nazareno? - "Ah é, é? O que foi, hein?").

Bom humor também nos gestos de Jesus. Ele - que foge quando querem fazê-lO rei (Jo 6, 15), após a multiplicação dos pães - finalmente, no Domingo de Ramos, deixa-se aclamar como rei e o faz em tom de humor: entrada triunfal em Jerusalém, montado num burrinho!!! (os discípulos que tomavam a sério a idéia de um reinado temporal "não compreenderam isto", Jo 12, 16).

O antigo costume oriental de responder a uma pergunta com outra - costume inaugurado por Caim (à indagação de Deus: "Onde está teu irmão?", ele responde: "Acaso sou eu o guarda de meu irmão?) - é, ainda hoje, uma marca do humor judaico (interpelam o judeu: "Por que vocês só respondem com outra pergunta?". Ele responde: "E por que não?"). Jesus, mais do que qualquer outro personagem bíblico, vale-se desse estilo, frequentemente, para reduzir ao silêncio as insidiosas indagações dos fariseus, até que não se atrevessem mais a perguntar-Lhe coisa alguma (Lc 20, 40).

Humor também no agudo Lucas. Em Atos 12, não deixa escapar a fina observação psicológica da reação da criada Rode ao reconhecer que é Pedro (que acaba de escapar da prisão) quem está batendo à porta: "ficou tão alegre que não lhe abriu" e, em vez disso, foi, alvoroçada, contar aos que estavam na casa. Estes discutiam com ela ("Não é possível, Pedro está na prisão!", "Tenho certeza, é ele mesmo"), mas abrir que é bom, ninguém abria. Pedro, porém, desesperado, continuou batendo até que, finalmente, deixaram de discutir e lembraram-se de lhe abrir a porta.

Já em Atos (19, 13 e ss.) descreve aquela passagem em que os ridículos sete "exorcistas" ambulantes, filhos de um judeu chamado Cevas, que, vendo como Paulo expulsava demônios e fazia milagres extraordinários, acharam que também eles poderiam imitar seus exorcismos: "Sai, demônio!, Sai, demônio! Sai em nome de Jesus, a quem Paulo prega!". Mas, como exorcismo não é para quem quer, o espírito mau responde-lhes: "Jesus, eu conheço; Paulo, eu sei quem é; mas, vocês, quem são?". Ato contínuo, o possesso salta sobre eles e dá-lhes uma surra memorável (quando conseguem fugir, estão nus e cobertos de feridos).

Ainda Atos 19 descreve um típico fenômeno de massas. Tudo começa com os temores de um certo Demétrio, presidente do sindicato dos artífices de prata (fabricantes de nichos para as imagens da deusa Diana), em "piedoso" e muito lucrativo serviço da deusa. Ele reveste-se de zelo "religioso" contra a pregação anti-idolátrica de Paulo. Reúne os colegas do "ramo religioso" e vai direto ao assunto: "Amigos, sabeis que é deste ganho que provém o nosso elevado padrão de vida" e explica-lhes o perigo que Paulo representa também para o culto da deusa. Os ourives põem-se a gritar: "Grande é a Diana dos efésios!".

Em pouco tempo provocam um tumulto geral: a cidade toda acorre ao teatro, gritando ("a assembléia estava totalmente confusa e a maior parte nem sabia por que motivo estavam reunidos"). E puseram-se a gritar o slogan - por quase duas horas!! - "Grande é a Diana dos efésios!". O escrivão - querendo a todo custo acalmar o tumulto e evitar a acusação de sedição - finalmente consegue um pouco de silêncio, e tem a idéia genial de dirigir-se ao povo, manifestando o ridículo da cena. Diz-lhes: "Sim..., sem dúvida, Diana é grande (frase seguida, provavelmente, de uma pausa e do complemento: "Há alguém aqui que acha que não?"). E é óbvio também que é a guardiã da cidade! (pausa)". Ao dizer estas palavras, meia vitória já está conquistada. O desfecho é não menos evidente: "Se Demétrio e os ourives têm alguma queixa, para isto existem os tribunais; não seja que sejamos acusados de sedição. E como todo o mundo sabe que Diana é a maior, agora é melhor cada um voltar para sua casa".

Finalmente, não escapam a Lucas detalhes irônicos, tais como o da fala do sumo sacerdote, interpelando os apóstolos (At 5, 28): "O que é que quereis? Fazer recair sobre nós o sangue desse homem (Jesus)? Expressamente vos ordenamos que não ensinásseis nesse nome. No entanto, enchestes Jerusalém com a vossa doutrina". Ora, precisamente o Sinédrio - ainda há pouco tempo, por ocasião do processo de Jesus - havia incitado o povo a dizer: "Caia seu sangue sobre nós e sobre nossos filhos".

*********************************************

É isso aew, 'viventes'!

Chegamos ao final de mais uma matéria. É tão bom ver um trabalho de semanassendo finalizado. Melhor ainda é ver a boa aceitação do público.

Falando em público, vou tomar essa parte final dapostagem para agradecer a cada um de vocês que tem acompanhado diariamente nosso blog. Que Deus vos abençoe e que possam encontrar aqui algo que venha a edificar suas vidas.

Aproveitar também para agradecer Camila, Carol e Samurai que muito tem se empenhado e me ajudam de uma forma toda especial na organização do blog. Também à Vivi Falconi que tem estado conosco desde o início do blog. Manu que tomou conta de uma coluna que estava um tanto carente e abraçou essa causa.

Agradecer à Babi que retornou agora, mas que desdo o ínicio cooperou muito para a criação deste blog. Te amo, meu amor! ♥

Finalmente aproveito pra dar as boas vindas e desde já agradecer à Ana Eliza, Danielson, Kelvin e Tammy que chegaram a pouco tempo, mas que já são peças fundamentais para o bom andamento do blog, visto que suas colunas tratam de mensagens para evangelização e para nossa edificação espiritual.

Enfim...pra quê essa 'rasgação de seda' toda?

No ultimo dia 28, O Semeador completou 5 meses. Foram 5 meses com postagens praticamente todos os dias, 5 meses de algo que, de ínicio, acreditei ser mais uma de minhas idéias malucas, mas hoje vejo o quanto Deus pode nos usar através desse espaço.

Espero que esses 5 meses se tornem em 5 anos, 5 décadas, 5 centenários....vou colocar meus netos pra cuidar do blog ainda :P

Mas é isso...Que Deus continue nos abençoando e usando cada colunista desse blog para transmitir uma mensagem para nossas vidas.

Finalizando como em todas minhas postagens ...Eu volto na semana que vem... ou não! Vai que eu seja demitido. Enquanto o Lula não cortar o seguro-desemprego, posso ter uma renda extra caso me demitam.

Que Deus vos abençoe grandiosamente.


“Um provérbio citado por um tolo tem tanto valor como as pernas de um aleijado.”


Por: Tammy

Sou uma cristã que gosta muito de comparar os ensinamentos do Senhor com as descobertas cientificas, como forma de encontrar semelhanças que me possam servir de argumentos convincentes nas conversas em que se fazem necessários.
Quando li em provérbios “Um provérbio citado por um tolo tem tanto valor como as pernas de um aleijado” senti que precisava escrever sobre ele, afinal o que mais vemos hoje são pessoas citando a palavra de Deus sem ao menos praticá-la.
Como disse no início, gosto de comparar ensinamentos, e estudando psicologia comportamental, aprendi que se você diz algo, mas não o cumpre, sua palavra não é levada em consideração como deveria, e assim se torna inútil o seu falar. Levando isso para a palavra de Deus, podemos entender que se você é uma cristã (ou cristão, afinal a coluna é de mulher, mas homens sábios deveriam a ler e são bem vindos) e não vive o que prega, jamais terá credibilidade em suas palavras. Paulo afirmou que devíamos ser como cartas vivas, e creio que se referiu a nossa maneira de agir. Aprendemos muito mais por imitação, e somos mais facilmente convencidos pelos argumentos quando a pessoa que nos fala os vivencia afinal, você é a melhor propaganda do que prega.
A partir disso podemos tirar várias lições, deixo aqui duas pra vocês:
- Jamais creia somente nas palavras de alguém, primeiramente observe sua maneira de se comportar diante das situações. Controlamos muito mais as nossas palavras, do que nossas atitudes. Lembrando disso, estará mais segura de cair na lábia de pessoas com más intenções.
- Integridade de caráter é você agir de acordo com o que pensa e acha certo. Se você realmente é uma cristã, e crê na palavra de Deus, busque conhecer a vontade d’Ele e viva de acordo com ela, afinal sua vida deve ser uma vida de adoração. Não seja mais uma religiosa, indigna de admiração, seja exemplo vivo do amor de Cristo.

Um abraço pra vocês!

Carreira profissional: atitudes que fazem a diferença!







Por: Camila Scherrer


Olá pessoal!

Hoje falaremos sobre Carreira profissional!

Sabemos que no mercado de trabalho existem bons profissionais, mas será que isso basta?

Na minha opinião não basta ser bom...tem que ser o melhor!

Em um mundo tão competitivo devemos nos esforçar para que possamos nos destacar no meio de bons profissionais!

Existem algumas atitudes que podem salvar sua carreira, fazendo com que você se torne excelente naquilo que faz!


Atitudes vencedoras para sua carreira:

Uma das grandes diferenças entre os profissionais de sucesso e aqueles que apenas "trabalham para sobreviver" é justamente esta: a capacidade de estabelecer e cumprir objetivos que são parte de uma estratégia profissional.

Aqui estão cinco das principais dicas para que você também possa ter atitudes vencedoras que contribuirão para o sucesso da sua carreira:

1 - Estabeleça Metas.

Crie prazos e objetivos claros para a sua carreira. Ao fazer isto você poderá acompanhar os resultados que estabeleceu bem como modificar algo que não tenha ocorrido como o planejado. Isto também servirá para tirar as idéias do papel à medida em que ao estabelecer uma meta você terá que se comprometer realmente com isto procurando maneiras que viabilizem os seus projetos.

Lembre-se: quanto melhor detalhado este projeto maior será a visualização de tudo que precisará acontecer.

2 - Atualize-se.

Não seja vencido(a) pelo marasmo e pelo comodismo. Não importa se você está começando sua carreira agora ou se já tem bastante experiência, se está empregado ou procurando uma nova oportunidade. Estar atualizado é sua obrigação e fator importantíssimo para a sua carreira. Pense no que você quer aprender e, principalmente, no que você precisa aprender. Este conhecimento pode estar em um livro, em um curso rápido ou até mesmo em um curso técnico ou em uma faculdade. O importante é você ter certeza que continua aprendendo coisas novas, pois conhecimento nunca é demais.


3 - Participe mais.

Com certeza você já sabe que as empresas valorizam os funcionários que se mostram sempre dispostos a ajudar, colaborar, contribuir seja com esforço, com experiência ou com novas idéias. Mas diga sinceramente: Quanto você anda contribuindo para o crescimento e desenvolvimento da sua empresa e dos seus colegas de trabalho? Se a resposta for positiva, parabéns, entretanto não desanime, pois sempre é possível contribuir um pouco mais. Agora se a resposta for vaga ou negativa, é hora de mudar de atitude pois ninguém é uma ilha que viva isolado dos demais e indiferente ao que acontece em volta, além de que você também está sendo avaliado por suas atitudes.


4 - Apareça.

Cuide de seu Networking (rede de relacionamentos). Estes contatos podem te trazer novas idéias para o seu trabalho, indicar novas oportunidades além de oferecer um rico aprendizado através da troca de experiências. É importante que você procure dar o melhor de si para o seu trabalho e a sua empresa, mas isto não te obriga a se isolar do mundo lá fora. Abra as janelas e tire o pó de sua agenda, fará bem para a sua carreira e para a sua cabeça.


5 - Cuide-se.

Por mais que você seja um excelente profissional, a sua carreira pode sofrer uma queda de rendimento se sua vida particular não estiver equilibrada e os problemas começarem a afetar o seu trabalho. Cuidar da saúde física e mental, procurar ter relacionamentos sadios e harmoniosos além de se preocupar com o lazer e com o equilíbrio financeiro ajudam para que o profissional possa se dedicar integralmente ao seu trabalho dando o melhor de sua capacidade e sem estar preocupado com estas questões.
Cuidar-se é um dos pilares da empregabilidade.


Assim como o planejamento do seu trabalho diário, o futuro da sua carreira depende de um acompanhamento de metas e resultados para que sejam alcançados os objetivos estabelecidos.

Existe uma frase popular que explica a importância de se sonhar alto:


" Mire sempre na Lua, pois se errar ainda assim você estará entre as estrelas. "

FONTE: www.profissionaldesucesso.com.br

Até a próxima semana!

bjs *-*

Testemunho





A paz amados, hoje estarei postando o testemunho
do irmão Douglas Cabral Souza, 22 anos, é um rapaz evangélico, membro da 2ª Igreja Batista de Vigário Geral, no Rio de Janeiro.
Passou pelo vale da sombra da morte, mas foi resgatado pelo Senhor Jesus para que seu testemunho sirva de inspiração e mostrar que Deus não mudou e ainda faz milagres....Louvado Seja Deus!





Perdoe-me a imagem forte, mas é preciso publicá-las para.
Mostrar que nós servimos um Deus que tudo pode.O Deus do Impossível.




“Dia da Provação” foi a mensagem pregada no encerramento do Encontro dos Gideões Missionários em 2004, em que o pastor Marco assegura: “O que não acontece na vida de um cristão a mando de Deus, é com a permissão Dele. E o diabo só toca na sua vida quando Deus sabe que você vai vencer”. E Douglas venceu. O agressor, preso no quartel, enfrenta um Inquérito Policial Militar (IPM), ambos já foram acareados, mas ele nega que tenha sido o autor do crime – tentativo de assassinato. “Não tenho raiva dele”, afirma o jovem soldado. “Quando tudo isso acabar, quero falar do amor de Deus para ele e mostrar que, assim como eu fui salvo, ele também pode ser”, diz Douglas, que tem contado seu testemunho por onde passa. Abaixo, o relato de um verdadeiro “dia da provação”.“Há aproximadamente oito meses, conheci o pastor Marco Feliciano assistindo ao vídeo de sua mensagem ‘Dia da Provação”. Fiquei muito impressionado e passei ver outras mensagens que pregou. Foi por meio dessas pregações que minha vida foi sendo modificada. Fui conhecendo o verdadeiro poder do Espírito Santo, pois sou de uma igreja tradicional e, como sabemos, não se fala muito sobre a ação do Espírito sobre a igreja.No dia 12 de agosto do ano passado, assistia pela quinta vez à mensagem ‘Dia da Provação’ em que, nos minutos finais, o pastor pede para as pessoas perguntarem umas às outras: ‘Você está preparado para o dia da provação?’ E eu respondi: Sim, estou pronto para o dia provação! No dia seguinte, 13 de agosto, fui para o trabalho, um quartel das Forças Armadas, onde sirvo.Por volta das 16h55, aproximou-se de meu posto de vigilância um cabo que também servia ali para fazer uma inspeção em nome do comandante do quartel. Assim que acabou de fazer a inspeção, mandou que eu retirasse o lixo que estava ao redor do posto. Ao abaixar-me, ele me acertou com um golpe nas costas; sem saber o que era, levantei-me e perguntei o que estava acontecendo. Assustado, pois esperava que não suportasse na dor, veio em minha direção. Para fugir, me joguei de uma encosta de uns vinte metros, onde há outro posto de vigilância, caindo nas escadas do quartel. Quando me levantei, percebi que o agressor estava me olhando, e disparei três vezes contra ele, mas escapou.Coloquei a mão nas costas e senti algo cravado nelas, mas não sabia o que era. Tive de correr 400 metros para pedir ajuda, e chegou ao Corpo da Guarda, entreguei meu armamento (que em nenhum momento deixara), informei quem era o agressor e para onde havia evadido.
Entrei na ambulância e fui para o hospital, falando com Deus que, se fosse hora de partir, eu iria, mas que gostaria de mais algum tempo aqui, pois queria casar, constituir família e exercer meu ministério, que é a Palavra.Chegando ao Hospital da Força Aérea do Galeão, fui levado diretamente para a sala de cirurgia e perguntei se havia algum médio evangélico. Responderam que todos ali criam em Deus, e falei que era bom crer mesmo, pois só Ele poderia me livrar naquela hora. Após a cirurgia, um médico me disse: ‘Você deu muita sorte: a faca perfurou o pulmão e ficou a Três milímetros da coronária, artéria que abastece o coração.”Respondi que não fora sorte, mas sim Deus que me salvara. A partir daí foram só milagres e vitórias. Em dois meses já estava trabalhando, fui condecorado com uma medalha por bravura pelas mãos do comandante-geral e sou o único soldado da minha Força a possuí-la, pois somente suboficiais e comandantes a receberam. Minha carreira, que não estava garantida, hoje está. Este é o meu testemunho e digo que o pastor Marco Feliciano teve uma grande influência nesta mudança radical da minha vida. Que Deus abençoe a todos.”






O primeiro País na classificação de perseguição


Por: Ana Eliza








Oi gente!! Ó eu aki denovo!!
Hoje vou falar sobre o país onde há mais perseguição no mundo... Está curioso?? Hehehe!! Esse país precisa de você. Leia os textos e você vai saber de que país estou falando...


Coréia do Norte

Localizada na metade setentrional da Península da Coreia, no leste asiático, a Coreia do Norte é caracterizada por altas montanhas separadas por vales estreitos e profundos. Densas florestas cobrem cerca de dois terços do país. 




Capital: Pyongyang 
Governo: Estado comunista, chefiado por Kim Jong-Il desde julho de 1994
População: 23,5 milhões (61,6% urbana)
Área: 120.538 km2: 
Localização: Leste da Ásia 
Idioma: Coreano 
Religião: Números não estimados. O Estado é ateu
Perseguição: Severa 
Restrições: A conversão é passível de prisão e a evangelização é proibida. Líderes cristãos são frequentemente detidos sob falsas acusações

A Igreja

     Menos de 2% da população é cristã, apesar de o cristianismo ter uma longa história na região. Antes da guerra, o país era palco de um avivamento. A capital, Pyongyang, abrigava quase meio milhão de cristãos, constituindo na época 13% da população. Após a guerra, muitos cristãos fugiram em direção ao sul ou foram assassinados.
     Atualmente, há quatro igrejas na cidade - duas protestantes, uma católica e outra ortodoxa -, mas são basicamente "igrejas de fachada", servindo à propaganda política.
    Quase todos os cristãos na Coreia do Norte pertencem a igrejas não-registradas e clandestinas. O culto deles se constitui de um encontro "casual" de dois ou três deles em algum lugar público. Lá eles oram discretamente e trocam algumas palavras de encorajamento.


A perseguição

        A perseguição aos cristãos foi intensa durante o período de dominação japonesa, especialmente devido à pressão exercida pelos dominadores para a adoção do xintoísmo como religião nacional. Desde a instalação do regime comunista, a perseguição tem assumido várias formas. Em um primeiro momento, os cristãos que lutavam por liberdade política foram reprimidos. Depois, o governo tentou obter o apoio cristão ao regime, mas como não teve êxito em sua tentativa, acabou por iniciar um esforço sistemático para exterminar o cristianismo do país. Edifícios onde funcionavam igrejas foram confiscados e líderes cristãos receberam voz de prisão. Ao serem derrotados na Guerra da Coreia, soldados norte-coreanos em retirada frequentemente massacravam cristãos com a finalidade de impedir sua libertação.
     Ser cristão é perigoso na Coreia do Norte; por isso o país ocupa, pelo sexto ano consecutivo, a primeira posição na Classificação de países por perseguição. O Estado não hesita em torturar e matar qualquer um que possua uma Bíblia, esteja envolvido no ministério cristão, organize reuniões ilegais, ou até que tenha contato com outros cristãos (na China, por exemplo). Os cristãos que sobrevivem às torturas são enviados para os campos de concentração. Lá, as pessoas recebem diariamente alguns gramas de comida de má qualidade para sustentar o corpo que trabalha por 18 horas. A menos que aconteça um milagre, ninguém sai desses gigantes campos com vida.
        Em setembro de 2007, a revista Newsweek destacou o drama dos cristãos norte-coreanos.  Um desertor, Son Jong-Nam, converteu-se quando fugiu para a China, onde conheceu um grupo de missionários cristãos. Após certo tempo, ele voltou ao seu país como missionário. Lá, foi detido e acusado de ser espião. Atualmente, ele está no corredor da morte em Pyongyang.
        Son cresceu em boas circunstâncias por ser filho de um alto oficial. De acordo com a Newsweek, a esposa dele, grávida, perdeu o bebê depois de ter sido espancada durante um interrogatório na Coreia do Norte, por ter criticado o controle de alimentos de Kim Jong-Il.
     Desde o final do século 19, cerca de cem mil norte-coreanos mantêm a fé cristã clandestinamente, segundo cálculos da Newsweek. Até mesmo Kim Il-Sung, o primeiro ditador da Coreia do Norte, falecido recentemente, veio de uma família cristã devota.
    De acordo com missionários, os cristãos norte-coreanos mantêm suas Bíblias enterradas nos quintais, embrulhadas em plásticos. Alguns pastores na China oram por doentes e pregam através de interurbanos feitos por telefone celular, segundo a reportagem. Tudo isso num intervalo de tempo que vai de cinco a dez minutos. Os "cultos telefônicos" têm de ser rápidos, e muitas vezes são interrompidos bruscamente, porque a Coreia do Norte usa rastreadores para localizar os telefones.


Motivos de oração

1. Louve a Deus pelo crescimento da Igreja e pela capacidade dos cristãos norte-coreanos de divulgar o evangelho mesmo sob rígidas restrições. Ore para que novas oportunidades de evangelismo sejam descobertas.

2. A situação atual é terrível, mas Deus está usando esse sofrimento para o bem. Portas estão se abrindo para o evangelho à medida que o governo torna-se cada vez mais favorável a aceitar os ministérios cristãos de ação social e humanitária. Ore para que esta pequena abertura na esfera governamental possa expandir-se rapidamente.

3. O povo sofre com a obrigação de cultuar os líderes do país. Ore para que o vazio dessa falsa religião torne-se evidente e para que os norte-coreanos busquem o Deus verdadeiro.

4. Organizações missionárias voltadas para a Coreia prosseguem em sua preparação. Louve a Deus pelo grande volume de recursos que está sendo disponibilizado para ajudar a Coreia do Norte. Ore para que as organizações missionárias encontrem formas de realizar seu trabalho nos dias de hoje. Ore também para que estas organizações estejam preparadas para agir conjuntamente quando as portas do país se abrirem para o exterior.

5. Os cristãos coreanos sofrem com a falta de Bíblias. A maioria dos cristãos não possui sua própria Bíblia e muitos não têm sequer acesso a uma. Ore para que ministérios cristãos consigam suprir o país com Bíblias. A maioria das Bíblias tem que ser contrabandeada e equipes de entrega continuam sendo necessárias. 



Pois é, amores... O texto de hoje acaba aqui, mas nosso amor por missões nunca deve se extinguir. Orando, contribuindo, pregando, não importa o meio: Missão é um assunto urgente, e devemos nos empenhar em cumprir o Ide. E semana que vem estarei de volta, se Deus permitir...

Abraços!!

Você pode contribuir para a melhoria dessa coluna! Envie sua sugestão para: ana_elizah@hotmail.com.

Apologética?

Apologética?

Por: Kelvin

Sendo este meu post de inauguração neste blog, gostaria de falar um pouco sobre essa área da religião cristã que costuma não receber sua merecida atenção: a Apologética.

Afinal, o que é? Do grego
απολογία, apologia – “defesa verbal”, a Apologética é o ramo da Teologia que busca prover justificação racional para a fé no Cristianismo. Apesar de ser uma disciplina teórica, sua aplicação prática inclui demonstrar para o descrente a racionalidade da crença em Deus, bem como uma reconfirmação para a fé daquele que já crê.

Alguém pode objetar: “Mas para quê isso? Ninguém encontra Cristo por argumentos, afinal, religião é fé. Só o que precisamos fazer é pregar a mensagem.” Essa forma de pensar é extremamente limitada e estreita. Imagine que você está caminhando para o trabalho/universidade, em uma grande cidade brasileira do século XXI, e de repente, um hinduísta vestido conforme a tradição indiana apareça e comece a tentar pregar-lhe a mensagem do Hinduísmo e dos Vedas. Seria, no mínimo, estranho, e isso não ajudaria o evangelista em nada, pois o choque cultural imediatamente traria à tona os preconceitos culturais de sua mente. Igualmente, num contexto mundial cada vez mais secularizado, há preconceitos que deixam as pessoas vacinadas contra qualquer tipo de mensagem cristã, e o evangelista que ignorar este contexto estará fadado ao fracasso. O legado positivista de exaltação à “razão” e ao saber científico sobre os outros tipos de conhecimento, junto com as má-interpretações e deturpações sobre o que é o Cristianismo constituem um entrave à aceitação de nossa crença.

Além disso, a Apologética tem um papel importante no fortalecimento da fé do ‘crente’. O evangelismo contemporâneo tende a concentrar-se na intimidade emocional com Deus; e, embora esta seja uma coisa boa, as emoções não poderão levar o ‘crente’ muito longe. Após isto, se ele quiser permanecer fiel à sua crença, precisará de algo mais substancial, a justificação racional. Quem simplesmente embarca na montanha-russa da experiência emocional está roubando de si mesmo o direito de uma compreensão mais rica e profunda do lado intelectual da fé cristã. Entretenimento e atividades devocionais não são suficientes para aquele que ao sair do casulo protetor de seu contexto religioso irá ter suas crenças jogadas às feras do ceticismo e do preconceito na arena do mundo indiferente. Temos de nos preparar para a guerra, e não é com espadas de borracha e armaduras de plástico que o teísta sobreviverá no campo de batalha argumentativo1.

Outra função da Apologética é a evangelística. Embora poucos possam discordar do papel desta em reafirmar a fé do cristão, muitos ainda diriam que é a argumentação é inútil como forma de converter o ‘descrente’. Diriam que é complicado, e, além disso, “eu já tentei antes e não deu certo!”. Esta atitude cômoda certamente não é a bíblica, pois é evidente que era procedimento dos apóstolos de debater em defesa da verdade do paradigma cristão, tanto para judeus para com pagãos – Atos 17:2-3, 17; 19:8; 28:23 são alguns exemplos.

Segundo Schopenhauer, o orgulho e a desonestidade humanas impedem uma discussão plenamente justa e limpa, pois “o interesse pela verdade (...) acaba cedendo ao interesse da vaidade” e as partes disputantes passam a lutar pela vitória, e não pelo esclarecimento2. Creio que aqueles que desdenham da argumentação evangelística já a usaram alguma vez e perceberam que o descrente permaneceu não-convencido, e daí retiram uma conclusão geral de que argumentação não tem efeito. Apesar disto representar bem o que ocorre em grande parte das vezes, o desânimo não deve abater-se sobre o apologista. Surge a pergunta: “Porque se preocupar com a pequena minoria de pessoas para quem a Apologética seria efetiva?” Primeiro, porque toda e cada pessoa é importante para Deus, lembrando que Ele também morreu por ela. Segundo, porque essa minoria, apesar de pequena em número, exerce grande influência: pense no exemplo de C.S. Lewis, ex-ateu que após converter-se, ficou conhecido ainda hoje como um dos maiores apologistas cristãos, tendo sido responsável direto ou indireto por várias outras conversões!

Sendo assim, pode-se afinal dizer que a Apologética destina-se àquela parcela de pessoas que responderão à argumentos racionais e evidências. Embora ela possa não ser a responsável direta pela aproximação com Deus, ela é importante para tornar o “ambiente mental” disponível para o Cristianismo. Existem inúmeras pessoas hoje em dia que tornariam-se cristãos, apenas se lhes fosse mostrado que esse paradigma é plenamente plausível e coerente, em vez do puro “desejo emocional de que seja verdade” que é veiculado pela sociedade como se fosse algum sinônimo de “fé”. Estas pessoas estão dispostas a seguir o conselho de Sócrates e “seguir o argumento aonde ele nos levar”: buscam a verdade, não importa qual ela seja – material ou não. Uma vez que percebem a coerência da crença em Deus, estão abertos à ter um relacionamento pessoal com Ele.
Eu era uma dessas pessoas. Fui agnóstico por certo tempo, admitindo que não tinha uma resposta para a pergunta “Deus existe?” e procurando a resposta3... Encontrei-a no Cristianismo.

Concluo este chamado com as palavras em 1 Pedro 3:15: “...Estejam sempre preparados para responder a qualquer pessoa que lhes pedir razão da esperança que há em vocês.”



1
. Ver Efésios 6:11-18. Logo no verso 14, fala-se de “cingir os lombos com a verdade”; verdade que o cristão deve conhecer, para não cair em falácias advindas da frente secular.
2. SCHOPENHAUER, Arthur. A Arte de Ter Razão. 3. ed. São Paulo: Ed. WMF Martins Fontes, 2009. p.4
3. Uso aqui a definição do neo-ateu Richard Dawkins para aquele agnosticismo:
Agnosticismo Temporário na Prática, ou ATP, é o legítimo em-cima-do-muro, quando realmente existe uma resposta definitiva, para um lado ou para o outro, mas para a qual ainda não temos evidências (ou não compreendemos a evidência, ou não tivemos tempo de ler a evidência etc.) ...Há uma verdade lá fora, e um dia esperamos conhecê-la, embora no momento não a conheçamos.Esse tipo difere do “Agnosticismo Permanente por Posição”, também conhecido como apateísmo. (DAWKINS, Richard. Deus, um Delírio. São Paulo: Ed. Companhia das Letras, 2006. p. 60)



Criar Raízes

Vários destinos tomaram as sementes, na Parábola do Semeador contada por Jesus. Entre elas, uma parte das sementes cai em solo em que as raízes não se aprofundam, e por isso não conseguem crescer:

"E outra parte caiu em pedregais, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque não tinha terra funda; Mas, vindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz." (Mateus 13.5-6)

Meu amado irmão Jean, líder da IBLJ em Carazinho, terminou uma pregação outro dia com alguns ditados populares, sendo que um deles marcou muito minha história. Marcou a mim, mas quero compartilhar contigo. O ditado é: "Se queres crescer, crie raízes!"
Raízes!
Com certeza tu conheces histórias de pessoas que são muito "promissoras", em cujas vidas se criam grandes expectativas. Espera-se que tais pessoas venham a se tornar grandes, devido ao seus notáveis e incomuns talentos e potencial... Mas a medida que o tempo passa, vê-se tais pessoas começando a crescer e, logo em seguida, sumirem... "Murcharem"... frustrando a expectativa de todos à sua volta. O que será que houve com essas grandes promessas não cumpridas?
O que pode ter havido é que elas NÃO TINHAM RAÍZES.
Ter "raiz" é estar alicerçado num sistema de referências que sustente os projetos, esforços e permanência de uma pessoa. Algumas raízes podem ser nomeadas como: família, igreja, trabalho, entre outras.
Mais de uma raiz? Sim! Quando mais ramificações tiver esta raiz, mais forte estará a planta contra ventos, enxurradas e sol escaldante! As raízes tem que se espalhar e, ao mesmo tempo, se aprofundar.
Saindo da metáfora: os sistemas de referência devem ser multifocados, e ao mesmo tempo consolidados e intensos, para que a pessoa se sinta amparada em seus esforços e em seu modo de vida!
A Semente, a PALAVRA DE DEUS, deve produzir RAÍZES, referências, consolidadas em TODOS os âmbitos da vida da pessoa! Aí sim, ela estará alicerçada de maneira segura para atingir seus objetivos!
Vou citar três ramificações de raízes como exemplo:
IDENTIDADE MINISTERIAL: Diz respeito à visão de igreja que sigo, às autoridades eclesiásticas que me cobrem espiritualmente, o grau e qualidade de comunhão que tenho com meus irmãos, ao formato de ministério que assumo... Se minhas raízes não estiverem consolidadas em uma referência de Igreja, não terei como crescer espiritualmente;
FAMÍLIA: Qual minha origem? Como me relaciono com minha família? Que família eu quero ou estou formando? Qual minha relação com meu cônjuge, com filhos? O quanto eu invisto na minha família? Sem estar radicado e consolidado num sistema familiar, não terei como crescer nos aspectos sócio-afetivos (afetivamente, sentimentalmente e socialmente);
PROFISSÃO: De onde vem meu sustento? Qual é minha identidade profissional? Como eu atuo profissionalmente? Meu trabalho me satisfaz? Eu tenho sido um bom profissional ética e tecnicamente? Sem uma profissão consolidada, não tenho como crescer economicamente e também socialmente.
Exitem outras ramificações para raízes... Estes três são só exemplos!
Mas é importante APROFUNDAR as raízes! Ou seja: investir verdadeiramente em cada uma delas!
Quando o sol bater sobre a vida de cada um, ou seja, quando as dificuldades, as frustrações, as lutas surgirem, nossas "raízes" nos darão forças para continuar crescendo!
Aí, sim, seremos sementes em terra fértil, crecendo e frutificando 30, 60, 100 por um, em Nome de Jesus!
Quer crescer? Crie raízes!

Cuidar com a Aparência

Por Vivi Falconi

Continuando nosso tema semanal, hoje vamos falar sobre cuidar da aparência, que é fundamental para um levita.

Bem, este é um assunto delicado mas nós não podemos deixar de comentar. O músico deve fazer o possível para não estar vestido de uma forma chamativa ou escandalosa. Isto porque ele subirá ao palco para tocar e estará à vista de todas as pessoas. Muitos irmãos podem perder a atenção ou não conseguir se concentrar no louvor por causa de vários motivos relacionados a vestimentas, sendo que o problema maior é a indecência. Vamos ter um pouco mais de sabedoria (o nosso corpo é templo do Espírito Santo) e um pouco de amor a Deus e aos irmãos, e cuidar com quê vamos nos vestir antes de ministrar no púlpito.
Em um culto de santa ceia por exemplo, é estranho ir tocar de boné, bermuda. Não estou falando de religiosidade, e sim de bom senso.
Somos referências para quem está nos vendo, e tenho certeza que você quer ser uma boa referência.

Para vocês deixo o meu abraço e fiquem na Paz!!

Será que isso é amor fraternal???



PRECONCEITO... SERÁ Q EXISTE EM NOSSO MEIO?
Por Manuela Andrade
Olá, a graça e a paz do Senhor seja convosco!No mundo em que se vive hoje, nos deparamos com muitas situaçoes constrangedoras e tristes, uma delas é o preconceito. Muito diferente do que muitos pensam, esse problema vai além do que se pode imaginar, ou seja, está presente cada dia mais nas nossas igrejas, com o próprio povo de Deus.
Antes de iniciar nossa conversa, é importante saber o conceito de preconceito.

"Preconceito é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória perante pessoas, lugares ou tradições considerados diferentes ou "estranhos". Costuma indicar desconhecimento pejorativo de alguém, ou de um grupo social, ao que lhe é diferente. As formas mais comuns de preconceito são: social, racial e sexual".(Origem: Wikipédia)
Pode-se preceber que o preconceito é decorrente de um esteriótipo criado pela sociedade nos dias atuais, que exclui o indivíduo que não corresponde àquilo que o mercado, a mídia estão pedindo. Consequentemente, é algo q corrói, machuca profundamente, maltrata as pessoas.

O Brasil, um país que tem tanta diversidade étnica, religiosa e cultural, infelizmente ainda existe muito preconceito. Já foram criadas leis que determinam que todo e qualquer tipo de preconceito no país, é considerado crime. Ao que consta, até mesmo estrangeiros residentes no país são protegidos por lei. Então, porque ainda existe preconceito?


Vamos entender alguns tipos de preconceito que estão presentes em nossa sociedade:

PRECONCEITO RACIAL – é o tipo de preconceito em relação à cor da pele: o branco que se acha melhor do que o negro,ou vice-versa.Índios que são massacrados por brancos, etc. Foi por pensar desta forma que o grande ditador alemão Adolf Hitler exterminou, durante a Segunda Guerra Mundial, milhões de judeus e outras minorias tidas como inferiores à raça alemã. Lamentavelmente muitos que se dizem cristãos carregam dentro de si este tipo de preconceito. Ouvi um desses “cristãos” afirmar que, ao entrar no céu, todos os negros passarão por um processo de embranquecimento. Que ignorância!

PRECONCEITO SOCIAL – Esse preconceito está presente entre ricos e pobre, entre homem e mulher etc. O pobre que é considerado um atraso para a sociedade burguesa, que é explorado fisicamente e massacrado psicologicamente pelos donos do poder, que não tem direito à terra (a não ser alguns palmos no cemitério por durante seis anos), que não pode usufruir o que a feroz propaganda lhe oferece pelos meios de comunicação. Este tipo preconceito se faz presente ainda na suposta superioridade do homem em relação à mulher. Esta, que historicamente serviu apenas para gerar filhos, continua subestimada pelo homem: “esquenta a barriga no fogão para esfriar na pia”. Enquanto que o homem, o “senhor homem”, reina em sua “majestade machista”, inclusive em algumas igrejas.

PRECONCEITO LINGÜÍSTICO – é o tipo de preconceito relacionado ao padrão de língua que se fala. A pessoa sente-se superior pelo fato de falar “mais bonito”. Dizer-se, por exemplo, que “as mulheres são bênçãos de Deus” é mais “chique” do que falar que “as muié ou mulé é bênça de Deus”. Este tipo de preconceituoso costuma rir do oxente nordestino, zomba do uai mineiro, e caçoa do tchê gaúcho. E quantos irmãos não são ridicularizados por sua simplicidade lingüística?

PRECONCEITO ESPIRITUAL – é o tipo de preconceito que se observa em nossas igrejas. Por exemplo, alguns pentecostais que se acham mais santos dos que os tradicionais, ou alguns destes que crêem ser mais fiéis a Deus do que os primeiros. Muitas pessoas que têm o dom de língua, menosprezam os demais, crendo que pelo fato de “falar a língua dos anjos” são mais poderosos, pode amarrar o diabo com mais facilidade. A irmã que usa saia rachada é impura; a outra que apara o cabelo, é mundana; o irmão que usa cavanhaque é profano; o outro que veste a roupa da moda, é irreverente. Muitos crêem ser os donos da verdade. Se o outro não se veste como ele (como o preconceituoso), se não dá glória igual a ele, se não ora como ele, está na carne. É preciso que haja sempre um mundano para que ele se sinta santo. Se alguém cai na fé, há no íntimo dele uma espécie de regozijo não manifestado ou disfarçado, algo do tipo: “Viu só? Ele pecou e eu não”!
Deixemos, pois, que Cristo arranque de nossos corações todos esses males!


Infelizmente, isso está sendo infiltrado no nosso meio. Para isso, a palavra de Deus é bem clara:

Se dissermos que amamos a Deus e não amamos o nosso próximo,somos mentirosos...
Pois a unica forma de demosntrar o nosso amor por Deus é amando o nosso proximo. Pois foi para isso que ele veio, foi por eles que ele se entregou na cruz do calvario...Por amor a mim,por amor a você!


Se dizemos que amamos,não podemos ser preconceituosos...
Por que amor é Deus, e a forma de expressar o nosso amor por ele,
É amando o nosso próximo..
Então.. Como podemos ser preconceituosos, se dizemos que amamos o nosso próximo?
Ou como podemos amar o nosso próximo se somos preconceituosos..?
O preconceito é a ausência do amor de Deus...
Por que quando amamos a Deus, queremos expressar o nosso amor por ele,
Amando e protegendo as suas ovelhas..
Não nos importando em que condições elas estejam vivendo,afinal de contas Deus veio para que os precisam de ajuda!
O preconceito nos faz julgar as pessoas, enquanto na verdade podíamos é estar ajudando-os.
O preconceito nos faz pensar que somos melhores,quando na verdade perante Deus somos iguais..
Amar a Deus é acima de tudo amar o nosso próximo;
Não fazendo distinção de pessoas..
Se existe algo a ser mudado,devemos os convencer através do Amor a necessidade de uma suposta mudança..
Não os condenar por uma escolha aparentemente errada!


O preconceito leva à discriminação, à marginalização e à violência, uma vez que é baseado unicamente nas aparências e na empatia.

Não seja preconceituoso,pois diante de Deus somos exatamente iguais
ESPERO QUE TODOS REFLITAM!!!!!!!
ABRAÇOS! ATÉ A PRÓXIMA!

CURIOSIDADES BÍBLICAS – Informações Gerais



Por: Carol Albini


Olá amigos!!! A Paz do nosso Senhor Jesus Cristo seja com VOCÊ!


Estou muito feliz...
1- Porque fui salva pelo Precioso Sangue de Jesus: Sou preciosa para Ele;
2- Hoje é sexta-feira: isso quer dizer que o final de semana está mais próximo do que podemos imaginar... rsrs;
3- É dia de CURIOSIDADES BÍBLICAS: eu amo curiosidades (de fato, sou muito curiosa... hehe!!!


Hoje vou deixar-vos algumas curiosidades gerais a respeito da Bíblia. Não me lembro onde consegui estas curiosidades, isto quer dizer que não são de autoria minha.


Espero que aprendam bastante...

Saduceus (Mc. 12.18). Era uma classe religiosa que não acreditava em ressurreição. Também não criam na existência de anjos e demônios. nos tempos de Jesus, os saduceus em Jerusalém eram uma minoria, entretanto tinham mais poder político e religioso do que a maioria da população.

Publicanos (Mt. 9.11). Eram funcionários públicos, mais especificamente “cobradores de impostos”. Os publicanos eram detestados pelo povo, pois cobravam impostos muito acima do que o Império Romano havia estipulado.


Aos tempos do Novo Testamento, cerca de 50% da população de Roma era formada de escravos. Roma tinha mais de 1 milhão e meio de habitantes. A grande maioria de todos os crentes de Roma era de escravos.


Gólgota ou Calvário (João 19.17). Literalmente significa “caveira”. É o nome do lugar onde Jesus foi crucificado. Tinha este nome porque ali ficavam jogados os ossos de algumas das pessoas que eram crucificadas. Quando pensavam neste lugar, só lembravam das caveiras que tinham sido deixadas lá..


A Babilônia, famosa por sua crueldade e poder nos tempos do Velho Testamento, fica situada num deserto que está dentro dos limites do Iraque (terra de Sadan Russein). O mais espantoso é que o governo do Iraque está trabalhando para reedificar a antiga Babilônia.


Thiago ou Jacó. Este nome vem do hebraico Yaqôbh (Jácó), que em grego é Iakobos (Thiago) e no inglês é James. De acordo com Vila & Escuan, este nome significa “usurpador” ou aquele que engana.


Corinto era uma importante cidade Grega aos tempos do Novo Testamento. Nessa época era uma cidade com cerca de 600 mil habitantes. Era uma metrópole com várias religiões. Ali havia adoração a todos os deuses. O principal culto praticado nesta região era a adoração à Afrodite (deusa do amor erótico – e daí vem a palavra afrodisíaco). Quando Paulo chegou ali, muitas vidas que estavam cansadas do pecado entregaram suas vidas ao Senhor Jesus, e a partir disso uma grande igreja começou a nascer naquela grande cidade.


Escribas (Mt. 23.2). Tinham esse nome porque escreviam (copiavam) os escritos bíblicos numa época em todas as cópias tinham que ser feitas à mão. De tanto copiarem o Velho Testamento, eles acabaram se tornado grandes conhecedores dos escritos bíblicos, por isso também eram chamados de “doutores da Lei”. Muitos escribas se converteram ao Senhor Jesus, mas a maioria era contra o Cristianismo e por isso foram duramente criticados por Jesus.


Evangelho (Mc. 1.1). Essa palavra significa literalmente “Boa Notícia”, mas muitas vezes, nos textos bíblicos, ela significa a história do ministério de Jesus, isto é, suas obras, sua morte e ressurreição. Assim, “crer no Evangelho” é crer que a vida, morte e ressurreição de Jesus são poderosos para mudar os rumos da nossa vida mesmo nos dias de hoje.


O primeiro livro do Novo Testamento

foi escrito cerca de 400 anos depois do último livro do Velho Testamento. Neste período de 400 anos foram escritos alguns livros não inspirados por Deus conhecidos por “apócrifos”, que são justamente os livros excedentes da bíblia católica.


Davi. Esse nome significa “amado” (J. Davis – p.149). Foi o nome do mais importante rei da história de Israel.Uma variação desse nome é “Davidson” (em inglês, “filho de David”).


Voto (Salmo 116.14). Significa promessa, compromisso, pacto ou acordo que alguém faz com alguém. Normalmente os personagens do Antigo Testamento faziam votos (promessas) a Deus, para que Ele lhes abençoasse em algum empreendimento ou necessidade particular. Uma pessoa que faz votos mas não cumpre é uma pessoa infiel, e por isso deve pensar muito bem antes de prometer alguma coisa a Deus.


Durante anos, os céticos declararam que MOISÉS não poderia ter escrito a primeira parte da Bíblia porque a escrita era desconhecida na época (1500 A.C). A ciência da arqueologia provou desde então que a escrita já era conhecida milhares de anos antes dos dias de Moisés. Os sumérios já escreviam cerca de 4000 A.C., e os egípcios e babilônios quase nessa mesma época.


Judeu (Rm. 1.16). Este era o nome do povo que vivia numa tribo de Israel chamada JUDÁ. Com o passar do tempo todos os israelitas passaram a ser chamados de “judeus”, pois hoje a nação de Israel ocupa apenas a região que era ocupada pela tribo de Judá. Se alguém tem descendência judaica, então é um judeu, mesmo que venha a nascer em outro país.


O idioma que Jesus falava era o aramaico. Sim , esta era a língua praticada na Judéia e na Galiléia dos tempos de Jesus. O Hebraico – idioma dos hebreus (judeus) descaracterizou-se em anos anteriores aos tempos do Novo Testamento e desta descaracterização é que surgiu o aramaico, o idioma que Jesus e seus discípulos falavam


Aba (Mc. 14.36). Esta é uma palavra aramaica que significa simplesmente “pai”. Quando na oração Jesus disse “aba”, o autor do livro estava apenas informando qual foi a palavra exata que saiu da boca de Jesus.


Lucas e Atos provavelmente são os únicos livros da Bíblia que não foram escritos por israelitas. O médico Lucas (Cl. 4.14) é o autor desses dois livros. Todos os autores dos livros bíblicos têm origem israelita, menos Lucas. Ele era grego e não tinha qualquer descendência israelita. Também, ao contrário do que muitos imaginam, não tinha sido discípulo de Jesus.


Igreja (Mt. 16.18). Esta palavra ocorre 109 vezes na Bíblia, mas não aparece nenhuma vez no Antigo Testamento. É a tradução da palavra grega “eklesia” e significa “chamados para fora”. O conceito exato é que igreja é um povo que Jesus comprou com Seu sangue. A igreja não tem nome, nem endereço, nem cor, nem tribo, nem nação. Ela não é uma instituição com templos, organizações etc. A igreja são as pessoas, o povo de Deus.


Espero que tenha gostado...

Caso você queira ajudar essa coluna, com artigos, sugestões ou críticas, até mesmo umacuriosidade que você tem e ainda não desvendou, escreva-me!

liriodosvales_1@yahoo.com.br

ou
carol_albini@hotmail.com

Faça parte deste blog, seja um semeador também, sua participação é muito importante para todos!!!

VISITE NOSSA COMUNIDADE NO ORKUT
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=93532089

Quanto aos inimigos...

Decidi escrever meu primeiro post, após um fato “triste” que aconteceu essa semana em minha faculdade. Não vem ao caso explicitar o fato, porém essa introdução se faz necessária de forma a mostrar que os acontecimentos em nossa vida podem ser (e em minha opinião, sempre são) úteis para um aperfeiçoamento do nosso caráter. No meu caso, Deus decidiu dar uma revisão na matéria que eu, apesar de ter aprendido, já havia esquecido.

O Senhor me fez lembrar das palavras de Jesus a respeito dos nossos “inimigos”: Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem. S. Mat. 5:43 e 44.

É muito comum quando alguém tem uma atitude desagradável, seja conosco, ou com pessoas próximas, que nós resolvamos isso a nossa maneira; não raro promovendo inimizades pelas coisas que dizemos, ou por atitudes grosseiras. Porém, o Senhor Jesus nos ensina um caminho diferente, que exige de nós um autocontrole muito grande, encontrado somente na oração, onde o Espírito Santo se faz presente, desenvolvendo em nós o caráter de Cristo. Por nós mesmas não somos capaz de controlar nossos impulsos, nosso desejo de vingança, afinal nosso senso de justiça, de justo não tem nada, afinal já foi dito que nossa sabedoria é loucura pra Deus.

Não fomos salvo por justiça, mas sim por graça, e essa mesma que nos foi oferecida devemos oferecer ao próximo, como forma de glorificar o nome de Jesus mostrando a nossa diferença para o mundo. Então, Ele concluiu a sua “aula” dizendo que nossa força se aperfeiçoa na fraqueza, ou seja, quando somos fracos é que somos fortes. O mundo vê força como reagir, Deus vê força quando você devolve o mau com o bem, afinal não foi isso que Jesus fez na cruz? Todos o matavam, e mal sabiam que quem estava os matando era Ele. As coisas velhas já passaram; o velho homem já morreu pelo sangue derramado calvário. Então não se esqueça de que você é um testemunho vivo dessa nova natureza, e Ele sabe o quanto é difícil, porém, a mesma força que esteve com Ele quando enfrentou a cruz, está com você hoje, através do Espírito Santo.

Deus abençõe á todos!

Humor na Bíblia - Parte IV

Por Eliézer Rodrigues.








Eita lá! Eita lá! Eita lá!
Conforme dito anteriormente, eu voltei \o/
Agora pra postar a 4ª parte do nosso artigo sobre o humor bíblico. Temos visto situações interessantes e cômicas descritas na Bíblia Sagrada, todas porém com um profundo e relevante ensinamento para nossas vidas.
Hoje veremos algo bem comum também nos dias de hoje. Normalmente vemos as pessoas darem desculpas ante algumas situações do nosso cotidiano, também vimos algumas pessoas armando contra outras [eu que o diga] de forma bem comum. Mas enfim...veremos essas situações a partir de agora.

*****************************

"Sim, mas... Bem, eu... É, que..." - Ambiguidades, desculpas esfarrapadas e artimanhas.

O humor oriental aprecia muito a engenhosidade, esperteza, "inocências" e astúcia. A Bíblia está recheada de passagens nesse sentido: de Jacó - que uma e outra vez "passa a perna" a Esaú (e é, por sua vez, ludibriado por Labão) - a Davi - que aproveita o momento em que Saul está fazendo suas necessidades e lhe corta a ponta do manto -, passando por José que esconde a taça, até o próprio Cristo, que, numa parábola, chega a louvar a argúcia do infiel mordomo, hábil negociador (Lc 16, 8).

Na categoria "desculpas esfarrapadas" - inaugurado já desde o começo da história humana por Adão e por Eva -, o vencedor é Aarão. Moisés subira à montanha (Ex 24 e ss.) para receber detalhadas instruções de Deus (que incluem não só as tábuas da lei, mas até pormenores sobre o modo de vestir dos sacerdotes), deixando Aarão encarregado do povo. Vendo que Moisés tardava (Ex 32) - a ausência durava já quarenta dias e quarenta noites -, o povo pede a Aarão que lhes faça um deus. Aarão faz uma grande coleta de ouro e - abominação suprema! - fabrica um ídolo: o bezerro de ouro - ao mesmo tempo que, ambiguamente, proclama uma festa para Deus (!?).

Moisés, ao saber da orgia idolátrica, desce enfurecido, quebra as tábuas da Lei, destrói o ídolo e interpela a Aarão, que responde : "Eles queriam um deus, deram-me o ouro, eu o lancei no fogo e saiu este bezerro".

Intrigante é também a atitude do faraó, diante da horrível praga das rãs, que infestavam todo o território do Egito: havia rãs na casa, no quarto e até na cama do faraó (Ex 8).

O faraó, desesperado, chama Moisés e Aarão: "Rogai a Deus que afaste as rãs de mim e de meu povo, e deixarei teu povo partir". Moisés, como bom semita - talvez desconfiando da seriedade da promessa do faraó e para firmar bem os termos do contrato - faz a surpreendente pergunta (como se se tratasse de algo não urgente, digamos, como o conserto de uma bicicleta ): "Digna-te dizer-me quando deverei rogar a Deus para afastar as rãs".

Mais surpreendente ainda é a resposta do faraó (reveladora da falta de convicção em sua intenção de deixar os judeus saírem): "Amanhã!".

***********************************

Bom, galera... dessa parte do texto, fico com a história de Aarão e o bezerro que SAIU quando ouro foi colocado no fogo. Incrível a desculpa esfarrapada de Aarão como que dizendo que aquele bezerro de ouro surgiu do nada, querendo isentar-se da culpa por ter contribuído para que o povo idolatrasse aquela estátua e ainda apregoar um festa ao Senhor.

Nos dias atuais não é muito diferente. Muitos de nós temos idolatrado várias e várias coisas. Diz-se que idolatria é tudo aquilo que toma o lugar de Deus em sua vida, seja cantores, preletores, autoridades espirituais...tanto quanto esportes, internet e diversas outras coisas.

Não é difícil vermos gente adorando mais a cantores do que ao próprio Deus. Não é dificil vermos pessoas tendo mais tempo pra internet do que para uma intimidade com Deus. E também não é dificil vermos as pessoas usarem tais atos e dizerem que estão adorando à Deus, quando na verdade toda exaltação está sendo dada ao cantor X, ao preletor Y.

Quando a Bíblia diz: "Guardai-vos dos ídolos.", ela não se refere somente às imagens de esculturas, mas a todas essas coisas citadas acima. Enfim, não vou me prolongar no assunto.

Que possamos render todo louvor, honras e glórias somente ao Senhor...E que nosso tempo seja bem distribuído e dedicado à Deus e a sua obra.

Por hoje é isso, amados! Volto na semana que vem com a última parte desse estudo, ou não... continuo correndo o risco de ser demitido. Com 4 meses já tenho direito ao seguro-desemprego? [:P]. Ahora me voy, tomarei meu café descafeínado e descansarei meu corpo cansado.

Que Deus nos abençoe grandemente e nos guarde sob suas potentes mãos!

Humor na Bíblia - Parte III

Por Eliézer Rodrigues.








Eita lá! Eita lá! Eita lá!
Eu havia prometido voltar no domingo, mas como conseguimos um novo escritor para a coluna Mensagens, deixei todo o espaço aberto à ele. Porém, olha eu por aqui hoje ^^
Hoje, continuarei com a 3ª parte do humor bíblico... no decorrer dos dias estarei postando as demais partes. No fim, serão 5 partes desse interessante estudo feito sobre o humor nas entrelinhas da Bíblia Sagrada.
O que veremos a partir de agora é uma das passagens mais interessantes e engraçadas descritas na Bíblia Sagrada.

***************************

"Cantando a jogada" - A fúria do rei.

Um interessante episódio bíblico envolve a temível - e, como veremos, por vezes, previsível em detalhes - realidade da ira do rei. "Como rugido de leão é a indignação do rei" (Pro 19, 12), adverte a sabedoria vetero-testamentária. E repete, complementando: "Como rugido de leão é a indignação do rei, o que a excita prejudica-se a si mesmo" (Pro 20, 2). E ainda: "O furor do rei é mensageiro de morte; mas o homem sábio o aplaca" (Pro 16, 14).

Se estas advertências se aplicam aos reis em geral, elas valem, particularmente, para o rei Davi, "homem de guerras" e, quando irritado, "semelhante a uma ursa privada de seus filhotes" (II Sam 17, 8).

Assim, referindo-se ao mensageiro que lhe trouxe a notícia - aparentemente boa - da morte de Saul, Davi diz: "Aquele que me anunciou a morte de Saul acreditava ser portador de uma notícia alvissareira; eu o agarrei e matei em Siceleg, em retribuição pela sua 'boa nova'" (II Sam 4, 10).

Não é de estranhar, portanto, que não seja fácil encontrar um voluntário para relatar a Davi (que tinha ficado em Jerusalém) as pesadas perdas de seu exército, comandado por Joabe, no assalto a Rabá. Joabe, ao confiar ao mensageiro o relatório da desastrosa batalha, adverte-o: "Ah! não liga não, pode ser que o rei fique enfurecido e estoure...". Esta simulada incerteza é puro artifício psicológico (para não assustar demais o rapaz): Joabe conhece muito bem o rei e sabe perfeitamente até como ele vai explodir. E, para tranquilizar o mensageiro, já o previne exatamente de quantas e quais vão ser as críticas de Davi, da ordem em que o rei irá desfiá-las e até dos exemplos - "lembra aquela velha história do Abimeleque?" - de que o rei vai se valer em seu acesso de fúria. - Ele vai ficar furioso e vai perguntar: "Por que vos aproximastes da cidade para lutar? Não sabíeis que iriam atirar do alto das muralhas? Quem matou Abimeleque, o filho de Jerobaal? Não foi uma mulher que lhe atirou uma pedra de moinho, do alto da muralha e ele morreu, em Tebes? Por que vos aproximastes da muralha?" (II Sam 11, 18-21). - Não precisa se preocupar, eu conheço o chefe. Deixa-o acabar de falar e aí você dá a notícia boa para ele: "Urias também morreu!". Pode ficar tranqüilo que, quando você disser isto, ele vai se acalmar.

Joabe acertou em cheio. Ao ouvir o detalhado relatório, Davi explode com o mensageiro, repetindo - ao da letra - tudo o que Joabe tinha previsto: "Por que vos aproximastes da cidade para lutar? Não sabíeis que iriam atirar do alto das muralhas? Quem matou Abimelec, o filho de Jerobaal? Não foi uma mulher que lhe atirou uma pedra de moinho, do alto da muralha e ele morreu, em Tebes? Por que vos aproximastes da muralha?" (II Sam 11, 22). O mensageiro, apavorado, ainda esboça umas desculpas esfarrapadas mas, por fim, emenda: "Ah!, Urias morreu também". É a palavra mágica: Davi, imediatamente se tranquiliza, dá uns tapinhas nas costas do rapaz e manda-o dizer a Joabe: "Não te preocupes com esse caso: a espada devora tanto num como no outro lado" (II Sam 11, 25).

************************

Bueno, gambazada véia....vimos então essa interessante história, como Joabe previu as atitudes de Davi e também a tranquilidade [e podemos dizer tbem: a alegria] do rei ao saber da morte de Urias. Vimos mais adiante, no capítulo 12 do mesmo livro, que o profeta Natã repreende a Davi por ter 'matado' Urias e principalmente por ter ficado com a mulher dele, Bate-Seba. Por fim, o fiho nascido desse pecado, acaba morrendo e Deus fala que a espada nunca iria se apartar da casa de Davi.

Olhem a consequencia do pecado! A Bíblia nos diz que "O salário do pecado é a morte..", e assim é.

O pecado nos paga diariamente com a morte. Vai nos matando espiritualmente dia após dia, até por fim nos tirar de forma permanente da presença do Senhor, visto que nossas iniquidades nos separam de Deus, levando-nos, lá no fim, à morte eterna.

Enfim... o texto pode ser interessante, engraçado ou talvez cômico, porém nos trás uma mensagem ligando diretamente o pecado à morte. Mas... que Deus tenha misericórdia de nós e nos dê sabedoria e graça, nos blindando contra o pecado e suas consequencias.

É isso aí, pessoal... amanhã volto com a 4ª parte, ou não... Ainda corro o risco de ser demitido. Mas agora me vou, ou como diriam nossos hermanos latinos: "Ahora me voy"... tomar meu café descafeínado e descansar esse meu corpo cansado.

Fiquem todos na paz do Senhor e que Deus vos abençoe poderosamente!

Tecnologia/internet -> Facebook





Por: Camila Scherrer


Olá pessoal!
Eu confesso que tenho mania de de criar perfil em redes sociais.
Tenho perfil no orkut, my space, blogger, netlog, twitter, limão, sonico, facebook...e por aí vai(ja perdi a conta).
Além de sentir uma necessidade(mto sadia) de me comunicar com as pessoas, eu também gosto muito de fazer novas amizades e conhecer pessoas de vários lugares!
Se você também se interessa por esse assunto, fique ligado:hoje falaremos sobre o facebook!




Entenda o facebook

O Facebook é uma rede social que tem diversas funcionalidades interessantes e agrega inúmeros serviços e aplicativos.
A rede foi criada em meados de 2004, seu primeiro foco foi estudantes de algumas universidades americanas e este cenário se perpetuou por dois anos formando uma base inicial de usuários com aspirações acadêmicas.
Ao ser liberado para o grande público, em 2006, a rede cresceu no mercado norte-americano, porém não teve penetração aqui no Brasil, onde o Orkut crescia exponencialmente.

O uso de aplicativos externos sempre marcou o Facebook. Eles trouxeram diversas funcionalidades interessantes para a rede, assim como colaboraram para seu crescimento e disseminação, pois aumentaram a interação entre os usuários.


Como funciona – basicão


Uma mudança relativamente recente no site foi o lançamento da versão em português, isso abriu as portas para a maioria dos brasileiros que tem dificuldade com a língua inglesa. Caso o site não esteja em português, não tem problema: na parte de baixo da tela sempre tem um link de idiomas pelo qual é possível executar a mudança.

Como toda rede, requer um cadastro simples com nome, e-mail, localidade e data de nascimento do usuário. Com base nos dados fornecidos, o Facebook sugere uma lista inicial de amigos. Na sequência, o site irá requerer a senha de sua conta de e-mail para realizar uma busca detalhada por amigos presentes na rede. Este passo é seguro, uma vez que o site não armazena sua senha em sua base de dados.

Como o pontapé inicial do site foi como uma rede estudantil, o próximo passo é falar onde a pessoa estudou e trabalha. Por fim, é possível associar uma foto ao perfil.
O conteúdo central da página principal parece muito com o Twitter, ou seja, é uma lista de atividades (mensagens, fotos e vídeos) enviadas pelos contatos.
Isso gera uma sensação de poluição visual. Passando o mouse sobre a mensagem de seus contatos aparecerá um link para ocultar as mensagens daquele contato. Quanto mais contatos a pessoa tem, mais útil é esta ferramenta.

O menu à esquerda traz uma série de links que mostram os conteúdos compartilhados por seus contatos. Vão desde textos, notas, fotos, vídeos, eventos e outras opções.

O grau de interação com seus contatos através dos links presentes neste menu é bem maior que no Orkut, pois enquanto a rede do Google se resume a listar todas as atualizações dos contatos, no Facebook é possível controlar isso por categorias, como fotos, vídeos e eventos.

A parte esquerda da tela tem relação com sua conta, mostrando novas solicitações de amizade, solicitações de ingresso em grupos de discussão, sugestão de amizades baseadas na sua atual rede.

A parte de baixo possui uma lista básica de ferramentas, como fotos, que permite visualizar os últimos álbuns publicados na rede, bem como criar novos álbuns com um bom nível de personalização e segurança, pois o usuário pode determinar quem da sua rede poderá visualizar as fotos. O sistema de transferência dos arquivos merece destaque pela praticidade e simplicidade. É possível selecionar diversas fotos de uma única vez para transferir para o servidor. O sistema tem uma limitação que permite selecionar as fotos em apenas uma pasta por vez, mas isso não é problema para quem tem suas fotos organizadas.

O recurso de vídeos é bem simples e funcional. São basicamente duas fontes: enviar um vídeo salvo no computador do usuário, com tamanho máximo de 1024 MB e 20 minutos de duração. Se o usuário tiver uma webcam também é possível gravar o vídeo na hora e disponibilizá-lo na rede. Assim como nas fotos, é possível selecionar quem terá acesso ao vídeo, bem como cadastrar dados como título e descrição.

Uma informação importante é que o vídeo não fica disponível logo que é transferido para o site, já que o Facebook processa o arquivo para deixá-lo em um formato compatível com os tocadores (players) on-line.



Como funciona [ funcionalidades extras ]


Diferente do Orkut, o Facebook permite algumas interações com as atualizações de seus contatos. É possível comentar as atualizações e também “curtir” cada uma delas. O termo curtir significa que você, de alguma forma, gostou e aprovou o que foi enviado. Existe também o recurso de compartilhar as notas de seus contatos. Este recurso é similar ao “retweet” do Twitter.

O recurso de eventos permite um cadastro completo com possibilidade de interação entre os convidados como envio de fotos, mural de recados, envio de vídeos e links. O nível de personalização na lista de convidados também é um destaque, pois permite gerenciar completamente quem poderá participar da festa.

A caixa de entrada (que fica na parte superior do site) permite trocar mensagens privadas com seus contatos e também mandar e-mail para pessoas fora da rede.
É possível anexar uma imagem, vídeo ou link ao e-mail, porém o receptor só irá visualizar o texto do e-mail; para ver o conteúdo multimídia será preciso que ele se cadastre (caso não esteja) na rede.

Existe também um aplicativo simples de bate-papo on-line com seus contatos. Ele fica na barra de ferramentas inferior. Ele não tem as características do seu concorrente direto, o Orkut (como uso de vídeo de câmeras web). Mas é bastante prático.


Aplicativos

Os aplicativos são um dos grandes diferenciais do Facebook, tanto pelo volume quanto pelas possibilidades. Vão desde os básicos de integração com outras redes, como Orkut, Twitter, Flickr, YouTube, plaxo e etc. Encontramos também o famoso “Buddy Poke!”, muito usado no Orkut.
Infelizmente, o número de aplicativos em português ainda é pequeno, mas a tendência é este número crescer com o passar do tempo.
Uma informação importante: dê preferência para os aplicativos com marcação (através de um ícone de identificação) de aplicativo verificado. Isto significa que ele foi verificado e tem sua funcionalidade checada pelo pessoal do Facebook.



Veja alguns aplicativos interessantes:


Marketplace
Este aplicativo permite oferecer produtos para venda e também pesquisar produtos oferecidos pelos demais usuários.

SlideShare
Aplicativo que integra o Facebook ao principal site de compartilhamento de apresentações da internet.

Last.fm Music
Veja as músicas compartilhadas por seus amigos

Causes
Mobilize seus amigos em torno de alguma causa (humanitária, ambiental, política e etc).

Quiz Creator
Crie e compartilhe testes (quizzes) com seus amigos.


Outros pontos importantes

O Facebook se prepara para conquistar cada vez mais usuários, prova disto é a recente versão mais leve do site. Esta versão tem menos elementos visuais e carrega mais rápido, principalmente em computadores mais lentos ou com conexão discada. A interface parece do Twitter e, por enquanto, está disponível apenas para quem usa a rede em inglês.
O site tem um design mais elegante que o seu concorrente direto no Brasil, o Orkut, o que deixa a página mais leve e carregando mais rapidamente. A disposição das ferramentas é bem organizada, porém as atualizações dos contatos podem deixar a página bem poluída visualmente, mesmo utilizando o recurso de ocultar atualizações.

Se o Facebook vai dominar o mercado de redes sociais no Brasil, só o tempo dirá. A rede cresce dia a dia, entretanto a grande maioria dos usuários prefere e permanece no Orkut.
Parte desta preferência está ligada à praticidade de uso do Orkut. As pessoas estão acostumadas a ele, e entendem bem como usá-lo. O Facebook, apesar de simples, tem recursos visuais mais sofisticados, o que pode gerar um pouco de dificuldade para algumas pessoas.


FONTE :http://g1.globo.com/Noticias/0,,LTM0-5597-26256,00.html


É isso aí pessoal...espero que tenham gostado!
Eu ja tenho um perfil no Facebook....e vc?

Cadastre-se também !


Ótima semana a todos!
bjO



Blog Archive

TEXTOS MAIS ACESSADOS